Meio ambiente: ações miúdas x problemas graúdos. Nossa região perde mais uma chance de debater e resolver graves demandas ambientais
O Condemat, por acaso, teve coragem para apresentar uma solução à necessidade de a região ser compensada por fornecer água para a região Leste da Capital? Não/ Foto: Divulgação

Uma muda de árvore plantada aqui, outra ali, várias lives e palestras e praticamente mais nada.

Assim podem ser resumidas as ações referentes à Semana do Meio Ambiente realizadas nos últimos dias nas cidades do Alto Tietê.

As lives e mais algumas ações pontuais promovidas pelas prefeituras deverão ter continuidade até o final deste mês.

Certamente muita gente (especialista ou não em meio ambiente) poderá afirmar que as cidades da região fizeram tudo o que podia ser feito para marcar o Dia ou Semana do Meio Ambiente.

Afinal estamos ainda lutando contra a pandemia e por ai vai. Mas o Jornal Oi discorda dessas avaliações de que foi feito o que era possível.

Mogi, Suzano, Itaquá e demais cidades da região precisam muito mais do que ações protocolares e que se repetem desde o século passado quando o assunto é promover e conscientizar sobre a preservação do Meio Ambiente.

E levando-se em consideração que a região tem desde o início deste ano novos prefeitos e prefeitas (adeptos do discurso da nova política e da tal sustentabilidade) o que vem sendo feito em defesa do Meio Ambiente na maioria das nossas cidades beira a irrelevância.

O fato é que a região perdeu mais uma oportunidade de elevar o nível do debate e das ações de conscientização em busca de soluções para sérios problemas ambientais de uma região que é produtora de água.

O Condemat, por acaso, teve coragem para apresentar uma solução para a necessidade de a região ser compensada por fornecer água para a região Leste da Capital? Não.

A região buscou definir uma estratégia para despoluir o rio Tietê? Não.

A região trabalhou ou trabalha para exigir que o governo do Estado retome o projeto do parque das várzeas do rio Tietê? Não.

A região buscou consolidar um processo de municipalização/regionalização do licenciamento ambiental de empresas com baixo potencial de poluição e assim acelerar a atração de novos investimentos?  Não.

A região debateu de forma resolutiva alternativas para deixar de gastar milhões e milhões todos os anos exportando lixo para ser enterrado em outras cidades? Não.

Poderíamos escrever páginas e páginas sobre o que a região deveria ter debatido e promovido (mesmo com pandemia) nesta Semana do Meio Ambiente. Fica para a próxima?