Mais de 200 condenados pela Justiça cumprem pena em Secretarias de Itaquá
Os apenados trabalham nos equipamentos sociais das secretarias de Desenvolvimento Social, Políticas para Mulheres, Segurança Urbana, Educação, Saúde e Segurança Alimentar/ Foto: Millena Matos
Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde

A prefeitura de Itaquaquecetuba mantém um convênio com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) para que 206 egressos do sistema prisional realizem trabalho comunitário na cidade.

Os apenados trabalham nos equipamentos sociais das secretarias de Desenvolvimento Social, Políticas para Mulheres, Segurança Urbana, Educação, Saúde e Segurança Alimentar.

Um desses locais é o Parque Ecológico Mario do Canto, que estava abandonado e desde o começo desta gestão, com o auxílio desses egressos, ganhou outra vida.

Alguns crimes são considerados de menor potencial ofensivo e por isso a sentença dessas penas é cumprida por meio do trabalho realizado em favor da comunidade.

A Secretaria de Desenvolvimento Social determina quais são os locais onde os egressos cumprirão a determinação, bem como os trabalhos que irão realizar.

A carga horária depende da pena estabelecida pelo juiz, mas costuma ser de sete horas semanais, com média de 600 horas ao todo.

Entre as funções executadas pelos egressos estão serviços de limpeza, zeladoria, pedreiro, pintor e informática.

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Social, Claudia Marzagão, a inserção desses apenados ocorre por meio do trabalho desenvolvido.

“A pasta desenvolve um trabalho em conjunto com o Judiciário para que essas pessoas possam ser reinseridas na sociedade”, explicou.

“Todo infrator deve ser punido, mas alguns crimes são de menor gravidade e é justo que a recuperação do condenado possa acontecer com a realização de serviços comunitários. Nós precisamos acreditar no ser humano”, acrescentou o prefeito Eduardo Boigues.