Um raio-X exclusivo da educação do Alto Tietê em tempos de Covid-19
O Oi destaca os esclarecimentos dos governos de Mogi das Cruzes, Suzano, Poá, Itaquaquecetuba, Guararema e Santa Isabel para a bateria de perguntas elaboradas pela reportagem/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Guararema

Na reportagem especial desta segunda-feira, 13, o Jornal Oi faz um mergulho inédito e exclusivo nas ações e resultados do sistema municipal de educação das cidades do Alto Tietê em tempos de pandemia.

Nesta reportagem o Oi destaca os esclarecimentos dos governos de Mogi das Cruzes, Suzano, Poá, Itaquaquecetuba, Guararema e Santa Isabel para a bateria de perguntas elaboradas pela reportagem.

O Oi quer saber das ações, dos resultados, dos investimentos e das metas para o 2º semestre da educação em Suzano

Jornal Oi – Qual é o balanço da Secretaria da Educação de Suzano neste primeiro semestre de 2020

Jornal Oi – Efetivamente quais foram os prejuízos sofridos pelos alunos no que se refere ao aprendizado (assimilação de conteúdos) em razão da interrupção das aulas presenciais por causa da pandemia?

Jornal Oi – Houve prejuízo pedagógico para os alunos? Explicar.

Jornal Oi – Nesse primeiro semestre houve a entrega de materiais didáticos, kits ou uniformes aos alunos ou as eventuais entregas foram prejudicadas pela pandemia?

Jornal Oi – Quais foram às ações colocadas em prática pela Secretaria de Educação de Suzano desde março para garantir a continuidade ao currículo escolar estabelecido para esse primeiro semestre?

Jornal Oi – No mês de junho os alunos e professores tiraram férias?

Jornal Oi – Quais foram os principais aprendizados da Educação neste primeiro semestre no que se refere ao uso de novas tecnologias seja na gestão da Secretaria ou para repassar conhecimento aos alunos?

Jornal Oi – Qual foi o investimento da Secretaria de Educação (mês a mês) em fevereiro, março, abril, maio e junho deste ano?

Jornal Oi – Quais são, hoje, as projeções da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre no que se referem à volta as aulas presenciais?

Jornal Oi – Se as aulas em sala retornarem no mês de setembro, o que será feito na educação pública municipal da cidade em julho e agosto?

Jornal Oi – Em razão da suspensão das aulas desde março, houve ou haverá necessidade de reposição de aulas até o final deste ano?

Jornal Oi – Quais são, em termos de gestão, os maiores desafios da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre de 2020?

Jornal Oi – Quais serão os maiores desafios dos pais, alunos e professores?

Jornal Oi – Qual é o total de alunos matriculados nas escolas municipais e creches da cidade atualmente?

Jornal Oi – Houve neste primeiro semestre a inauguração de novas escolas e/ou creches na cidade?

Jornal Oi – Haverá inaugurações no segundo semestre?

Jornal Oi – Qual a mensagem do secretário/a de Educação e do governo da cidade aos pais, alunos, professores em relação aos desafios inéditos impostos pela pandemia de Covid-19 para a comunidade escolar neste ano de 2020?

Secretário Leandro Bassini destaca os enormes desafios e os grandes aprendizados da educação em tempos de Covid-19

Não é possível realizar um balanço em relação ao comprometimento da aprendizagem sem o retorno das crianças à escola.

Os materiais impressos produzidos e os conteúdos desenvolvidos em diferentes mídias têm o objetivo enriquecer a relação adultos/crianças, desenvolver atividades de forma lúdica e que, ao mesmo tempo, contemple as especificidades da infância.

Desta forma, não havia a expectativa que a família cumprisse o papel da escola, portanto, a aprendizagem esperada em uma situação normal e nas unidades escolares não ocorreria em sua plenitude nas atuais circunstâncias.

Todos nós estamos aprendendo muito neste período, mas é um conhecimento diferente, mas que de qualquer forma vai ficar marcado na vida de todos nós, adultos e crianças, mesmo fora da escola.

Neste primeiro semestre foram entregues uniformes, material escolar, material de apoio escolar impresso e livros infantis para a educação infantil.

A partir da suspensão das aulas, as escolas realizaram pesquisa com as famílias sobre a forma mais apropriada do material didático a ser construído para as crianças, material impresso ou outras mídias.

A partir daí, a equipe técnica da Secretaria de Educação e os professores da rede municipal construíram materiais com a filosofia que aproximasse pais e filhos, remetendo aos conteúdos essenciais de cada ano/série.

Para as famílias dos alunos matriculados nas creches (0 a 3 anos) foi produzido material impresso de orientação, um hotsite com vídeos e informações práticas sobre o dia a dia das crianças e distribuídos livros infantis para leitura, deleite e aprendizagem.

Para os alunos do ensino fundamental foram distribuídos livros do programa Ler e Escrever e EMAI, e para aqueles que possuem acesso à Internet foi construída uma plataforma educacional própria.

Para os alunos da Educação de Jovens e Adultos foram entregues materiais impresso conhecido como Trilhas, além de todos estarem inscritos na plataforma educacional.

O recesso de julho foi antecipado e cumprido no mês de abril. Portanto os professores e alunos não estarão em férias, mas em atividades programadas, conforme indica o material didático produzido nas diferentes plataformas.

Todos os profissionais da Educação estão aprendendo a lidar com as tecnologias digitais e a se expressar em diferentes mídias.

As reuniões são virtuais, então há necessidade de dominar as ferramentas de reuniões virtuais, além de ferramentas de comunicação com a as unidades escolares e com as famílias.

