Em 20 dias o Hospital de Poá recebeu quase 2 mil moradores de outras cidades para atendimentos não emergenciais
De acordo com as informações transmitidas pelo setor de comunicação da prefeitura poaense, em um período de 20 dias (entre o final do ano passado e a primeira quinzena de janeiro) quase dois mil moradores de outras cidades procuraram o Hospital Guido Guida para casos considerados não urgentes/ Foto: Divulgação
Tenda Atacado

Os números revelados pelo novo governo de Poá ao Jornal Oi explicam porque a gestão da prefeita Marcia Bin (PSDB) tomou a decisão (provisória) de barrar o atendimento aos pacientes de outras cidades no Hospital Guido Guida.

De acordo com as informações transmitidas pelo setor de comunicação da prefeitura poaense, em um período de 20 dias (entre o final do ano passado e a primeira quinzena de janeiro) quase dois mil moradores de outras cidades procuraram o Hospital Guido Guida para casos considerados não urgentes.

O fato é que a grande procura de moradores de outras cidades no Guido Guida faz aumentar o custo financeiro da Secretaria de Saúde e por consequência da prefeitura de Poá.

Por esse motivo o novo governo tomou a decisão de não atender mais os casos que não forem avaliados como de urgência e emergência no Guido Guida.

As informações do novo governo de Poá sobre a procura de pacientes de outras cidades por atendimento do Guido Guida   

Abaixo informo os números de atendimento de pacientes de fora do município, sendo que a parcial de dezembro apresenta números baixos pelo período de festas, onde as pessoas estão viajando e o número de atendimento diminui.

24/12 a 03/01 – pacientes de outras cidades 857 atendimentos não urgentes 9 atendimentos urgentes e/ou emergenciais

04/01 a 14/01 – pacientes de outras cidades 1.091 atendimentos não urgentes 16 atendimentos urgentes e/ou emergenciais