Guararema: moradores com mais de 60 anos e portadores de deficiência podem solicitar cartão de estacionamento na prefeitura
Têm direito a requerer o serviço moradores com idade igual ou superior a 60 anos e pessoas com deficiências ou com dificuldades de locomoção devidamente comprovadas por meio de laudo médico/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Guararema

A população de Guararema pode solicitar o cartão de estacionamento para idosos e pessoas com deficiências na sede da prefeitura.

Têm direito a requerer o serviço moradores com idade igual ou superior a 60 anos e pessoas com deficiências ou com dificuldades de locomoção devidamente comprovadas por meio de laudo médico.

Para pedir o cartão de estacionamento, o morador deve comparecer no setor de Protocolo da prefeitura, na sede da administração municipal (Praça Coronel Brasílio da Fonseca, 35), com cópia da identidade e comprovante de endereço.

Para as pessoas com deficiências, também é necessário o laudo médico. Para outras informações, o telefone é o 4693-8000.

O cartão de estacionamento é uma autorização especial para o estacionamento de veículos conduzidos por idosos e pessoas com deficiências ou que os transportem, nas vias públicas, em vagas especiais devidamente sinalizadas.

Segundo o setor responsável pelo transporte, o cartão é de extrema importância à população, já que oferta ao público com dificuldade de locomoção o direito de estacionar em vagas específicas em todo território nacional.

Além disso, o cartão de estacionamento identifica quais veículos possuem a liberação, permitindo assim, que os automóveis que utilizem as vagas sem o uso do cartão sejam devidamente fiscalizados.

O veículo que estacionar em vagas exclusivas sem o cartão de estacionamento estará sujeito à autuação de trânsito gravíssima no valor de R$ 293,47 e o condutor receberá sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Ricardo Borges, autoridade municipal de trânsito da Prefeitura de Guararema, afirma que as vagas exclusivas são implantadas na cidade para facilitar o acesso – aos locais de interesse – de pessoas com mobilidade reduzida pela idade ou por terem alguma deficiência.

“Ao estacionar nestes locais exclusivos o infrator estará dificultando ainda mais a locomoção de quem realmente necessita do uso das vagas. Por isso é necessário ter respeito quanto às vagas destinadas a este público”, explica Borges.