Governo do Estado de São Paulo

O ex-vereador e ex-candidato a prefeito de Suzano, Lisandro Frederico é o entrevistado desta sexta-feira (12) na coluna Oi Entrevistas. Frederico obteve na última eleição, 8.157 votos, alcançando 5,77 dos votos válidos e ficando em quatro lugar no pleito.

Durante a campanha eleitoral, Lisandro teve que “enfrentar” o seu partido que era contra a sua candidatura, alegando que o parlamentar havia omitido a informação sobre um suposto inquérito de “rachadinha” e no momento de sua defesa na sigla partidária, se absteve e não enviou as supostas provas que o defendesse sobre o caso. Lisandro durante a campanha, sempre negou os fatos.

Outro desgaste para a campanha de Frederico, esteve no fato de mídias e lideranças políticas levantarem a suposta hipótese durante a campanha, de quê o nome de Lisandro não iria aparecer nas urnas ou que seus votos, não seriam contabilizados.

Fato é, que o Avante e o ex-candidato Lisandro travaram um duelo que vai ficar na história das campanhas eleitorais em Suzano. O ex-vereador concedeu uma entrevista ao Jornal Oi e comentou sobre esses pontos da campanha.

Gabriel Souza: Lisandro, você teve um mandato que possuiu uma postura bastante combativa aos erros que foram cometidos pela prefeitura. Qual legado você acredita ter deixado no legislativo da cidade?

Lisandro Frederico: O que alguns chamam de “postura combativa”, na verdade, é a obrigação do vereador que tem a função de fiscalizar o dinheiro público. Eu deixei um legado de verdades que despertaram o interesse do povo para a política. A cada ano o gabinete de um vereador custa mais de meio milhão no bolso do contribuinte, são mais de R$ 30 milhões para manter uma Câmara funcionando. Um vereador não pode gerar toda essa despesa e fugir da sua função. Concluí meu mandato mostrando para Suzano que é possível fazer a política correta. Além disso, também cumpri todos os meus principais projetos de campanha: Hoje o atendimento veterinário gratuito, a castração, a microchipagem e o castramóvel são uma realidade da nossa cidade Suzano. Aliás, deixei recursos para que esses projetos sejam mantidos após o término do meu mandato. Foi articulando com deputados que consegui trazer mais de R$ 1 milhão em recursos para a Saúde. Conversei com deputados de todos os partidos, do PSL ao PT, nosso partido foi Suzano. As urnas mostraram que Suzano se despertou por uma nova forma de fazer política. Em uma cidade sempre marcada pela política assistencialista, tivemos 8 mil pessoas que acreditaram em um projeto, que resistiram as fake-news, os golpes do partido, a escassez de recursos. Provamos que Suzano tem cidadãos conscientes que querem renovação.

Gabriel Souza: Por qual motivo você escolheu o Avante para ser seu partido durante as eleições de 2020? Se arrepende?

Lisandro Frederico: Eu sempre tive um eleitorado muito consciente, que engloba pessoas da esquerda e da direita. Reúno comigo pessoas que pensam e são críticas na evolução da cidade. Escolhi o Avante por ser um partido de centro, acreditando que a nova sigla partidária tivesse valores e não tivesse preço. Infelizmente, hoje no Brasil os partidos políticos não colaboram com o funcionamento do sistema democrático. Eu torço para que avancemos para as candidaturas avulsas, que não dependam da vontade de caciques que fazem da política um meio de ficar rico. Enquanto isso não ocorrer os “donos” de partidos vão continuar dominando o Poder político e cometendo atitudes que colocam em risco a democracia.

Gabriel Souza: O Avante teve diversas polêmicas referente a sua candidatura. Eles trocaram o comando, e entregaram a presidência municipal do partido para Thiago Bianchi, e a partir deste fato, apresentaram diversos motivos para não selar sua candidatura a majoritária. Na sua opinião o partido se vendeu? Você fugiu da legenda ao tentar explicar o caso das rachadinha, como eles alegaram?

Lisandro Frederico: Não foi só em Suzano que o Avante teve uma postura estranha. Sou uma pessoa comum que também pode errar, e neste caso, errei ao ter me filiado ao Avante. De qualquer forma, sei que também cumpri meu compromisso com a população, pois apesar de todos os obstáculos, segui com a minha campanha ao majoritário até o fim.

Gabriel Souza: Como está atualmente sua situação no Avante? Pretende permanecer no partido ou vai migrar para outra sigla partidária?

Lisandro Frederico: Eu e todos os filiados que vieram para o Avante já assinamos a ficha de desfiliação do partido. Devido as questões de funcionamento do cartório na pandemia, acredito que ainda não tenha sido atualizada no sistema da justiça eleitoral.

Gabriel Souza: Na cidade, seu nome passa a ser especulado como possível candidato a deputado estadual. Lisandro Frederico será candidato a deputado em 2022?

Lisandro Frederico: No momento, fora do mandato, minha prioridade é estar ao lado da população para mostrar que todos nós como cidadão podemos colaboram com a transformação do sistema. Aliás, acredito que a transformação da Política acontece de fora para dentro. Sobre o futuro estou estudando várias possibilidades, com certeza em respeito as pessoas que votaram em mim, assim que eu tomar alguma decisão vou anunciar.