Também deve ser destacado o aprendizado na elaboração de material didático para as plataformas digitais educacionais, um desafio enorme, pois significa aprender a utilizar ferramentas que não faziam parte do cotidiano da maior parte dos professores.

Segue o investimento especificamente para o combate à Covid-19 nos seguintes meses: abril R$ 482.868,00; maio R$ 72.086,00; junho R$ 557.761,28.

Evidentemente se projeta a volta às aulas, mas atrelado às condições objetivas da propagação do vírus e segurança sanitária.

A indicação de setembro foi realizada pelo Governo Estadual e é uma expectativa se as condições forem favoráveis.

Deste modo não se pode prever a data exata do retorno das aulas presenciais. Nos meses de julho e agosto se dará continuidade às atividades não presenciais em diferentes linguagens e plataformas.

Tanto Conselho Nacional de Educação quanto o Conselho Estadual de Educação e o próprio Ministério da Educação já flexibilizaram o mínimo de dias letivos anuais (200 dias).

O que deve ser cumprido é o mínimo de carga horária de 800 horas, que poderá ser desenvolvida de forma híbrida, presencial e a distância.

Neste sentido a reposição das aulas presenciais só poderá ser projetada a partir do retorno, pois efetivamente não podemos cravar a data exata para a volta às aulas.

De qualquer forma as redes de ensino têm em mente garantir o máximo de aulas presenciais possível a todos os alunos matriculados.

A meu ver é conseguir dar continuidade ao desenvolvimento da aprendizagem dos alunos de forma significativa e que faça sentido para vida de cada um.

Para os pais, talvez o maior desafio seja buscar o sustento da família ao mesmo tempo em que devem dedicar atenção a seus filhos, guardando parte do tempo para auxiliar nas atividades escolares, sem esquecer que também as crianças precisam se divertir e se relacionar de forma amorosa com os adultos do seu entorno.

Para os professores talvez o maior desafio seja continuar construindo atividades de aprendizado coordenadas com os conteúdos essenciais de cada ano/série utilizando-se de novas linguagens, além da angústia de não travar uma relação presencial com os alunos, fato esse essencial na relação de ensino/aprendizagem.

Atualmente são 26.496 alunos matriculados. Na segunda quinzena de julho deve ser entregue a Escola Municipal Jardim Nova América, uma creche do programa Creche Paulista. Mas a data ainda será confirmada.

Todos nós estamos vivendo uma experiência dramática e até agora, única. É um desafio para a humanidade que precisa se repensar enquanto sociedade, elegendo alguns valores como prioritários enquanto outros que desgastaram as relações entre as pessoas e desgastaram nosso planeta pelo excesso de consumo e individualismo.

A Educação também deve apontar para estes novos paradigmas, valorizando as relações humanas e as associadas à sustentabilidade do planeta, ao lado de um estilo de vida mais saudável e um consumo consciente.

Nos lares as famílias devem procurar o diálogo permanente com os filhos e não jogar esta responsabilidade para babás eletrônicas ou apenas para as escolas.

MOGI DAS CRUZES

Secretária destaca trabalho maravilhoso da Educação em Mogi e revela gastos da pasta em tempos de pandemia

Jornal Oi – Qual é o balanço da Secretaria da Educação da cidade neste primeiro semestre de 2020?

Jornal Oi – Efetivamente quais foram os prejuízos sofridos pelos alunos no que se refere ao aprendizado (assimilação de conteúdos) em razão da interrupção das aulas presenciais por causa da pandemia?

Jornal Oi – Houve prejuízo pedagógico para os alunos? Explicar.

Jornal Oi – Em razão da suspensão das aulas desde março, houve ou haverá necessidade de reposição de aulas até o final deste ano?

Secretária de Educação de Mogi das Cruzes, Juliana Guedes: Esta é uma situação nova para todos. A Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes seguiu um planejamento neste período para que houvesse o menor impacto para nossos alunos e professores.

Nosso objetivo atual é manter a rotina de estudos dos alunos e trabalhar conteúdos, que seriam trabalhados em sala de aula.

Os professores estão fazendo o acompanhamento das videoaulas pelos canais de comunicação criado pelas escolas para a interação com os pais e propondo atividades complementares, mas para, além disso, teremos a reposição de conteúdos no retorno das atividades presenciais.

Jornal Oi – Nesse primeiro semestre houve a entrega de materiais didáticos, kits ou uniformes aos alunos ou as eventuais entregas foram prejudicadas pela pandemia?

Secretária Juliana Guedes: A Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes realizou a entrega de kits de materiais escolares no início do ano letivo e com a suspensão das aulas presenciais, entregamos o material didático para 39.282 alunos do Infantil II ao 5º ano do ensino fundamental.

Jornal Oi – Quais foram às ações colocadas em prática pela Secretaria de Educação desde março para garantir a continuidade ao currículo escolar estabelecido para esse primeiro semestre?

Jornal Oi – Neste mês de junho os alunos e professores estiveram em férias ou não?

Secretária Juliana Guedes: Como dito anteriormente, seguimos fizemos um planejamento para que houvesse o menor impacto para a rede municipal de ensino. Adotamos a seguinte programação:

Calendário
– Aulas suspensas em escolas e creches desde o dia 23 de março;
– 23/03 a 07/04- Antecipação dos dias de formação dos professores;
– 08 a 30/04 – Antecipação de recesso escolar;
– 01 a 10/05 – Suspensão das atividades, devido às horas as mais previstas no calendário do ano letivo deste ano.

