Prefeito Zé entrega primeira Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista de Guararema
“É com imensa honra que hoje entregamos a primeira Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista de Guararema para o Davi e sua família”, disse o prefeito Zé/ Foto: Vitoria Mikaelli
PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES

O prefeito de Guararema, Zé, realizou na última sexta-feira, 12, a entrega da primeira Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea) de Guararema.

Ao lado do secretário de Assistência Social, Habitação e Cidadania, Eduardo Moreira, e da vereadora Vanessa Martins (ligada à causa e autora da indicação de expedição da carteira), a entrega foi feita para Davi Pietro da Cruz Bustos, que possuí o Transtorno do Espectro Autista (TEA) e sua mãe, dona Valdiva da Cruz Bustos, moradores do bairro Ipiranga.

A carteirinha garante avanços nos direitos de pessoas com TEA e políticas públicas de inclusão, como prioridade em atendimento em bancos, mercados, órgãos públicos em geral e estacionamentos, entre outros.

“É com imensa honra que hoje entregamos a primeira Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista de Guararema para o Davi e sua família”, disse o prefeito Zé.

“Esse é um documento muito importante para os portadores do TEA e suas famílias, que terão mais comodidade no dia a dia com o atendimento prioritário”, completou.

Com base na Lei Federal Romeo Mion (13.977/20), a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista é mais uma ferramenta de inclusão social.

A nova Lei facilita ainda mais o acesso de quem tem TEA aos direitos previstos na Lei Berenice Piana (nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012), que instituiu a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista.

“A carteirinha vai ajudar a gente em muitas situações”, pontua a mãe de Davi, Valdiva. “No transporte público, na Santa Casa, na farmácia, em tudo. A gente às vezes ouve ‘mas ele é grande’ ou ‘nem parece ser autista’, e com isso não entramos em filas preferenciais. Com um documento, como é o caso da carteirinha, isso não vai mais acontecer”, comemorou.

Como solicitar a Ciptea?

Para solicitar a Ciptea, o responsável deve comparecer no Paço Municipal com a documentação do portador do TEA.

Após a apresentação da documentação e o preenchimento do formulário, basta aguardar o contato da Secretaria.

Vale ressaltar que a carteirinha é gratuita e sua emissão é opcional aos pais e responsáveis.