Fazendo o povo de besta? Governo de Poá desmente o presidente da Câmara sobre o kit alimentação dos alunos
A reportagem do Jornal Oi questionou a prefeitura de Poá sobre as afirmações do presidente da Câmara/ Foto: Divulgação
Colégio Eduki

Na última semana o presidente da Câmara de Poá, Diogo Pernoca (PTB), criticou o atual governo poaense devido ao fato de ter sido entregue somente um kit alimentação, para os alunos da rede municipal, que é referente aos meses de fevereiro, março e abril.

Em nota, o presidente da Câmara ressaltou que é necessário haver transparência no atual governo e afirmou que chega ser humilhante ao povo o fato do kit alimentação ser proporcional aos últimos três meses.

“A atual administração precisa ser mais transparente com o povo. É a única coisa que pedimos. Tentar empurrar que esse Kit é proporcional aos últimos três meses é fazer a população de besta, chega a ser humilhante”, ressaltou o presidente Pernoca

A reportagem do Jornal Oi questionou a prefeitura de Poá sobre as afirmações do presidente da Câmara.

Em nota, a atual gestão municipal não concorda com as críticas de Diogo Pernoca e rebateu os argumentos apresentados pelo chefe do legislativo poaense.

Confira os questionamentos enviados pela reportagem do Jornal Oi:

Jornal Oi – O presidente da Câmara, Pernoca, disse nas redes sociais que o governo de Poá estaria fazendo o povo da cidade ‘de besta’ ao entregar uma cesta de alimentos para os alunos que  teria validade para apenas um mês e divulgando que a validade (quantidade de alimentos) seria para três meses.

Jornal Oi – O governo de Poá concorda com as observações e críticas do presidente da Câmara?

Jornal Oi – O governo de Poá está enganando ou humilhando as famílias dos alunos?

Confira a resposta do governo de Poá

Informamos que a Prefeitura de Poá não concorda com a opinião do presidente da Câmara, visto que não tem embasamento correto, já que o mesmo não levou em consideração que o kit alimentação escolar não é uma cesta básica para toda a família, ou seja, os itens que constam nela são equivalentes à merenda do aluno na escola em dias de aula, durante o período letivo.

Por isso, o kit que está sendo entregue é referente aos meses de fevereiro, março e abril.

A quantia é baseada em estudos técnicos realizados pela equipe de nutricionistas da rede municipal de ensino.

Vale ressaltar ainda, que todos os estudantes (quase 14 mil) estão sendo contemplados, inclusive há um kit diferenciado para àqueles que têm algum tipo de restrição alimentar como, por exemplo, diabetes, intolerância à lactose ou ao glúten.

A administração municipal enfatiza ainda que as famílias de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade podem procurar a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, o Fundo Social de Solidariedade, ou os CRAS e o CREAS, mais próximos de sua residência, para se cadastrar e receber auxílio de cesta básica, de acordo com a sua necessidade