Educação destaca o GAEPE e reforça promessas de tornar o ensino de Mogi uma referência nacional
A Secretaria de Educação de Mogi apresentou nesta quarta-feira, 20, as ações realizadas no segundo quadrimestre deste ano na Câmara Municipal/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Guararema

A Secretaria Municipal de Educação de Mogi das Cruzes apresentou na manhã desta quarta-feira, 20, as ações realizadas no segundo quadrimestre deste ano na Câmara Municipal.

Na audiência pública foram destacados o trabalho do GAEPE Mogi (Gabinete de Articulação para o Enfrentamento da Pandemia na Educação) e os projetos em andamento para a transformação da Educação da cidade.

“Apresentamos as múltiplas ações que estão sendo tocadas no sentido de que a cidade construa o melhor ou um dos melhores sistemas de Educação do País. Estamos trabalhando por um pacto municipal pela Educação. Nós vamos tornar Mogi uma cidade educativa”, disse o secretário de Educação, André Stábile.

A rede municipal de ensino é responsável pelo atendimento de mais de 47 mil estudantes em 211 unidades escolares.

Sobre a gestão da pandemia na Educação, o secretário destacou a importância da implantação do GAEPE Mogi, realizado em parceria com o Instituto Articule.

“Mogi das Cruzes é a primeira cidade a ter um GAEPE, dentre as 5.570 cidades do Brasil. Nenhum outro município conseguiu se unir dessa forma. Hoje no País são três GAEPEs estaduais e um nacional”, disse.

O gabinete mogiano realizou sua quarta reunião ordinária e outubro e conta com os grupos de trabalho de Acolhimento, Aprendizagem, Busca Ativa e Conectividade.

Stábile observou que a questão do retorno obrigatório das aulas presenciais está sendo alvo de estudos no GAEPE Mogi. No momento o retorno é opcional.

A audiência foi dirigida pela presidente da Comissão de Educação, a vereadora Malu Fernandes, que também faz parte do GAEPE Mogi junto à vereadora e também integrante da comissão, Inês Paz.

Mogi das Cruzes arrecadou até o segundo quadrimestre deste ano R$ 693 milhões, deste total de recursos arrecadados foram empenhados R$ 191 milhões em Educação.

Sobre os projetos em andamento, o secretário destacou a meta de zerar a fila de vagas com a aquisição de terrenos para novas construções e a revisão dos espaços nas unidades escolares. A política de Primeira Infância é prioridade.

O Crescer tende a ser ampliado e fortalecido com um olhar para a juventude e as demandas apresentadas pelas empresas da cidade. Será criado um novo termo de referência.

Este trabalho está sendo feito em parceria com as secretarias municipais de Desenvolvimento e Assistência Social.

O 2º Fórum Internacional de Educação do Alto Tietê, realizado em setembro, também foi destacado pelo secretário. O evento, realizado de forma online, recebeu dentre os maiores e melhores especialistas de Educação do País.

Participaram da audiência, o secretário adjunto de Educação, Caio Callegari, os vereadores Eduardo Ota e Milton Lins, o Bigêmeos, que fazem parte da Comissão de Educação e também pelo Legislativo, Johnross, Zé Luiz Furtado e Edson Santos.