Valverde diz que Inês Paz ‘atrapalha’ e que o prefeito não tem potencial para ser coronel: “Nem palavra ele tem”
O ex-vereador petista apontou algumas contradições graves entre o discurso de Caio Cunha no Legislativo e a prática do chefe do Executivo/ Foto: Divulgação/Jornal Oi
Campanha Tudo novo

O ex-vereador de Mogi das Cruzes e pré-candidato a deputado estadual, Rodrigo Valverde (PT), participou nessa quarta-feira, 11, do “Vai Encarar?” – programa de entrevistas ao vivo realizado pelo Jornal Oi.

Valverde, que obteve mais de 33 mil votos na eleição para a prefeitura de Mogi na eleição de 2020 e foi decisivo para que a disputa fosse ao segundo turno (onde Caio Cunha venceu o então prefeito e candidato à reeleição, Marcus Melo), foi questionado por cerca de uma hora sobre a candidatura de Lula e Alckmin ao Palácio do Planalto.

O mogiano também falou sobre as possibilidades concretas de Fernando Haddad (PT) ser eleito para o governo do Estado de SP e sobre a sua pré-candidatura para uma das 94 cadeiras da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

Valverde, que é advogado, falou da gestão do prefeito Caio Cunha (Pode) e não poupou críticas ao novo prefeito mogiano – que no segundo turno da eleição para a prefeitura contou com o apoio do PT em Mogi.

O ex-vereador petista apontou algumas contradições graves entre o discurso de Caio Cunha no Legislativo e a prática do chefe do Executivo. Ele disse em tom crítico e pejorativo que o prefeito Caio Cunha não teria o perfil adequado (nem) para ser um coronel na política de Mogi.

“O ex-deputado Valdemar Costa Neto é reconhecido no PL e na política por ter palavra, mas o prefeito de Mogi nem isso têm”, argumentou Valverde.

Sobre a sua pré-candidatura, Valverde garantiu estar bem animado.

“Sou o único pré-candidato do PT para deputado estadual em toda a região do Alto Tietê e estou otimista em ser eleito”.

Valverde admitiu que a pré-candidatura da vereadora Inês Paz para deputada estadual pelo PSOL poderá tirar votos que seriam seus, mas admitiu que a pretensão de Inês Paz (mesmo sem chances de vitória) é legitima.

O prefeito de Mogi e a vereadora Inês Paz poderão se manifestar nesta quinta-feira, 12.  Confira toda a entrevista nas redes sociais do Jornal Oi.