Hospital Santana terá, a partir de novembro, Ambulatório de Cardiologia
O atendimento desta e de outras especialidades será disponibilizado para pacientes particulares e conveniados de vários planos de saúde, incluindo beneficiários do Grupo NotreDame Intermédica, que é proprietário da instituição/ Foto: Divulgação
Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde

O Hospital Santana irá inaugurar, em novembro, o Ambulatório de Cardiologia, que terá toda a estrutura para a realização de consultas, exames e procedimentos cirúrgicos com tecnologia de ponta e alta complexidade.

O atendimento desta e de outras especialidades será disponibilizado para pacientes particulares e conveniados de vários planos de saúde, incluindo beneficiários do Grupo NotreDame Intermédica (GNDI), que é proprietário da instituição.

Além da Cardiologia, o Ambulatório de Especialidades conta com profissionais qualificados nas seguintes áreas: Anestesiologia, Angiologia (Cirurgia Vascular e Linfática), Cirurgia do Aparelho Digestivo, Cirurgia Geral, Cirurgia Bucomaxilofacial, Cirurgia Ginecológica, Gastroenterologia, Hepatologia, Neurocirurgia, Ortopedia Geral (infantil, coluna e mão), Otorrinolaringologia, Proctologia, Ritmologia, Urologia, Colonoscopia, Ecocardiograma, Endoscopia e Ultrassonografia (incluindo Doppler).

As consultas podem ser agendadas pelo telefone (11) 4723-4040, de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas, e aos sábados, das 9 às 13 horas. O atendimento de Pediatria permanece 24 horas por dia, abrangendo urgência e emergência.

A Cardiologia ganhou destaque recentemente com a retomada da rotina de cirurgias. O Hospital Santana realizou um procedimento inédito em Mogi das Cruzes e região: a Oclusão Percutânea de Comunicação Interatrial (CIA), que é um defeito congênito de fechamento do septo interatrial, divisor da parte do coração entre os lados direito e esquerdo.

A intervenção durou aproximadamente 45 minutos, e foi realizada de maneira minimamente invasiva, através de punção venosa com introdução de cateter para fechamento do pequeno orifício que pode levar ao crescimento do órgão vital e, consequentemente, perda da qualidade de vida e óbito. Assim, o paciente tem alta médica em 24 horas.

Antes, pelo método convencional que demorava quatro horas, a internação durava uma semana.

A excelência é possível graças à Hemodinâmica e Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Atualmente, o Hospital Santana é considerado referência em cirurgias cardíacas no Alto Tietê, evitando que os pacientes se desloquem para outras regiões para se submeter aos procedimentos.

Com capacidade para cerca de 20 cirurgias cardíacas mensais, o Hospital Santana também realiza intervenções relacionadas à dissecção de aorta, emergência em que a camada interna do vaso sanguíneo principal que se ramifica do coração rompe.

A Comunicação Interventricular (CIV, Forame Oval Pérvio (FOV) e Canal Arterial Pérvio (CA) são outros procedimentos que podem ser realizados na Unidade.