Lula amplia vantagem sobre Bolsonaro e Ciro aparece à frente de Moro. Ok, melhor assim
O povo, mesmo como uma formação política precária, está vendo claramente que se a volta de Lula ao poder não levará o País e o povo ao paraíso, a continuidade de Bolsonaro no comando do governo certamente fará o Brasil descer ao fundo dos infernos/ Foto: Divulgação
Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde

Foi divulgada na última sexta-feira, 12, a nova rodada da pesquisa do Instituto Ideia para a revista Exame que mostra aumento na vantagem de Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, sobre o presidente Jair Bolsonaro, que tenta a reeleição.

Se as eleições fossem hoje, Lula teria 48% das intenções de voto e Bolsonaro 31%, uma vantagem de 17 pontos percentuais. Em julho, na rodada anterior, essa vantagem era de 12 pontos.

Na simulação de primeiro turno estimulada, Lula tem 35% e Bolsonaro 25%. Enquanto isso, Ciro Gomes, do PDT, aparece com 7% e Sergio Moro, do Podemos, com 5%.

A simulação também colocou o governador de São Paulo, João Doria, e o do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, como opções pelo PSDB. Ambos obtiveram 2%.

Aparecem ainda na lista, todos com 1%, Luiz Henrique Mandetta (União Brasil), Alessandro Vieira (Cidadania), Rodrigo Pacheco (PSD) e Cabo Daciolo (Patriota).

Simone Tebet (MDB) e Luiz Felipe D’Ávila (Novo) não pontuaram. A pesquisa avaliou ainda o índice de aprovação do governo Bolsonaro e 54% consideram a gestão ruim ou péssima.

Os números de mais essa pesquisa escancaram a realidade que a maioria dos brasileiros estão vivenciando.

O fato é que muita gente (especialmente as pessoas mais pobres) está comendo o pão que o diabo amassou (no caso o presidente e mercado financeiro) no governo tosco-liberal de Jair Bolsonaro.

Por outro lado, o governo Lula/PT mesmo com todas as deficiências e denúncias de corrupção tinha um apelo ou um viés diferente, onde as práticas (mais que os discursos) apontavam na direção da redução das desigualdades sociais para a formação de uma Nação decente.

O povo, mesmo como uma formação política precária, está vendo claramente que se a volta de Lula ao poder não levará o País e o povo ao paraíso, a continuidade de Bolsonaro no comando do governo certamente fará o Brasil descer ao fundo dos infernos.