Terceira via impõe Simone Tebet como candidata. O que é uma humilhação suprema para Doria deve animar Garcia
Lideranças políticas, especialmente do partido tucano, avaliam que somente com a ‘retirada’ de Doria da corrida presidencial é que Rodrigo Garcia teria alguma chance de vencer a eleição no Estado/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Mogi das Cruzes

O ex-governador do Estado de São Paulo, João Doria (ainda n PSDB), deverá passar o resto da eternidade esperneando por conta da escolha do nome da senadora Simone Tebet (MDB-MS) ter sido escolhida, em conjunto pelos partidos do PSDB, Cidadania e MDB, para fazer frente à chamada “terceira via”.

Os dirigentes partidários das três siglas estiveram reunidos nessa quarta-feira, 18, em Brasília, para avaliar o desempenho dos nomes viáveis para uma disputa presidencial contra o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Lula (PT): a senadora Simone Tebet (MDB-MS) ou o ex-governador Doria.

As lideranças dos três partidos que estão muito mais para Centrão do que para terceira via, revelaram ao final da reunião que pesquisas teriam apontado que Tebet seria mais viável que Doria. Uma vez que a senadora (quem a conhece?) teria menos rejeição que o ex-governador calça apertada de SP.

Parece que as principais lideranças dos três partidos, especialmente a cúpula do PSDB, não querem somente tirar Doria do páreo. Ao que tudo indica o objetivo é humilhar o agora ex-governador, defender que Tebet é mais viável que Doria.

Isso representa um bofetão na face tratada a base de cremes caros do ex-governador bandeirante.

Mas se Doria está esperneando, é bem provável que o governador atual de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), deve estar comemorando.

Lideranças políticas, especialmente do partido tucano, avaliam que somente com a ‘retirada’ de Doria da corrida presidencial é que Rodrigo Garcia teria alguma chance de vencer a eleição no Estado de São Paulo. Esse é o jogo bruto da política.