Estado deverá informar quanto do pacote de R$ 1,5 bilhão em tecnologia virá para as escolas estaduais da região
O pacote foi apresentado pelo governador João Doria e o secretário da Educação Rossieli Soares/ Foto: Governo do Estado de SP
Tenda Atacado

A Secretaria Estadual de Educação informou nesta quinta-feira, 14, ao Jornal Oi que deverá ser definido nos próximos dias e semanas o que caberá às escolas estaduais da região do Alto Tietê do pacote de investimentos em tecnologia anunciado na quarta-feira, 13, pelo governo do Estado.

Na próxima semana o Jornal Oi voltará a fazer contato com a Secretaria de Estado de Educação em busca dessa informação, uma vez que os investimentos previstos poderão impactar positivamente no processo ensino-aprendizado nas dezenas de escolas estaduais instaladas na região.

O pacote foi apresentado pelo governador João Doria e o secretário da Educação Rossieli Soares.

Eles lançaram o programa Conecta Educação, com investimentos de R$ 1,5 bilhão em um pacote de tecnologia que inclui a compra de notebooks, desktops, wif-fi, estabilizadores, TVs, entre outros itens para melhorar a conectividade nas 5,1 mil escolas da rede estadual.

A licitação foi realizada em parceria com Prodesp – empresa de tecnologia do Estado.

“O país precisa fazer um mergulho profundo no apoio à educação para formarmos uma geração poderosa de jovens capacitados a enfrentar desafios de uma nova economia, geração e ocupação de espaços na empregabilidade e estímulo à atividade empreendedora. E assim faremos aqui em São Paulo”, declarou o governador.

O Conecta Educação faz parte do Plano de Inovação Tecnológica da Secretaria da Educação, que conta com o apoio do Cieb (Centro de Inovação para a Educação Brasileira).

“A gente tem avançado muito olhando para a frente, não dá para tirar o direito de nossas crianças crescerem conhecendo a tecnologia. E o Centro de Mídias de São Paulo, que foi reconhecido pelo BID [Banco Interamericano de Desenvolvimento] como uma das seis melhores iniciativas inovadoras em tempos de pandemia, tem sido uma grande referência”, acrescentou o secretário da Educação.

No início do ano letivo de 2021, as unidades, Diretorias de Ensino e órgãos administrativos que integram a Secretaria da Educação vão receber 269 mil notebooks, 87 mil desktops, 61 mil kits do Centro de Mídias (kit com TV, suporte, estabilizador etc), 5,2 mil carrinhos tecnológicos (plataforma de carregamento móvel), 65 mil kits wi-fi com roteador e 3,5 mil tablets educacionais para escolas com alunos portadores de necessidades especiais.

A pasta também vai investir na estrutura tecnológica do Centro de Mídias e estúdios localizados na Escola de Formação de Professores (Efape) e na TV Cultura.

Lançado em abril, o Centro de Mídias é a plataforma utilizada pela Secretaria da Educação para transmitir as aulas mediadas por tecnologia.

Chips para celulares

O Estado já anunciou outras ações que visam melhorar a conectividade dos alunos e professores da rede estadual como a distribuição de 750 mil chips de telefone celular para alunos, professores e servidores da rede estadual.

Serão 250 mil unidades mensais destinadas a professores e servidores, com 5 Gigas de internet, além de acesso a ligações e mensagens de SMS.

Os 500 mil chips mensais para os alunos terão 3 Gigas e vão atender estudantes mais vulneráveis.

Para garantir este benefício, o Estado vai investir R$ 75 milhões. Outra iniciativa é o programa Professor Conectado, que vai auxiliar professores a comprar 161 mil computadores (desktops ou notebook) ou tablets, subsidiando o valor máximo de R$ 2 mil.

Além dos investimentos, os alunos e professores também contam, desde o início da pandemia, com acesso gratuito a programas do Pacote Office, da Microsoft.