Retomada das atividades à distância:
– 07/04 – Início do projeto Para fazer em Casa, material desenvolvido pelo Departamento Pedagógico;
– 11 de maio – lives de orientação para as atividades do projeto Para fazer em casa – Reposição;
– 18 de maio – início das videoaulas pelo Youtube e pela página do Facebook da SME;
– 1º de junho – início da exibição pela TV Câmara nos canais 60.2 UHF e 7 Net Claro e pelo site www.cmmc.sp.gov.br.

Jornal Oi – Quais foram os principais aprendizados da Educação neste primeiro semestre no que se refere ao uso de novas tecnologias seja na gestão da Secretaria ou para repassar conhecimento aos alunos?

Secretária Juliana Guedes: Temos o desafio do acesso à internet, mas em nossa rede mais de 80% dos alunos tem esse acesso. Aqueles que não têm esse recurso estão sendo atendidos com atividades impressas pelas escolas.

Estamos colhendo os frutos positivos também do investimento em tecnologia que fizemos nos últimos anos, conforme a determinação do prefeito Marcus Melo.

Temos uma equipe de excelência de professores e técnicos, que desenvolveram ferramentas, como o programa Simulados (com atividades para o ensino fundamental por meio de um Quiz, que permite a interação do aluno com o professor e a realização de desafios para os alunos) e o Migo (game educacional, criado pelos técnicos da SME, para a aprendizagem de inglês a partir dos três anos conta com área livre para uso de todos os alunos da cidade, disponível por aplicativo e pelo site www.migo.se-pmmc.com.br.

Tem uma área de acesso livre para todos os alunos da cidade, além do aplicativo Educa+Mogi, disponível nas versões android e iOs, é um meio de comunicação importante entre os pais, a escola e a Secretaria Municipal de Educação, além da possibilidade da emissão de documentos, como o Boletim Escolar e Declaração de Matrícula.

Jornal Oi – Qual foi o investimento da Secretaria de Educação (mês a mês) em fevereiro, março, abril, maio e junho deste ano?

Secretária Juliana Guedes: Valores até maio deste ano
– Fevereiro – R$ 22.208.805,92;
– Março – R$ 24.887.785,38;
– Abril – R$ 30.565.703,96;
– Maio – R$ 28.460.808,86.
O mês de junho está em fechamento.

Jornal Oi – Quais são, hoje, as projeções da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre no que se referem à volta as aulas presenciais?

Jornal Oi – Se as aulas em sala retornarem no mês de setembro, o que será feito na educação pública municipal da cidade em julho e agosto?

Secretária Juliana Guedes: A princípio, este retorno deverá ocorrer de acordo com as normativas propostas pelo Governo do Estado.

O planejamento se dará de acordo com o que for determinado pelo decreto estadual para esta retomada, aguardamos a normatização legal que instituirá estas regras.

Jornal Oi – Quais são, em termos de gestão, os maiores desafios da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre de 2020?

Jornal Oi – Quais serão os maiores desafios dos pais, alunos e dos professores?

Secretária Juliana Guedes: Entendo que o maior desafio de todos nós será a adaptação a esse novo normal diante desta pandemia, atendendo às nossas crianças da melhor forma possível seguindo as orientações das autoridades de saúde.

Jornal Oi – Qual é o total de alunos matriculados nas escolas municipais e creches da cidade atualmente?

Jornal Oi – Houve neste primeiro semestre a inauguração de novas escolas e/ou creches na cidade?

Jornal Oi – Haverá inaugurações no segundo semestre?

Secretária Juliana Guedes: Atendimento: 47.392 alunos, destes 24.314 em período integral. Foram entregues três creches uma no Jardim Universo (CEIM Comandante Otto Carlos Brasil de Rezende), uma no Jardim Aeroporto (CEIM Prof. Dirceu do Valle) e uma na Vila Natal (CEIM Anésio Urbano).

Outras nove creches estão em construção nos bairros Vila São Paulo/Botujuru, Vila Nova Estação, Jundiapeba (4), Vila São Sebastião (Jardim Santos Dumont), Vila Moraes e Socorro. Outras três unidades estão em ampliação.

Jornal Oi – Qual a mensagem da secretária de Educação e do governo da cidade aos pais, alunos, professores em relação aos desafios inéditos impostos pela pandemia de Covid-19 para a comunidade escolar neste ano de 2020?

Secretária Juliana Guedes: Como sempre digo, este é um momento novo para todos nós e fomos nos adaptando às necessidades deste período.

Realizamos um planejamento com a antecipação das formações, que preparam nossos profissionais para as atividades à distância e aproveito para parabenizar os nossos professores, gestores e equipes das escolas e creches que estão fazendo um trabalho maravilhoso com nossos mais de 47 mil alunos da rede municipal de ensino.

Agradeço o comprometimento com nossos alunos e juntos somos mais fortes para superar este desafio.

POÁ

Governo de Poá destaca que planejamento, gestão e empenho dos educadores evitarão prejuízos aos alunos apesar da pandemia

Jornal Oi – Qual é o balanço da Secretaria da Educação da cidade neste primeiro semestre de 2020 e efetivamente quais foram os prejuízos sofridos pelos alunos no que se refere ao aprendizado (assimilação de conteúdos) em razão da interrupção das aulas presenciais por causa da pandemia?

Jornal Oi – Ou não houve prejuízo pedagógico algum para os alunos? Explicar.

Governo e Secretaria de Educação de Poá: Nossa equipe em toda a Rede Municipal de Educação tem trabalhado e se empenhado muito para que nossos alunos não tenham nenhum prejuízo.

