Foto: Adilson Santos
Tenda Atacado

Durante a tarde desta quinta-feira, 22, a Câmara Municipal de Poá anunciou que vai ocorrer nesta sexta-feira, 23, a sessão extraordinária para a segunda votação do PL 26/2021, que deve congelar o vale alimentação dos servidores públicos durante o período de calamidade financeira no município.

Na ultima terça-feira, 20, os vereadores de Poá aprovaram em primeira votação por 09 votos à 07, o projeto de lei 26/2021. Ao fazer a chamada para a segunda votação na sessão extraordinária, os servidores públicos ocuparam o plenário municipal e impediram que a sessão pudesse continuar.

Através dessa ocupação dos servidores, o presidente da Câmara, Diogo Pernoca (PTB), suspendeu a sessão por tempo indeterminado, entretanto, nesta sexta-feira, 23, os bastidores da política poaense deve pegar fogo novamente.

Em conversa de bastidores com alguns servidores públicos na cidade, o cenário é o seguinte, caso ocorra a aprovação do projeto (Algo provável), será convocada uma greve geral de todos os servidores públicos por tempo indeterminado, caso as categorias aceitem em assembleia, algo que deve ocorrer.

Os servidores pretendem também fazer força contra o governo Marcia Bin (PSDB) e querem a queda da nova prefeita da cidade que assumiu há 100 dias.

No legislativo, o cenário é de que o projeto deve ser aprovado em segunda votação, mas isso só vai ser confirmado de fato durante a sessão extraordinária, haja vista, que os vereadores contrários ao projeto, vão tentar alterar pelo menos um voto dentre aqueles que estão com o governo.

Caso isso ocorra, pode haver um empate, que deve ser desempatado pelo presidente Diogo Pernoca (PTB), que já declarou estar ao lado dos servidores.

Dentre as diversas informações que ocorrem nos bastidores, o Jornal Oi vai acompanhar a tumultuada votação nesta sexta-feira, 23, e deve atualizar todos os detalhes da votação.