Tenda Atacado

O democrata Joe Biden derrotou o atual presidente, o republicano Donald Trump, na disputa pela Casa Branca. A vitória confirmada neste sábado, 7, no Estado da Pensilvânia garantiu 273 delegados no colégio eleitoral ao ex-vice de Barack Obama, mais do que os 270 necessários para assumir a presidência, conforme as projeções das emissoras de TV americanas CNN, CBS e NBC.

A disputa acirrada em Estados-chave foi levada à Justiça por Trump, que argumenta ter havido fraude na eleição, sem apresentar provas. O republicano pede recontagem de votos no Wisconsin, onde Biden ganhou com cerca de 20 mil votos a mais, margem de vantagem semelhante ao que Trump obteve no Estado em 2016.

O secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, afirmou nesta sexta-feira que o Estado fará a recontagem dos votos. As estatísticas apontam empate de 49,4% dos dois candidatos na Geórgia, com 98% das urnas apuradas.

Contestações de Trump em outros Estados foram recusadas pela Justiça. A equipe de campanha do republicano apresentou ações judiciais em quatro Estados decisivos  – Geórgia, Michigan, Pensilvânia e Wisconsin. Os republicanos reclamaram de falta de transparência no processo de contagem das cédulas e denunciaram  tentativas de fraude eleitoral por parte dos democratas, sem apresentar evidências.

Na noite da quinta, em um pronunciamento em rede nacional, Trump voltou a dizer, sem apresentar provas, que havia vencido com os “votos legais” e os democratas estavam tentando “roubar  a eleição”. Juízes da Geórgia, Michigan e Pensilvânia negaram pedidos da campanha do republicano. No Wisconsin, a solicitação de recontagem está indefinida.

(Informações do Jornal Estado de São Paulo redigidas pela Beatriz Bulla)