Poá adere ao Programa Município “VerdeAzul”. Governo passado ignorou ações para preservação do Meio Ambiente
A assinatura, realizada pela prefeita Marcia Bin, tem como objetivo fazer com que o município siga as ações propostas pelo Programa Município VerdeAzul/ Foto: Divulgação
Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde

A prefeitura de Poá, por meio da Secretaria de Governo, Meio Ambiente e Recursos Naturais, assinou no início do mês de fevereiro o termo de adesão ao “Programa Município VerdeAzul” (PMVA), do governo estadual.

O principal objetivo do programa é estimular e auxiliar as prefeituras paulistas na elaboração e execução de suas políticas públicas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do estado de São Paulo.

A assinatura, realizada pela prefeita Marcia Bin, tem como objetivo fazer com que o município siga as ações propostas pelo PMVA, que compõem as dez diretivas que norteiam a agenda ambiental e abrange os seguintes temas estratégicos: Município Sustentável; Estrutura e Educação Ambiental; Conselho Ambiental; Biodiversidade; Gestão das Águas; Qualidade do Ar; Uso do Solo; Arborização Urbana; Esgoto Tratado; e Resíduos Sólidos.

Para atingir os objetivos, o programa oferece capacitação técnica aos interlocutores indicados pelo próprio município e, ao final de cada ano, publica o “ranking ambiental dos municípios paulistas”.

O referido ranking é o resultado de uma avaliação técnica das informações fornecidas pelas cidades, com critérios pré-estabelecidos de medição da eficácia das ações executadas.

A partir dessa avaliação, o Indicador de Avaliação Ambiental (IAA) é publicado para que o poder público e toda a população possam utilizá-lo como norteador na formulação e aprimoramento de políticas públicas e demais ações sustentáveis.

“A aderência no programa estadual é de grande importância para que haja a possibilidade de avançarmos na questão ambiental no município de Poá. Com o recurso, poderemos colocar em prática os projetos previstos pela pasta, bem como voltar a ser destaque nesta área e passar a ser referência novamente”, destacou o chefe da Pasta, Marcio Borzani.