Governo de Mogi e Semae prometem entregar uma nova rede e acabar com a falta de água no Botujuru. Investimentos chegam a R$ 6,7 milhões
As intervenções integram o pacote de obras de setorização que estão sendo executadas pela autarquia na região leste da cidade/ Foto: Divulgação
Tenda Atacado

O governo de Mogi das Cruzes e o Semae prometem concluir na segunda-feira, 8, a instalação de uma nova rede de água na avenida Felipe Sawaya, no Botujuru, para melhoria do abastecimento do bairro.

As intervenções integram o pacote de obras de setorização que estão sendo executadas pela autarquia na região leste da cidade.

A setorização é uma divisão de uma grande área de distribuição em sistemas menores para aperfeiçoar o fornecimento de água, agilizar manutenções e diminuir perdas.

Nesse dia, para a execução da obra, será necessária uma pausa no abastecimento, pelo período de aproximadamente três horas (das 10 às 13 horas).

Para evitar problemas de desabastecimento, a autarquia recomenda aos moradores que utilizem com economia a água armazenada em suas caixas d’água.

“O serviço é necessário para atender à demanda do bairro, que está entre os que mais crescem no município. Com a instalação dessa nova rede, o bairro será setorizado em duas zonas de abastecimento individualizadas, o que vai possibilitar a operação do sistema de bombeamento de forma independente” explica Wagner de Carvalho Moraes, da Divisão de Distribuição de Água do Semae.

Ele acrescenta que, na prática, quando houver a necessidade de interrupção no fornecimento de água para reparo em um setor de abastecimento, somente a área onde for realizado o serviço é que ficará sem água, e não mais o bairro todo.

“Dessa maneira, parte do bairro continuará sendo abastecida normalmente, diminuindo o impacto de eventuais paradas no abastecimento, além de reduzir o consumo de energia elétrica e a incidência de vazamentos e perdas de água”, completa.

Além desse trabalho, o Semae também está implantando uma nova rede de abastecimento na rua Palestina.

“Essa obra tem como objetivo melhorar o abastecimento de regiões mais altas do Botujuru, como as ruas do Triunfo e José Mariano. O trabalho inclui a instalação de medidores de vazão e válvulas de controle de pressão. Esses equipamentos possuem sistema de telemetria que possibilita acompanhamento à distância, o que ajuda a identificar problemas no abastecimento antes que causem transtornos aos consumidores”, afirma o técnico.

A setorização da região leste é um investimento de R$ 6,7 milhões na área de abastecimento atendida pela Estação de Tratamento de Água (ETA) do Socorro.

Os bairros abrangidos vão de Sabaúna à Vila Oroxó, passando por Botujuru, todo distrito de Cezar de Souza, Jardim Maricá, Ponte Grande, Jardim Aracy e Itapety, ao longo da margem direita do rio Tietê.

Reservatório

Mais uma vez, o Semae ressalta a importância de cada imóvel manter uma caixa d’água com capacidade equivalente à quantidade de moradores.

“A recomendação é de uma reserva de 200 litros diários por pessoa. O cálculo pode ser feito da seguinte forma: multiplique o número de moradores por esses 200 litros: assim, um imóvel com cinco moradores deverá ter um reservatório com capacidade de armazenamento de 1.000 litros”, exemplifica Wagner.

A caixa d’água garante o abastecimento da residência durante manutenções de rotina e demais intervenções na rede e, com o uso moderado, o fornecimento fica garantido até por mais de um dia, mesmo com o sistema público suspenso.

Mais informações pelo telefone 115.

Obra de setorização no Botujuru 

Como é hoje: as duas regiões do bairro (a baixa, abastecida por gravidade, e a alta, atendida por bombas) integram um único setor de distribuição de água.

Assim, quando uma região passa por manutenção ou outras intervenções, as duas áreas ficam sem água.

Como ficará: a implantação de uma nova rede dividirá as duas áreas de abastecimento no bairro.

Assim, com setores de abastecimento individualizados e operações independentes, qualquer intervenção que necessite interromper o abastecimento afetará apenas uma das regiões, em vez das duas.