Gian Lopes tira da sua conta o ‘desastre’ no turismo de Poá e diz que a prefeita do PSDB precisa ‘correr atrás’
Gian Lopes diz que sempre buscou em sua gestão trazer benefícios aos munícipes e servidores públicos de Poá e afirmou que não aceita a culpa por parte da atual gestão/ Foto: Divulgação
Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde

Nos últimos dias, a prefeitura de Poá anunciou que o município corre o risco de perder o título de Estância Hidromineral a qualquer momento por irresponsabilidades de governos anteriores.

A reportagem do Jornal Oi questionou a atual gestão para entender quais foram os erros cometidos no passado e que estão custando caro atualmente ao município.

Nos posicionamentos da atual gestão, a prefeitura descarregou todas as culpas deste novo trágico problema na antiga gestão do ex-prefeito Gian Lopes.

De acordo com posicionamento do governo Marcia Bin (PSDB), a gestão do ex-prefeito não praticou transparência e ‘mentiu’ com a inserção de dados inverídicos na plataforma digital de Investimentos Turísticos Paulista, quando alegou que o município arrecadou R$ 0,00 com o turismo em 2017 e 2018, ano que ocorreram diversos eventos em Poá.

A reportagem questionou o ex-prefeito Gian Lopes que procurou esclarecer os fatos mencionados pela atual gestão.

Lopes começou seus argumentos relatando que em sua gestão sempre buscou prestar contas de suas ações.

“Quando assumi a prefeitura eu fiz a prestação de contas da Praça dos Eventos, quando o prefeito ainda era o Testinha. Isso é documentado. Também fiz a prestação da primeira fase do balneário, sempre prestei contas. Atualmente, o secretário de Obras e Planejamento da Marcia Bin foi o meu diretor de obras responsável pela prestação de contas do turismo”, relatou.

Logo após as afirmações iniciais, Gian Lopes afirmou que todos os projetos de turismo apresentados por sua gestão foram aprovados pelos conselhos de turismo responsáveis e que a prestação de contas nesses tipos de obras ocorre de forma automática com o governo do Estado.

“Fui comunicado pela imprensa da região que ainda restam à prestação de contas de três itens. O número um é a Praça dos Eventos, que ainda continua em obras e não há como eu prestar contas de uma obra em andamento. Outra situação é a avenida Nossa Senhora de Lourdes quando finalizei em dezembro. Quem deve prestar contas é a nova gestão, pois neste mês tudo está fechado no Estado. E por fim a avenida Deputado Castro de Carvalho, que o governo deve ter enviado recurso em janeiro deste ano, ou seja, quem deve prestar contas é a gestão atual”, afirmou Lopes.

O ex-prefeito fez questão de reiterar novamente que sua gestão fez prestação de contas de todos os recursos recebidos pelo município de Poá.

Ao ser questionado sobre o posicionamento da atual gestão, que colocou o risco do município em perder o título de Estância em suas costas, Gian Lopes comentou que houve arrecadações nos eventos mencionados.

“Com certeza houve arrecadação, pois quando se faz um evento nós registramos e enviamos para a Secretaria do Turismo. A cobertura da imprensa já é uma prestação de contas. O governo do Estado é do PSDB e a atual prefeita também é do mesmo partido. Imagine eu, Gian Lopes do PL, e o André do Prado é o governador. Você acredita que ele deixaria isso acontecer com Poá? Nunca. Ela tem que fazer igual fizemos. Buscar recursos e correr atrás das coisas”.

Gian Lopes finalizou dizendo que sempre buscou em sua gestão trazer benefícios aos munícipes e servidores públicos de Poá e afirmou que não aceita a culpa por parte da atual gestão de algo que ele prestou todas as contas.