PM forma 2.669 soldados para reforçar a segurança no Estado. Novos prefeitos vão cobrar o complemento do efetivo nas cidades da região?
Fica a expectativa de que os novos prefeitos quebrem esse paradigma e cobrem do governo do Estado o envio de mais policiais para a região/Foto: Divulgação
Hospital Santa Maria

A Polícia Militar formou, na manhã desta sexta-feira, 4, 2.669 soldados que irão reforçar a segurança no Estado de São Paulo.

Os novos profissionais foram selecionados por meio de concurso público e passaram por um ano de treinamento na Escola Superior de Soldados (ESS).

O evento aconteceu na sede da escola, em Pirituba, na zona norte de São Paulo, com a presença de 609 formandos.

“A partir de hoje vocês são policiais em qualquer lugar do planeta. Honrem isso. Agradeçam às suas famílias, aos seus instrutores. Acreditem no nosso treinamento e capacitação. Vocês são capazes e farão o serviço mais importante da Polícia Militar: patrulhar ruas e proteger pessoas”, disse o comandante geral da PM, coronel Fernando Alencar Medeiros por meio da Secretaria de Comunicação do governo estadual.

Composta por 2.079 homens e 590 mulheres, a turma concluiu o Curso Superior Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, que teve início em dezembro do ano passado.

Foram cerca de 1,9 mil horas de aulas que abordaram disciplinas, como Direitos Humanos, Criminalística, Tiro Defensivo pela Preservação da Vida, Defesa Pessoa, Inteligência Policial, Psicologia, Medicina Legal, Doutrina de Polícia Comunitária, entre outras.

Com a formatura, o próximo passo é definir a distribuição dos novos policiais que irão reforçar a segurança no Estado –  o que será feito nos próximos dias.

Em forma de homenagem, a turma escolheu como patrono Jonathan Silva Melo, formando que faleceu em junho deste ano, vítima do Covid-19.

Atenção prefeitos e prefeitas do Alto Tietê, efetivo na região precisa ser complementado e depois ampliado 

Conforme pode-se ler acima o governo do Estado pretende definir nos próximos dias para quais regiões (batalhões) serão enviados os novos soldados e soldadas.

É fato que até o início da tarde desta sexta-feira nenhum prefeito ou deputado da região manifestou-se publicamente sobre a decisão de pedirem/cobrar do governo do Estado e do comando da PM o envio de novos policiais para a região.

De uns anos para cá as principais lideranças políticas da região decidiram abaixar a cabeça para o governo do Estado que simplesmente não completa e muito menos reforça o efetivo da PM nas cidades da região.

Sendo que as prefeituras tem gasto com a segurança o dinheiro que poderia ser aplicado em outras áreas, mesmo porque a responsabilidade de investir em segurança pública é do Estado e não das prefeituras.

Fica a expectativa de que os novos prefeitos (em especial os das maiores cidades) quebrem  esse paradigma e cobrem do governo do Estado o envio de mais policiais para a região.

Nas próximas horas os novos prefeitos de Mogi (Caio Cunha), de Ferraz (Priscila Gambale) e de Itaquá (Eduardo Boigues) poderão revelar suas estratégias para fazer o que os atuais prefeitos não conseguiram fazer em relação aos efetivos das PM na região.