IBGE inicia Censo Demográfico 2022 e prefeitura de Itaquá pede a colaboração da população
Foram contratados para a agência do IBGE em Itaquaquecetuba, que existe há cerca de 30 anos e funciona nas dependências da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, 297 recenseadores e 29 agentes censitários (coordenadores), responsáveis pela aplicação da pesquisa/ Foto: Divulgação
Campanha Tudo novo

Entre este mês e o próximo, acontece o Censo Demográfico 2022, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que consiste no trabalho de coleta, tratamento e divulgação dos dados estatísticos do município, colhidos por meio de pesquisa porta a porta.

Foram contratados para a agência do IBGE em Itaquaquecetuba, que existe há cerca de 30 anos e funciona nas dependências da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, 297 recenseadores e 29 agentes censitários (coordenadores), responsáveis pela aplicação da pesquisa.

“Esse censo tem por objetivo levantar informações imprescindíveis para a adoção de políticas públicas futuras em diversas áreas e também para a tomada de decisões relacionadas aos investimentos da iniciativa privada”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Luciano Dávila.

Primeiro, os recenseadores fizeram uma pesquisa urbanística no entorno dos domicílios a fim de identificar a infraestrutura dos logradouros: se há pavimentação, iluminação pública, bueiros, bocas de lobos, calçadas (possíveis obstáculos, rampas para cadeirantes), pontos de ônibus/ táxi/ carros por aplicativos, arborização, etc.

Já a pesquisa propriamente dita consiste em dois questionários: o básico, com 26 quesitos, que leva em torno de cinco minutos para ser respondido e o ampliado, com 77 perguntas, a ser respondido por cerca de 11% dos domicílios brasileiros e que leva cerca de 16 minutos.

De modo geral, são requeridos dados relacionados às características gerais dos domicílios e seus moradores, tais como: estado civil, identificação étnico-racial, religião, escolaridade, dados relacionados ao trabalho e renda, possíveis movimentos migratórios, estado de saúde etc.

Nesta edição, a novidade é que o questionário também pode ser respondido por telefone ou pela internet (autopreenchimento). Para tanto, o munícipe deve indicar a melhor forma ao recenseador, que irá instruí-lo sobre como proceder para cada uma das metodologias.

“Pedimos à população que colabore com o trabalho dos recenseadores a fim de que tenhamos uma ampla cobertura dos dados, o que vai nos possibilitar chegar a um diagnóstico que represente a realidade de nosso município”, disse o prefeito Eduardo Boigues.

Os dados coletados são sigilosos e os recenseadores estão identificados com colete, crachá, tablet ou smartphones, mas se o munícipe quiser confirmar a sua identificação, pode ligar para o número 0800-721-8181.