Vereadores de Ferraz retomam sessões para aprovar o Refis
A Câmara Municipal de Ferraz vai votar em segundo turno o projeto de lei complementar do Poder Executivo que dispõe sobre a criação do Refis/ Foto: Divulgação
Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde

Na primeira sessão ordinária depois do recesso parlamentar, a Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos vai votar em segundo turno o projeto de lei complementar do Poder Executivo  que dispõe sobre a criação do Programa de Incentivo à Regularização Fiscal (Refis), nesta segunda-feira, 2, a partir das 9 horas.

A concessão da anistia de multas e juros de tributos vencidos até 31 de dezembro de 2020 visa melhorar a arrecadação e, com isso, reduzir a inadimplência.

De acordo com o presidente da Casa, Flávio Batista de Souza (Podemos), o Inha,  os contribuintes inadimplentes poderão aderir ao Refis de 9 de agosto a 8 de outubro do corrente, mas esse prazo poderá ser prorrogado por decreto pelo governo municipal por mais 60 dias.

A matéria prevê que no caso de pagamento à vista, o interessado terá um desconto de 100% na multa e nos juros.

Já na quitação parcelada em até 12 vezes, o benefício será de 85% incidentes sobre o débito e em até 24 parcelas, o bônus será de 70%.

Agora, se o devedor quiser liquidar a sua pendência em até 36 cotas, o desconto é de 55%. Por sua vez, o valor mínimo de cada cota mensal, igual e sucessiva não poderá ser inferior a R$ 60 para pessoas físicas e de R$ 110 para pessoas jurídicas.

A concessão de anistia de multas e juros também abrange os excluídos de Refis anteriores como, por exemplo, da última edição de 2019.

Segundo uma emenda substitutiva coletiva dos vereadores, neste caso, as condições de pagamento são as mesmas.

Bolsa Ferraz

Além disso, na sessão ordinária, o plenário também votará em segunda e última discussão o projeto de lei que assegura um seguro contra acidentes pessoais para os beneficiários do programa de fomento econômico Bolsa Ferraz.

A medida emergencial prevê ainda o pagamento de R$ 1 mil por mês, o fornecimento de uma cesta básica e a realização de curso de qualificação profissional.

No total, o programa poderá empregar temporariamente até mil contemplados. Os selecionados poderão trabalhar por 12 meses, podendo ser prorrogado por mais seis meses.