Poá conta com a Plataforma Educativa: https://www.educacaopoa.com/plataformaeducativa, onde os professores deixaram atividades para a continuidade do aprendizado dos estudantes.

A plataforma pode ser acessada pelo celular, tablet, ou computador. No link “Indicação das Escolas” são disponibilizados materiais por unidade de ensino e turmas.

O site também traz diversas sugestões educativas: leitura, vídeos, sites e jogos para aprender brincando, entre outros.

Importante reforçar ainda que todos os estudantes da Rede Municipal receberam o sistema apostilado da Positivo para estudar em casa e os professores têm acompanhado a evolução dos alunos nos estudos.

Jornal Oi – Nesse primeiro semestre houve a entrega de materiais didáticos, kits ou uniformes aos alunos ou as eventuais entregas foram prejudicadas pela pandemia?

Governo de Poá: Com planejamento e gestão, Poá se destacou com uma das primeiras cidades do Brasil a realizar a entrega dos uniformes, material escolar e apostilas do sistema Positivo já nos primeiros dias de aula, contemplando aproximadamente 16 mil estudantes.

Jornal Oi – Quais foram às ações colocadas em prática pela Secretaria de Educação desde março para garantir a continuidade ao currículo escolar estabelecido para esse primeiro semestre?

Jornal Oi – Neste mês de junho os alunos e professores tiraram férias ou não?

Governo de Poá: Como respondido acima, Poá conta com a Plataforma Educativa: https://www.educacaopoa.com/plataformaeducativa, onde os professores deixaram atividades para a continuidade do aprendizado dos estudantes.

O recesso escolar no município aconteceu de 23 de março a 8 de abril e férias, de 13 a 27 de abril.

Jornal Oi – Quais foram os principais aprendizados da Educação neste primeiro semestre no que ser refere ao uso de novas tecnologias seja na gestão da Secretaria ou para repassar conhecimento aos alunos?

Governo de Poá: A pandemia de Covid-19 possibilitou a utilização de todas as ferramentas tecnológicas disponíveis para criar conteúdo e experiências de aprendizado para estudantes.

Educadores de todas as áreas estão experimentando novas possibilidades de ensinar e isso é um grande avanço.

Jornal Oi – Qual foi o investimento da Secretaria de Educação (mês a mês) em fevereiro, março, abril, maio e junho deste ano?

Governo de Poá: Esses dados podem ser acessados por todos os poaenses no Portal da Transparência (valores empenhados, processados e pagos) e foram investidos aproximadamente R$ 430 milhões no setor, nos últimos três anos e o orçamento da pasta para 2020 será de R$ 128.922.241,00.

Jornal Oi – Quais são, hoje, as projeções da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre no que se refere à volta às aulas presenciais?

Jornal Oi – Se as aulas em sala retornarem no mês de setembro o que será feito na educação pública municipal da cidade em julho e agosto?

Governo de Poá: A Secretaria Municipal de Educação está realizando reuniões para definir o melhor caminho a ser seguido e ainda não existe previsão para o retorno das aulas presenciais.

Porém, seguiremos com todas as atividades na Plataforma Educativa: https://www.educacaopoa.com/plataformaeducativa, onde os professores deixaram atividades para a continuidade do aprendizado dos estudantes.

Jornal Oi – Em razão da suspensão das aulas desde março, houve ou haverá necessidade de reposição de aulas até o final deste ano?

Governo de Poá: Estamos trabalhando junto aos órgãos competentes para melhor adequarmos as condições das atividades administrativas e pedagógicas da Educação de Poá e podemos garantir que nossos estudantes não sofrerão nenhum prejuízo.

Jornal Oi – Quais são, em termos de gestão, os maiores desafios da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre de 2020?

Jornal Oi – Quais serão os maiores desafios dos pais, alunos e professores?

Governo de Poá: Os maiores desafios para o segundo semestre serão manter a calma e compreender que o retorno às aulas presenciais ocorrerão de forma muito segura, será um desafio a adaptação dos protocolos de higiene e convivência no ambiente escolar, assim como a adaptação do ensino híbrido, que mistura as metodologias de ensino digitais em sala de aula e em casa e que deverá continuar, como apoio e complementação das habilidades necessárias já previstas no currículo.

Jornal Oi – Qual é o total de alunos matriculados nas escolas municipais e creches da cidade atualmente?

Jornal Oi – Houve neste primeiro semestre a inauguração de novas escolas e/ou creches na cidade?

Jornal Oi – Haverá inaugurações no segundo semestre?

Governo de Poá: Poá conta com:
Fundamental 1 – 9.015 alunos
Fundamental 2 – 2.204
Ensino Infantil – Pré I e II – 3.050 alunos

Inauguramos nessa semana o novo prédio da Escola Estância Hidromineral de Poá (Centro) e a quadra e reforma da Escola João Pedro de Almeida (Jardim São José).

Há poucos meses já havíamos inaugurado o prédio da escola Antonia Mello Regianni (Vila Perracine) e na Vila Monteiro também inauguramos o novo prédio da escola Vereador Cândido José Balazaima.

Investir na Educação tem sido prioridade em Poá. Nos últimos meses o prefeito Gian Lopes iniciou uma série de reformas de escolas e entre elas: Márcio Gomes, no Centro; Antonio Carlos de Paula Souza, no Jardim América; Edi Greenfield, no Jardim Santa Helena; Creche Aliança Benfeitor Orlando da Costa, em Calmon Viana; Edison Alves de Oliveira, em Calmon Viana; e Professora Eneida Costa Assunção Farabello, em Calmon Viana.

