Hospital Santa Maria

Diante da alta de casos de covid-19 no Estado, o governo de São Paulo anunciou, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 11, novas medidas restritivas para bares, restaurantes e lojas de conveniência. Como o Estadão adiantou, a gestão estadual decidiu reduzir o horário de funcionamento dos bares para até as 20 horas (até agora, eles podiam ficar abertos até as 22 horas).

Os restaurantes poderão continuar funcionando até as 22 horas, mas a venda de bebida alcoólica só poderá ser feita até as 20 horas. A mesma regra valerá para as lojas de conveniência de postos de gasolina. As medidas têm como objetivo reduzir aglomerações geralmente protagonizadas por jovens.

Por outro lado, o governo decidiu ampliar de 10 para 12 horas o período de funcionamento dos comércios para evitar um acúmulo de clientes nas mesmas faixas de horário, principalmente durante o período de compras de fim de ano. As medidas começam a valer já à meia-noite deste sábado, 12, e terão duração de 30 dias, prorrogáveis por mais um mês.

“Bares e eventos de lazer noturnos são locais mais propícios para transmissão do vírus, por isso o centro de contingência detectou uma necessidade de medidas mais duras para esses locais para que a gente possa reduzir a transmissibilidade da doença. A população jovem está se expondo mais e, depois, em casa, acabam transmitindo aos mais velhos, aos idosos”, justificou João Gabbardo, membro do centro de contingência.

O secretário Estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, destacou que, ao contrário do início da pandemia, a maior demanda por leitos neste momento é de pessoas de 30 a 50 anos, e não de idosos, como era de março a novembro. Ele apresentou números preocupantes sobre o avanço da pandemia no Estado. Houve aumento de 23,6% na média diária de novos casos e de 30,3% na média diária de novos óbitos por covid no Estado entre as semanas epidemiológicas 47 (de 15/11 a 21/11) e a 49 (29/11 a 5/12). No mesmo período, o número médio de internações subiu 15,5%.