Estado anuncia 20 unidades do Bom Prato Móvel para regiões carentes. Ferraz terá um caminhão
Os caminhões do tipo VUC vão atender regiões da capital, Osasco, Ribeirão Pires, Guarulhos, Campinas, Várzea Paulista e Ferraz de Vasconcelos, com operação a ser implantada gradativamente, sendo que as unidades de Perus e Santo Amaro (que atende o Grajaú, na zona Sul da capital) já estão em operação/ Foto: Governo do Estado de SP
Campanha Tudo novo

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, anunciou, nesta quarta-feira, 16, 20 unidades do Bom Prato Móvel para ampliar o atendimento dos restaurantes do programa, possibilitando que a população vulnerável tenha acesso a variedades de alimentos em refeições balanceadas.

Um piloto do programa móvel teve início em dezembro do ano passado, na região de Perus.

“Essa é uma iniciativa inédita do Governo de São Paulo para o melhor programa de alimentação popular do Brasil. Os caminhões do Bom Prato vão levar comida com alta qualidade, com proteína, carne, vegetais e frutas para a população periférica do estado por R$ 1 por refeição”, disse Doria.

Os caminhões do tipo VUC vão atender regiões da capital, Osasco, Ribeirão Pires, Guarulhos, Campinas, Várzea Paulista e Ferraz de Vasconcelos, com operação a ser implantada gradativamente, sendo que as unidades de Perus e Santo Amaro (que atende o Grajaú, na zona Sul da capital) já estão em operação.

Nesta quinta-feira, 17, começam a circular os caminhões com refeições das unidades fixas de Capão Redondo para atendimento nos bairros de Jardim Angela e Jardim São Luiz; Campinas, Ferraz de Vasconcelos, Limão (que vai atender áreas vulneráveis de Santana); Paraisópolis e São Mateus, atendendo os distritos de Sapopemba e Parque São Rafael.

Já na sexta-feira, 18, tem início a operação móvel dos restaurantes 25 de março e Santo André (que vai atender a cidade de Ribeirão Pires).

Por fim, na segunda-feira, 21, será iniciado o atendimento das unidades móveis de Guarulhos, Brás, Brasilândia, Osasco, Tucuruvi, Jundiaí (que vai atender a população de Várzea Paulista) e Guaianases (que vai atender a região de Cidade Tiradentes). As outras três unidades começam a circular em abril em locais a definir.

A seleção dos locais levou em conta a densidade populacional, vulnerabilidade social e a distância das unidades fixas. As refeições serão preparadas e embaladas nos restaurantes fixos sob supervisão de uma equipe de nutricionistas.

O transporte dos alimentos é feito em caixas hotbox para garantir a segurança sanitária e a temperatura das refeições, e o preço unitário das refeições é de R$ 1, mesmo valor das refeições em todos os restaurantes do programa.

O Governo do Estado investiu R$ 3,66 milhões para operacionalizar as 20 unidades do Bom Prato Móvel e custear s refeições e demais itens de operacionalização (combustível, recursos humanos, tenda, hotbox, etc).

O projeto inovador tem como objetivo alcançar bolsões de pobreza a mais de 2 km de uma unidade fixa e que não possuem recursos para deslocamento.

Além disso, é possível atender emergências e calamidades em qualquer local do estado, como a ação que ocorreu no começo de fevereiro para distribuição de refeições às famílias vítimas das fortes chuvas em Franco da Rocha.