Jornal Oi questiona Mogi sobre a nova taxa do lixo. Cidade já gasta R$ 60 milhões/ano para coletar e ‘exportar’ seus resíduos
O governo Caio Cunha ao responder os questionamentos da reportagem em momento algum revela ser contrário a cobrança dessa taxa prevista para vigorar a partir de julho/ Foto: Divulgação

O Jornal Oi está promovendo um debate, questionando as autoridades políticas do Alto Tietê, sobre a cobrança de uma nova taxa de lixo em razão de lei criada pelo governo federal.

No início desta semana o Jornal Oi publicou uma reportagem especial sobre o tema com as avaliações e considerados do advogado especializado em Meio Ambiente e ex-vice-prefeito de Mogi,  Juliano Abe.

Nesta nova reportagem o Jornal Oi questiona o governo do prefeito Caio Cunha (Pode) sobre o assunto.

O detalhe é que a prefeitura, ao responder os questionamentos, em momento algum revela ser contrária a cobrança dessa taxa prevista para vigorar a partir de julho. Confira:

Jornal Oi – A prefeitura de Mogi já está com todos os processos administrativos definidos para iniciar a cobrança da nova taxa/contribuição do lixo a partir de julho ou ainda faltam definições do governo federal ou da própria prefeitura para que a cobrança seja iniciada? Por favor, explicar.

Jornal Oi – O governo de Mogi entrou ou entrará no mérito/debate sobre a possibilidade de se adiar ou suspender essa cobrança em razão da crise produzida pela pandemia?

Governo de Mogi: O tema atualmente está em fase de estudos pela Prefeitura e também vem sendo discutido em âmbito regional, com a coordenação do Condemat. Assim que houver qualquer novidade, a Prefeitura se manifestará, lembrando que se trata de uma determinação federal.

Jornal Oi – Quantas pessoas (imóveis/casas/empresas) seriam/serão atingidos por essa cobrança?

Jornal Oi – Quanto será cobrado de cada um?

Jornal Oi – Qual é a previsão de arrecadação mensal com essa cobrança em Mogi?

Governo de Mogi: Todos os mais de 140 mil imóveis de Mogi das Cruzes estariam sujeitos à cobrança. No entanto, não é possível estimar valores a serem arrecadados, uma vez que o tributo ainda não foi criado.

Jornal Oi – Exatamente como será usado o dinheiro a ser arrecadado?

Jornal Oi – Toda a verba arrecadada será usada por qual Secretaria?

Jornal Oi – Quais as maiores prioridades da prefeitura de Mogi para a aplicação dos recursos que poderão ser arrecadados com essa taxa nos próximos anos?

Governo de Mogi: A legislação sobre o tema prevê que os valores arrecadados com a taxa sejam destinados ao custeio da coleta de resíduos sólidos.

Jornal Oi – Hoje qual é o gasto mensal da prefeitura com as ações voltadas a gestão do lixo produzido em Mogi?

Jornal Oi – Quanto se gasta com coleta?

Jornal Oi – Qual a destinação do lixo?

Jornal Oi – Quais são os outros gastos que a prefeitura tem atualmente com a gestão do lixo?

Governo de Mogi: O gasto mensal é, em média, R$ 5 milhões. O gasto com coleta de resíduos sólidos domiciliares é em média R$ 111,13 por tonelada/mês. O destino é o aterro sanitário de Jambeiro, no Vale do Paraíba.