Jornal Oi volta a questionar deputados que tiveram um ‘monte de votos’ em Suzano e ‘sumiram’ da cidade. Estelionato?
A postura desses deputados que estão se esquivando de informar sobre o trabalho desenvolvido por Suzano exige a reflexão dos eleitores/ Foto: Divulgação
Tenda Atacado

Nesta semana o Jornal Oi voltou a questionar alguns deputados federais e estaduais que, na eleição de 2018, receberam milhares de votos em Suzano, foram eleitos e praticamente desapareceram da cidade.

Na semana passada o Jornal Oi questionou esses deputados em razão do aniversário de 72 anos de emancipação política e administrativa de Suzano  (celebrado no dia 2 de abril).

A reportagem perguntou aos deputados Gil Diniz, Eduardo Bolsonaro, Marcos Feliciano, Tiririca e outros a respeitos das emendas parlamentares que enviaram especificamente para Suzano.

O Jornal questionou também sobre outras ações e trabalhos realizados por estes deputados com a finalidade de acelerar o desenvolvimento econômico e social da cidade e/ou ajudar o município na luta contra a pandemia de Covid.

Conforme o Jornal Oi destacou na edição digital especial do aniversario da cidade, no dia 2, nenhum dos deputados citados acima respondeu aos questionamentos.

Uma clara demonstração de descaso e indiferença com a cidade ao povo de Suzano, sobretudo na data de aniversário do município.

Nesta semana o Jornal Oi voltou a questionar estes deputados que poderão se  manifestar nas próximas horas.

Os nobres parlamentares continuarão sendo questionados até prestarem contas do que fizeram ou estão fazendo por Suzano (e também pela região) ou peçam desculpas por uma eventual prática de estelionato eleitoral.

No caso de deputado Eduardo Bolsonaro, que é filho do presidente Jair  Bolsonaro, ele deve ao Jornal Oi e aos eleitores de Suzano e da região as respostas para as perguntas enviadas na semana passada e reenviadas nesta semana.

A postura desses deputados que estão se esquivando de informar sobre o trabalho desenvolvido por Suzano exige a reflexão dos eleitores.

É necessário que os eleitores escolham melhor na hora de votar e que façam alguma cobrança para exigir que as promessas feitas na campanha sejam cumpridas, tanto pelos deputados forasteiros como pelos deputados que representam a região do Alto Tietê.