Perfil nutricional dos alunos da rede municipal de Mogi é revelado a partir de pesquisa
Cerca de 7,2 mil pais e responsáveis responderam ao formulário entre julho e agosto de 2021/ Foto: Divulgação
Centerpex Cinemas Suzano Shopping

A pesquisa de avaliação nutricional realizada no último semestre pelo Departamento de Alimentação Escolar (DAE) da Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes gerou importantes indicadores dos aspectos nutricionais dos estudantes da rede municipal de ensino e permitiu formular novos projetos de educação nutricional para 2022.

Cerca de 7,2 mil pais e responsáveis responderam ao formulário entre julho e agosto de 2021.

A partir dos dados coletados, foi possível identificar que 2% dos estudantes entre 0 e 5 anos estão em magreza e 10% têm obesidade, sobrepeso ou risco de sobrepeso. Já no grupo de crianças e jovens entre 5 e 19 anos, 3% estão em magreza e 31% estão em sobrepeso ou obesidade.

A pesquisa também identificou que 2% dos alunos possuem colesterol alto, 2% têm intolerância à lactose, 1% têm alergia à proteína do leite, 0,5% têm alergia ao corante, 0,3% têm diabetes, 0,2% possuem hipertensão arterial, 0,2% têm alergia ao ovo e 0,1% possuem doença celíaca. Foi identificado, ainda, que cerca de 3% dos alunos são vegetarianos ou veganos.

Quando o assunto é atividade física, 43% dos estudantes não praticam esportes, 36% praticam de 1 a 2 vezes por semana, 12% praticam de 3 a 5 vezes por semana e 9% praticam todos os dias na semana.

“A pesquisa de avaliação nutricional é fundamental para desenvolvermos um trabalho eficiente e focado na qualidade da alimentação dos nossos alunos. Com ela, identificamos o perfil nutricional de nossas crianças e elaboramos os projetos de educação nutricional dos próximos anos”, disse Caio Lage, diretor do DAE.

Em 2022, o projeto de educação nutricional será focado na importância das verduras e na implantação de hortas nas escolas.

“Vamos explicar sobre os nutrientes presentes em cada alimento, bem como a importância deles para o nosso organismo. Dessa forma, pretendemos incentivar as crianças a melhorarem a alimentação não só no ambiente escolar, mas também em suas casas”, explicou a nutricionista do DAE, Bruna Mariana Braga.

O formulário de avaliação nutricional foi desenvolvido para identificar o estado nutricional de todos os alunos da rede municipal de ensino.

A avaliação foi realizada a partir das curvas de crescimento, instrumento de avaliação nutricional da Organização Mundial da Saúde (OMS), e passou a ser um parâmetro para projetos futuros de educação alimentar e nutricional com foco nos alunos da rede municipal de ensino.

“Essa pesquisa trouxe um panorama de como estão os meninos e meninas de Mogi das Cruzes e quais medidas efetivamente podemos adotar para melhorar a qualidade de vida de cada um deles. Dessa forma, podemos contribuir com o sucesso da jornada escolar de nossos alunos e formar a próxima geração da cidade”, ressaltou o secretário de Educação, André Stábile.