Patrulha Maria da Penha é referência no Estado. Agentes monitoram 125 mulheres com medida protetiva
Atualmente a Patrulha realiza o monitoramento de 125 mulheres que têm medida protetiva, com as quais a corporação mantém contato periódico e está sempre à disposição para qualquer eventualidade/ Foto: Irineu Junior/Secop Suzano
Prefeitura de Guararema

A Patrulha Maria da Penha de Suzano recebeu nesta semana a visita de um grupo da Guarda Civil Municipal (GCM) de Estiva Gerbi, da região de Campinas.

As agentes estão implantando o serviço em sua cidade e vieram conhecer os trabalhos realizados pelas equipes suzanenses, uma referência no combate à violência contra a mulher.

O aplicativo “Está acontecendo” também foi assunto de destaque do encontro.

Na oportunidade, elas visitaram a sede da GCM de Suzano e foram apresentadas à rotina da corporação e aos procedimentos realizados.

As guardas também tiveram contato com as servidoras municipais, que relataram suas experiências no atendimento aos mais diversos tipos de ocorrências em defesa do público feminino.

Por fim, a força de segurança municipal explicou sobre o acompanhamento constante que realizam, prestando suporte às vítimas com medida protetiva mesmo após a resolução dos casos.

Atualmente a Patrulha realiza o monitoramento de 125 mulheres que têm medida protetiva, com as quais a corporação mantém contato periódico e está sempre à disposição para qualquer eventualidade.

Todas as vítimas assistidas ainda contam com o aplicativo “Está acontecendo”. Por meio deste recurso, elas podem acionar uma viatura a qualquer momento e de qualquer lugar sempre que forem alvo de algum tipo de violência.

No aplicativo, existem as funções de denúncia para situações de ameaça, assédio e pedido de ajuda em geral.

Também é possível enviar a localização em tempo real para que a Patrulha Maria da Penha vá imediatamente ao local para atender à emergência.

A medida garante o atendimento ágil e eficaz das guardas para preservar a segurança das cidadãs e evitar a violência.

Além da Patrulha Maria da Penha da GCM, que acolhe denúncias pelo número 4745-2150, Suzano conta com uma rede de atendimento especializada a mulheres que sofrem com estas condições, que inclui a Delegacia da Mulher (4748-8040), a Sala Rosa da Comissão da Mulher Advogada (4748-7473), o Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (4742-7100), a Rede de Atenção à Pessoa em Situação de Violência Doméstica e/ou Sexual (4745-2092), a Casa de Acolhimento, o Disque Denúncia (180), a Homens Pelo Fim da Violência Contra a Mulher (4759-2284) e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social, o Creas (4743-2588).

De acordo com a comandante da GCM, Rosemary Caxito, a corporação tem trabalhado de forma incansável no enfrentamento à violência contra a mulher.

Segundo ela, o reconhecimento por parte das corporações de outras cidades é motivo de orgulho para as agentes municipais.

“A visita da GCM de Estiva Gerbi reforça a importância do nosso trabalho e o nosso compromisso com as mulheres suzanenses. Desejamos sucesso às guardas e seguimos empenhadas em prestar todo o apoio necessário às vítimas, garantindo sua segurança e bem-estar”, afirmou a comandante.

O secretário municipal de Segurança Cidadã, Elias Marques de Lima, ressaltou a importância do trabalho realizado pela Patrulha Maria da Penha de Suzano, que inclusive foi reconhecida nacionalmente em 2018 pelos trabalhos de proteção a vítimas de violência doméstica e combate à reincidência dos agressores, com a conquista do Selo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FPSP) de Práticas Inovadoras.