Pedido de abertura de CEI para investigar o fura-fila na vacinação contra a Covid em Mogi deve ‘morrer’ com seis assinaturas
A lista está ‘empacada’ desde a semana passada com seis nomes de vereadores dispostos a fazer a investigação que poderia alcançar o prefeito Caio Cunha/ Foto: Divulgação
Colégio Eduki

Até o inicio da manhã desta terça-feira, 4, a vereadora Inês Paz (PSOL) ainda não tinha conseguido as assinaturas de oito vereadores/as necessárias para a abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investigaria as irregularidades na campanha de vacinação contra a Covid-19 em Mogi das Cruzes.

A lista está ‘empacada’ desde a semana passada com seis nomes de vereadores dispostos a fazer a investigação que poderia alcançar o prefeito Caio Cunha (Pode), que por seu lado demonstra não estar mais nem um pouco preocupado com a possibilidade de vir a ser alvo do que ele tanto defendia quando era vereador: abertura de uma CEI para investigar o Poder Executivo.

No final da tarde de segunda-feira, 3, a vereadora Inês Paz disse que ainda não desistiu de conseguir as duas assinaturas que faltam para garantir a instalação da CEI.

“Na abertura da sessão desta terça-feira vamos tentar mais uma vez sensibilizar os vereadores da necessidade de se abrir essa CEI. É lógico que não podemos ficar esperando por muito tempo para ter as assinaturas e instalar essa comissão”, observou a vereadora.

Até vereadores terrivelmente governistas, como é o caso de Iduigues Martins (PT) defendem a abertura da investigação.

Sendo que na semana passada ele fez um alerta aos demais vereadores de que a não instalação da CEI poderá se transformar em um peso que os parlamentares terão de carregar por todo o mandato.

Da mesma forma que os vereadores da legislatura passada tiveram de carregar um pesado fardo por conta do reajuste do IPTU aprovado no início da gestão do ex-prefeito Marcus Melo.