Itaquá tem 100% dos leitos ocupados e região corre o risco de retroceder para a fase laranja do Plano SP
Pelos critérios atuais, Itaquá só será rebaixada se todo o Alto Tietê e a Grande SP também foram reclassificada negativamente/ Foto: Divulgação
Tenda Atacado

Caso o governo do Estado de SP não mude de ideia sobre promover uma nova reclassificação do Plano SP nesta sexta-feira, 22, e também não altere mais uma vez os critérios de classificação, a cidades do Alto Tietê (juntamente com os demais municípios da Grande SP, o que inclui a Capital) deverão retroceder para a fase laranja no que se refere às restrições para as atividades econômicas.

Fontes ligadas as prefeituras da região e do Condemat manifestaram na tarde desta quinta-feira, 22, essa expectativa negativa com base em alguns números (que apontam para um aumento de casos) e principalmente na disposição do governo do Estado em mostrar sua força e poder em relação as prefeituras.

A mudança para fase laranja (caso se confirme) não representará  muitas outras dificuldades na atividade econômica em Suzano e região, além daquelas já impostas pela atual fase amarela.

Porém acentua a sensação de impotência dos municípios em relação ao poder do governo do Estado que agora decidiu reclassificar as cidades e regiões a cada semana.

Nesta quinta-feira a Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) apresentou uma relação com os municípios do Estado que estão com mais de 80% dos leitos ocupados com pacientes de Covid.

Nesta lista Itaquá aparece com 100% dos leitos ocupados, mas de acordo com os critérios atuais do Plano SP a cidade não poderá ser castigada sozinha.

Pelos critérios atuais, Itaquá só será rebaixada se todo o Alto Tietê e a Grande SP também foram reclassificada negativamente.

Na relação de cidades que o Jornal Oi destaca mais abaixo, outras regiões do Estado aparecem com um número maior de cidades com lotação acima dos 80% que o Alto Tietê/Grande SP.

Na média a Grande SP está com números para a fase laranja ou a fase amarela? A direção do Condemat, questionada pelo Jornal Oi, observou que não tem acesso a todos esses dados que por esse motivo, só na hora de reclassificação, as cidades da região vão ficar sabendo se continuarão na fase amarela ou retrocederão.

Mas isso também depende das regras e critérios que poderão ser alterados mais uma vez pelo governo de SP.

Segue a relação de cidades que estão com ocupação critica dos leitos de UTI e a respectiva região administrativa da Secretaria Estadual de Saúde:

DRS 01 Grande São Paulo – Carapicuíba – 83,09%

DRS 01 Grande São Paulo – Francisco Morato – 92,9%

DRS 01 Grande São Paulo – Itaquaquecetuba – 100%

DRS 01 Grande São Paulo – Mairiporã – 87,1%

DRS 02 Araçatuba – Birigui – 82,64%

DRS 02 Araçatuba – Ilha Solteira – 94,3%

DRS 02 Araçatuba – Mirandópolis – 82,12%

DRS 03 Araraquara – Américo Brasiliense – 100%

DRS 03 Araraquara – Itápolis – 83,46%

DRS 04 Baixada Santista – Itanhaém – 88,27%

DRS 04 Baixada Santista – Mongaguá – 96,5%

DRS 05 Barretos – Bebedouro – 93,16%

DRS 06 Bauru – Avaré – 91,4%

DRS 06 Bauru – Bauru – 90,69%

DRS 06 Bauru – Jaú – 90,5%

DRS 06 Bauru – Promissão – 100%

DRS 06 Bauru – São Manuel – 97,2%

DRS 06 Bauru – Taquarituba – 80%

DRS 07 Campinas – Amparo – 97,13%

DRS 07 Campinas – Artur Nogueira – 100%

DRS 07 Campinas – Campinas – 80,47%

DRS 07 Campinas – Itatiba – 100%

DRS 07 Campinas – Socorro – 100%

DRS 07 Campinas – Sumaré – 90,78%

DRS 07 Campinas – Valinhos – 99,61%

DRS 08 Franca – Franca – 86,87%

DRS 08 Franca – Ipuã – 85,7%

DRS 08 Franca – Ituverava – 92,39%

DRS 09 Marília – Adamantina – 82,8%

DRS 09 Marília – Assis – 80,42%

DRS 09 Marília – Garça – 96,11%

DRS 09 Marília – Marília – 86,52%

DRS 09 Marília – Osvaldo Cruz – 94,62%

DRS 09 Marília – Ourinhos – 83,06%

DRS 09 Marília – Paraguaçu Paulista – 82,8%

DRS 09 Marília – Santa Cruz do Rio Pardo – 97,36%

DRS 09 Marília – Tupã – 99,07%

DRS 10 Piracicaba – Araras – 94,39%

DRS 10 Piracicaba – Piracicaba – 85,58%

DRS 10 Piracicaba – Pirassununga – 100%

DRS 11 Presidente Prudente – Dracena – 83,51%

DRS 11 Presidente Prudente – Presidente Prudente – 96,93%

DRS 13 Ribeirão Preto – Jaboticabal – 80%

DRS 13 Ribeirão Preto – Serrana – 92,28%

DRS 15 São José do Rio Preto – Fernandópolis – 100%

DRS 15 São José do Rio Preto – Votuporanga – 86,38%

DRS 16 Sorocaba – Apiaí – 81%

DRS 16 Sorocaba – Capão Bonito – 85,8%

DRS 16 Sorocaba – Itapetininga – 84,81%

DRS 16 Sorocaba – Piedade – 94,2%

DRS 16 Sorocaba – Porto Feliz – 100%

DRS 16 Sorocaba – Sorocaba – 86,55%

DRS 16 Sorocaba – Tatuí – 80,92%

DRS 17 Taubaté – Cruzeiro – 97,46%

DRS 17 Taubaté – Guaratinguetá – 80,11%

DRS 17 Taubaté – Pindamonhangaba – 85,49%

DRS 17 Taubaté – São José dos Campos – 84,71%

DRS 17 Taubaté – Taubaté – 86,66%