Hospital Santa Maria

Após o resultado das urnas, os bastidores da política se agitam, ao ter início o processo de transição nas prefeituras, que nem sempre é forma democrática e republicana e também, as eleições para presidência nas Câmaras do Alto Tietê.

O Jornal Oi, tem realizado nos últimos dias, o levantamento sobre os possíveis nomes que devem se colocar a disposição para ocupar o cargo de presidência nos legislativos das câmaras do Alto Tietê, e nesta segunda-feira (08), um anúncio acabou gerando uma certa surpresa nos bastidores de Mogi.

Trata-se de vereadora eleita pelo PSOL, Inês Paz, que colocou seu nome a disposição para assumir a presidência do legislativo mogiano. A política realizou seu anúncio, por meio de uma nota oficial divulgada em seu Facebook.

Através de sua nota, Inês Paz destacou que é de extrema importância, ter uma mulher a frente do legislativo mogiano, haja vista, que jamais na história da câmara de Mogi das Cruzes, uma mulher assumiu a cadeira de presidente.

Outros nomes também são cogitado para assumir o legislativo, casos de Iduigues (PT), Clodoado (PL) e Otto Rezende (PSD).

Abaixo, segue a nota divulgada por Inês Paz em suas redes sociais:

“Uma mulher para presidenta da Câmara Municipal
de Mogi das Cruzes.
As eleições municipais deste ano apontam para um fato altamente relevante: cresceu o número de mulheres eleitas para a prefeitura e para a Câmara de vereadores.
De um modo geral, a participação feminina na política já caminha para além do cumprimento da cota obrigatória de 30% reservada pelos partidos. De acordo com a Justiça Eleitoral, no pleito deste ano as mulheres representam 33,6% do total de 557.389 candidaturas, superando o maior índice das três últimas eleições, que não passou de 32%. Mais do que isso. Aumentou o número de mulheres eleitas como prefeitas e como vereadoras.
Dados oficiais mostram que, neste ano, para 12,2% das prefeituras foram eleitas mulheres. Na eleição de 2016 esse número foi de 11,57%.
Se em 2012, foram eleitas 13,13% de mulheres vereadoras e, em 2016, 13,5%, em 2020, elas representam 16% dos eleitos no País, sendo 6,3% de mulheres negras.
Levantamento divulgado pelo site G1 mostra que todas as capitais do País elegeram mulheres para o cargo de vereadora e, em seis capitais, as mulheres ficaram em primeiro lugar entre os eleitos: Aracaju, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Recife e Rio Branco.
Em Mogi das Cruzes, não foi diferente. O número de vereadoras eleitas triplicou e para a Prefeitura, foi eleita uma vice-prefeita, melhor dizendo, foi eleita uma co-prefeita.
A mulher é a maioria da população. Ela vem ocupando espaço na sociedade e na política.
Já passou da hora de elegermos uma mulher para presidenta da Câmara de Mogi das Cruzes.
Não é mais possível que aquele painel da entrada da Casa de Leis da cidade só tenha foto de homens.
A realidade exige: uma mulher vereadora para ser a próxima presidenta da Câmara de nossa cidade.
Mogi das Cruzes, 7 de dezembro 2020.
Inês Paz – Vereadora eleita – PSOL.”