Entre as principais intervenções nas escolas estão: substituição de portas, jardinagem, pintura externa e interna, reforma do telhado, melhoria do calçamento, melhoria do playground, entre muitas outras.

Em breve esses espaços também serão entregues totalmente recuperados para população.

Jornal Oi – Qual a mensagem do secretário/a de Educação e do governo da cidade aos pais, alunos, professores em relação aos desafios inéditos impostos pela pandemia de Covid-19 para a comunidade escolar neste ano de 2020?

Governo de Poá: Espero que todas as famílias, alunos, professores e funcionários mantenham a fé e confiança de que tudo dará certo.

As famílias devem ter a certeza de que as equipes escolares e a Secretaria de Educação estão trabalhando para garantir a continuidade da qualidade de ensino, que sempre existiu no município de Poá.

A paciência e a empatia são qualidades que todos nós adquirimos em tempos difíceis como este, por isso, recomendo que todos devem cuidar-se, uns dos outros, para superarmos esta fase que nos foi imposta.

GUARAREMA

Educação de Guararema diz que não mede esforços para evitar que alunos tenham prejuízos com a suspensão das aulas 

Jornal Oi – Qual é o balanço da Secretaria da Educação da cidade neste primeiro semestre de 2020 e efetivamente quais foram os prejuízos sofridos pelos alunos no que se refere ao aprendizado (assimilação de conteúdos) em razão da interrupção das aulas presenciais por causa da pandemia?

Jornal Oi – Ou não houve prejuízo pedagógico algum para os alunos?

Governo de Guararema: A Secretaria de Educação não mediu esforços para minimizar os prejuízos pedagógicos decorrentes da necessária suspensão das aulas presenciais.

Jornal Oi – Nesse primeiro semestre houve a entrega de materiais didáticos, kits ou uniformes aos alunos ou as eventuais entregas foram prejudicadas pela pandemia?

Governo de Guararema: Novos uniformes foram entregues no final de 2019. Kits de material escolar e livros didáticos foram entregues este ano.

Jornal Oi – Quais foram às ações colocadas em prática pela Secretaria de Educação desde março para garantir a continuidade ao currículo escolar estabelecido para esse primeiro semestre?

Jornal Oi – Neste mês de junho os alunos e professores tiraram férias ou não?

Governo de Guararema: Ensino remoto utilizando parte da jornada do docente, entrega de livros didáticos aos pais dos alunos, envio semanal de cronograma de abordagem dos conteúdos e acesso à plataforma digital da editora autora do material didático (aos alunos do ensino fundamental). Parte dos professores esteve em férias em junho.

Jornal Oi – Quais foram os principais aprendizados da Educação neste primeiro semestre no que se refere ao uso de novas tecnologias seja na gestão da Secretaria ou para repassar conhecimento aos alunos?

Governo de Guararema: Conhecimento de novas plataformas digitais e pesquisas sobre ensino híbrido.

Jornal Oi – Qual foi o investimento da Secretaria de Educação (mês a mês) em fevereiro, março, abril, maio e junho deste ano?

Governo de Guararema: Dados disponíveis no Portal da Transparência.

Jornal Oi – Quais são, hoje, as projeções da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre no que se refere à volta às aulas presenciais?

Jornal Oi – Se as aulas em sala retornarem no mês de setembro o que será feito na educação pública municipal da cidade em julho e agosto?

Governo de Guararema: No mês de julho, os alunos continuarão a ter orientações remotas de estudo do material didático do 2º Bimestre.

A Secretaria de Educação está elaborando as ações para o mês de agosto, em consonância ás diretrizes das esferas superiores.

Jornal Oi – Em razão da suspensão das aulas desde março, houve ou haverá necessidade de reposição de aulas até o final deste ano?

Governo de Guararema: A Secretaria de Educação está avaliando o cenário e aguardando diretrizes das demais esferas do governo.

Jornal Oi – Quais são, em termos de gestão, os maiores desafios da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre de 2020?

Jornal Oi – Quais serão os maiores desafios dos pais, alunos e professores?

Governo de Guararema: Os maiores desafios para todos são:
– Contribuir para o equilíbrio emocional de alunos e profissionais;
– Garantir a formação profissional continuada;
– Garantir a efetiva aprendizagem dos alunos.

Jornal Oi – Qual é o total de alunos matriculados nas escolas municipais e creches da cidade atualmente?

Jornal Oi – Houve neste primeiro semestre a inauguração de novas escolas e/ou creches na cidade?

Jornal Oi – Haverá inaugurações no segundo semestre?

Governo de Guararema: No total, 3920 alunos. Há previsão de reinauguração de escola de educação infantil no segundo semestre de 2020 (prédio escolar reformado).

Jornal Oi – Qual a mensagem do secretário/a de Educação e do governo da cidade aos pais, alunos, professores em relação aos desafios inéditos impostos pela pandemia de Covid-19 para a comunidade escolar neste ano de 2020?

Governo de Guararema: Os desafios e obstáculos são oportunidades de reflexão e, se necessário, mudança de rota.

O que é o trabalho e qual a sua importância? Qual o papel da educação na nossa sociedade? Qual é o valor da família? Escola e família estão integradas no tocante à educação das crianças?

A partir destas reflexões,tornou-se necessário ressignificar e redimensionar trabalho, família e escola, instituições essenciais ao desenvolvimento humano.

ITAQUÁ

Sem revelar gastos com a educação, governo de Itaquá diz que alunos de mais de 40 escolas ficaram expostos com a pandemia

Jornal Oi – Qual é o balanço da Secretaria da Educação da cidade neste primeiro semestre de 2020 e efetivamente quais foram os prejuízos sofridos pelos alunos no que se refere ao aprendizado (assimilação de conteúdos) em razão da interrupção das aulas presenciais por causa da pandemia?

Jornal Oi – Ou não houve prejuízo pedagógico algum para os alunos? Explicar.

Secretaria de Educação de Itaquá: Os impactos da pandemia levaram ao fechamento generalizado de 102 escolas presentes no município, deixando cerca de 43 mil estudantes expostos a evasão escolar, vulnerabilidade social e distúrbios emocionais.

No que tange o aprendizado, a suspensão das aulas presenciais dificultaram o acesso a assimilação de conteúdos de maneira significativa, pois o ambiente de aprendizagem, a mediação do professor e a interação entre os estudantes, constituem o eixo central de um processo ensino-aprendizagem qualitativo.

Nossa rede de ensino optou em ofertar o uso das tecnologias para garantir a continuidade do currículo e aprendizado, como a intenção de minimizar os danos causados pela interrupção inesperada das atividades escolares.

Videoaulas gravadas à distância, plataformas digitais e materiais complementares estão sendo hospedados em mídias sociais/site, compõem os recursos e estratégias adotadas.

Jornal Oi – Nesse primeiro semestre houve a entrega de materiais didáticos, kits ou uniformes aos alunos ou as eventuais entregas foram prejudicadas pela pandemia?

Secretaria de Educação de Itaquá: Os livros didáticos e kits de materiais escolares foram entregues no início do ano letivo, período anterior à suspensão das aulas presenciais.

Contudo, a ação permanece até a presente data, uma vez que, as escolas se organizam para a entrega de material impresso aos estudantes que por motivos particulares não acessam as mídias digitais.

Jornal Oi – Quais foram às ações colocadas em prática pela Secretaria de Educação desde março para garantir a continuidade ao currículo escolar estabelecido para esse primeiro semestre?

Jornal Oi – Neste mês de junho os alunos e professores tiraram férias ou não?

Secretaria de Educação de Itaquá: O município de Itaquaquecetuba optou por seguir as determinações do governo do Estado de São Paulo desde o início do isolamento social, como medida de garantia a continuidade ao currículo escolar e prevenção ao aumento da pandemia causada pelo coronavírus (disseminação mundial de um surto de infecção humana com causas desconhecidas).

Seguiu as orientações de retomada às aulas, com a utilização do intitulado “ensino remoto”, na seguinte conformidade: retorno às aulas de maneira não presencial.

Ferramenta usada para contato com estudantes e familiares nas aulas remotas. Pesquisa para busca ativa de estudantes, acesso ao ensino remoto ou necessidade de material complementar impresso.

Criação de Site Institucional, Mídias Sociais (Fanpage Facebook e Canal no Youtube). Material apostilado disponível para consulta e dowload em nosso site.

Criação do canal no youtube com vídeos formativos, orientações pedagógicas, sugestões de aulas e conteúdo de entretenimento para alunos e famílias.

Jornal Oi – Quais foram os principais aprendizados da Educação neste primeiro semestre no que se refere ao uso de novas tecnologias seja na gestão da Secretaria ou para repassar conhecimento aos alunos?

Secretaria de Educação de Itaquá: Logo no início da inserção do Ensino Remoto como estratégia para continuidade das atividades escolares, não era possível se quer mensurar seu tempo de duração, e ainda não é, mas já podemos afirmar nossa percepção sobre algumas fragilidades que ficaram evidentemente mais acentuadas neste período, tais fragilidades não são inéditas no âmbito educacional, a questão da implementação de tecnologias aliadas ao acesso e ao serviço de internet, como recursos para o ensino, são sem dúvidas, algo presente nos ciclos de debates sobre a temática já há algum tempo.

Frente essa questão podemos levantar a este respeito outras indagações pertinentes: o acesso das crianças ao serviço de internet domiciliar, necessariamente não deveria ser algo essencial, assim como os serviços de água, luz e gás?

A internet não se tornou de fato algo essencialmente necessário neste período? Sua ausência ou insuficiência não acentua ou coloca em evidência a desigualdade entre os grupos coexistentes dentro de uma única comunidade escolar?

Vejamos os dados que retratam um pouco desta realidade por meio de informações oficiais abaixo:

O IBGE (2019) divulgou que 79,9% das famílias têm em seus lares acesso a internet fixa ou móvel.

Na prática, temos recebido informações de que muitas famílias contam com o acesso em um único aparelho móvel, geralmente do adulto que continua trabalhando ou não, em famílias com dois, três ou mais crianças dividindo o aparelho para acessar as aulas e atividades pedagógicas não presenciais.

Este acesso a internet, divulgado pelo IBGE, não afirma que a família conta com outros aparatos tecnológicos como, por exemplo, o computador e impressora, o que implica questões básicas, como por exemplo, a impossibilidade de impressão de uma atividade e as crianças ficarem por longo tempo copiando atividades.

Cabe salientar também as dificuldades e a falta de domínio dos recursos tecnológicos, mesmo na utilização de recursos simples como clicar no ícone.

Não na visibilidade de mídia dos grupos de whatsapp para não saturar a memória do celular com áudios, imagens e vídeos.

Situação que apesar da simplicidade, gerou a saída de muitas famílias dos grupos montados para as aulas remotas.

Neste momento precisamos firmar um diálogo quanto ao papel das escolas no uso destas tecnologias.

A Base Nacional Comum Curricular- BNCC (2017) define ao longo das habilidades previstas a utilização das tecnologias em diversos momentos da vida cotidiana e como uma das competências gerais a cultura digital, sabemos que ainda não é a realidade de muitas escolas, mas mesmo nas escolas com recursos, o uso das tecnologias ainda era muito tímido antes do trabalho remoto.

Outro importante problema que pode ser citado é a relação escola e família, enquanto a participação das famílias muitas vezes ficou restrita ao contato em reuniões de pais, comemorações e festas escolares, a escola sempre acreditou que a participação das famílias na vida escolar tem relação direta com o bom desempenho escolar das crianças.

Jornal Oi – Qual foi o investimento da Secretaria de Educação (mês a mês) em fevereiro, março, abril, maio e junho deste ano?

Secretaria de Educação de Itaquá: SEM RESPOSTA.

Jornal Oi – Quais são, hoje, as projeções da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre no que se refere à volta às aulas presenciais?

Jornal Oi – Se as aulas em sala retornarem no mês de setembro, o que será feito na educação pública municipal da cidade em julho e agosto?

Secretaria de Educação de Itaquá: Para elaboração do plano de reabertura segura das escolas, estabelecer orientações de higiene, redefinir o calendário escolar com um plano de retorno gradual, e definir:
• Estratégias de recepção de acolhimento da equipe: ações de cuidado com a saúde mental;
• Estratégias de recepção de acolhimento das crianças: ações de cuidado com a saúde mental;
• Orientações às famílias;
• Estratégias para higienização: aquisição/ quantidade / logística de produtos necessários;
• Organização da limpeza: incluir caixa d água e filtros;
• Organizar os espaços da escola com sinalização de rotas, melhorar ventilação;
• Estratégias para reduzir aglomeração: verificar horários de entrada e saída (das crianças e dos pais);
• Estratégias para reduzir movimentação, aumentar os espaços;
• Estratégias para monitorar as crianças e procedimentos para quando identificar pessoas com os sintomas do Covid-19;
• Estratégias pedagógicas: avaliação diagnóstica, continuidade do planejamento, recuperação contínua e paralela;
• Estratégias permanentes para reduzir os impactos emocionais negativos na comunidade escolar;
• Orientação para as crianças: sobre como se protegerem, medidas de higiene individuais e coletivas, e “nova” maneira de cumprimentar.

Jornal Oi – Em razão da suspensão das aulas desde março, houve ou haverá necessidade de reposição de aulas até o final deste ano?

Secretaria de Educação de Itaquá: O quadro abaixo pode exemplificar a configuração do calendário anual mediante durante o período de pandemia, ainda que o Parecer CNE nº 5 de 2020 estabeleça uma exceção ao cumprimento dos dias letivos, para que possamos propor em cada escola, se faz necessário uma reflexão (mesmo que hipotética) sobre uma projeção pedagógica pertinente ao momento de revisão do planejamento.

Calendário Escolar 2020 com a pandemia

4 fevereiro a 20 de março; 23 de março à 7 de abril; de 13 à 30 de abril; 4 à 8 de maio; de 11 de maio à 31 de julho; de 3 de agosto à 22 de dezembro. 29 dias letivos com aulas dadas. 12 dias não letivos. Recesso Escolar (10 dias úteis). Cinco dias não letivos. 60 dias com atividade pedagógicas não presenciais e 95 dias letivos previstos. 14,5% 6% Resolução nº 02/2020 2,5% 30% 47,5%. Percentual referente aos 200 dias letivos.

Jornal Oi – Quais são, em termos de gestão, os maiores desafios da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre de 2020?

Jornal Oi – Quais serão os maiores desafios dos pais, alunos e dos professores?

Secretaria de Educação de Itaquá: Defendemos o planejamento de ações, ainda em tempos de isolamento e ensino remoto como articulação necessária para que o retorno possa ser um momento de tranquilidade e não de incertezas.

Orientamos que as ações sejam delineadas sob duas perspectivas: um plano de continuidade das aprendizagens com o trabalho remoto e as atividades pedagógicas não presenciais; e outro plano que estabeleça as condições necessárias para a reabertura segura das escolas.

Para elaboração do plano de continuidade das aprendizagens com o trabalho remoto e as atividades pedagógicas não presenciais, estude o texto anterior que trata da organização curricular, proponha uma reflexão para cada abordagem.

Reveja o planejamento e a proposta pedagógica, utilizando os espaços das reuniões semanais para esta articulação e faça prevalecer o trabalho colaborativo.

Jornal Oi – Qual é o total de alunos matriculados nas escolas municipais e creches da cidade atualmente?

Jornal Oi – Houve neste primeiro semestre a inauguração de novas escolas e/ou creches na cidade?

Jornal Oi – Haverá inaugurações no segundo semestre?

Secretaria de Educação de Itaquá: Educação Infantil 15074
Ensino Fundamental – 1º ao 5º ano – 25474
Educação de Jovens e Adultos – 580
Público alvo da Educação Especial – 825

Foram inauguradas 02 creches subvencionadas no primeiro semestre, havendo projeção de 04 novas creches a serem inauguradas, além de 09 prédios que passam por adequações, reformas e mudanças de local.

Jornal Oi – Qual a mensagem do secretário/a de Educação e do governo da cidade aos pais, alunos, professores em relação aos desafios inéditos impostos pela pandemia de Covid-19 para a comunidade escolar neste ano de 2020?

Secretaria de Educação de Itaquá: “A convicção de uma educação de qualidade, pautada em constante diálogo, nos faz acreditar que o debate democrático é a melhor alternativa de enfrentamento neste momento”.

SANTA ISABEL

Santa Isabel destaca aprendizados da educação com a pandemia e prevê aulas aos sábados na rede municipal 

Jornal Oi – Qual é o balanço da Secretaria da Educação da cidade neste primeiro semestre de 2020 e efetivamente quais foram os prejuízos sofridos pelos alunos no que se refere ao aprendizado (assimilação de conteúdos) em razão da interrupção das aulas presenciais por causa da pandemia?

Jornal Oi – Ou não houve prejuízo pedagógico algum para os alunos? Explicar.

Secretaria de Educação de Santa Isabel: Desde o dia 18/05, o município retornou as aulas, de forma remota pelo aplicativo do WhatsApp, claro que não é o ideal, mas no momento é o real.

O maior prejuízo dos alunos é a dificuldade de assimilar os conteúdos estando distante do professor.

Nenhuma tecnologia substitui a presença do professor, principalmente na Educação Infantil e Ensino Fundamental (1º ao 5º ano). A interação e a intervenção do professor é essencial nessa fase.

Jornal Oi – Nesse primeiro semestre houve a entrega de materiais didáticos, kits ou uniformes aos alunos ou as eventuais entregas foram prejudicadas pela pandemia?

Educação de Santa Isabel: Os alunos da Rede Municipal receberam no início do ano letivo os uniformes e o material didático, que utilizam em sala de aula, que é o Livro Didático Integrado do Sistema Aprende Brasil. Agora os pais retiram na escola bimestralmente o material do aluno.

Jornal Oi – Quais foram às ações colocadas em prática pela Secretaria de Educação desde março para garantir a continuidade ao currículo escolar estabelecido para esse primeiro semestre?

Jornal Oi – Neste mês de junho os alunos e professores estavam em férias ou não?

Educação de Santa Isabel: No mês de abril a equipe Técnica da Secretaria de Educação elaborou atividades, que estavam em consonância com o Livro Didático Integrado e a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) para que os alunos fizessem em casa e as disponibilizou no site oficial da Prefeitura.

A partir de 18/05, demos continuidade ao uso do material utilizado pelos alunos em sala de aula. O recesso de julho já foi antecipado, sendo assim, estamos em período de aula.

Jornal Oi – Quais foram os principais aprendizados da Educação neste primeiro semestre no que se refere ao uso de novas tecnologias seja na gestão da Secretaria ou para repassar conhecimento aos alunos?

Educação de Santa Isabel: Sabemos que o uso de novas tecnologias já era algo necessário, porém, vamos protelando, entretanto nesse momento é a única maneira de se conectar com alunos, professores e tantos outros profissionais.

Fomos obrigados a nos reinventar e nos adequar as novas práticas e assim amenizar todo esse impacto na educação de nossos alunos.

O município já investe em formações nesse sentido em parceria com o Sistema de Ensino, mas nossas escolas ainda necessitam de infraestrutura para tornar isso mais efetivo.

Nossos gestores e técnicos da SME têm participado de cursos e videoconferências para nos auxiliar nesse processo.

Jornal Oi – Qual foi o investimento da Secretaria de Educação (mês a mês) em fevereiro, março, abril, maio e junho deste ano?

Educação de Santa Isabel: Os investimentos feitos foram na aquisição de material didático, uniforme e de gêneros alimentícios. Futuros investimentos serão feitos no retorno presencial das aulas para atender os protocolos.

Jornal Oi – Quais são, hoje, as projeções da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre no que se refere à volta às aulas presenciais?

Jornal Oi – Se as aulas em sala retornarem no mês de setembro o que será feito na educação pública municipal da cidade em julho e agosto?

Educação de Santa Isabel: O município vai instituir um comitê de gerenciamento em conjunto com outros órgãos, principalmente Secretaria da Saúde, para elaborar o protocolo de retorno às aulas presenciais.

Existe a previsão para o mês de setembro de um retorno gradual, entretanto ainda não é uma certeza.

Até o retorno das aulas presenciais, o município continuará na proposta de aulas remotas, como já vem acontecendo.

Jornal Oi – Em razão da suspensão das aulas desde março, houve ou haverá necessidade de reposição de aulas até o final deste ano?

Educação de Santa Isabel: O calendário escolar foi reestruturado e discutido com o Conselho Municipal de Educação, sendo definido 176 dias letivos, com algumas aulas em sábados e mais 4 dias de atividades remotas para cumprir as 800 horas obrigatórias e como o próprio Conselho Nacional de Educação tirou a obrigatoriedade dos 200 dias encerraremos o ano letivo em 23/12/2020.

Jornal Oi – Quais são, em termos de gestão, os maiores desafios da Secretaria de Educação da cidade para o segundo semestre de 2020?

Jornal Oi – E quais serão os maiores desafios dos pais, alunos e professores?

Educação de Santa Isabel: Além da questão pedagógica e emocional, acreditamos que o maior desafio será o retorno presencial dos alunos na escola, já que são crianças, tendo em vista todo o protocolo que teremos que seguir com as medidas sanitárias e de higiene, pois queremos que isso seja feito da forma mais segura possível e ainda teremos que lidar com o medo e angústia dos pais e professores.

Jornal Oi – Qual é o total de alunos matriculados nas escolas municipais e creches da cidade atualmente?

Jornal Oi – Houve neste primeiro semestre a inauguração de novas escolas e/ou creches na cidade?

Jornal Oi – Haverá inaugurações no segundo semestre?

Educação de Santa Isabel: Não houve e não está previsto para esse ano inauguração de novas escolas.

O total de alunos matriculados na rede municipal é de 5918.
Educação Infantil (creche): 823 alunos. Educação Infantil (Maternal II, Pré I e Pré II): 1406 alunos.