Governo do Estado de São Paulo

Em 31 de Março de 1964, um golpe militar de estado encerrou o governo do presidente democraticamente eleito João Goulart. Na época, o golpe foi orquestrado e protagonizado pela direita e teve duração de 21 anos.

Nesta quarta-feira (31), O deputado federal e filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), se manifestou através de seu Twitter e ressaltou que na época, as Forças Armadas agiram dentro da lei e com apoio popular.

“Em 31 de março, de 1964, as Forças Armadas agiram DENTRO DA LEI, com massivo e prévio APOIO POPULAR, garantindo um BRASIL LIVRE Embora a história contada pelos mesmos bandidos da esquerda, lembremos sempre: quem defendia a DEMOCRACIA não eram eles, mas os bravos membros das FFAA” Escreveu o deputado em publicação no Twitter.

Em resposta a própria publicação, o parlamentar ressaltou que alguns grupos de esquerda da época atacavam e guerreavam contra o regime, causando pânico e terror nas ruas. Eduardo afirmou também, que os “esquerdistas” brasileiros nunca defenderam a democracia e que a intenção dos políticos no poder, era transformar o Brasil em um Cuba ou Venezuela.

“Grupos de esquerda que, inclusive armados, guerreavam contra aquele regime levando pânico e terror à sociedade, recentemente puderam dirigir o país. Vocês viram o que aconteceu. Nunca lutaram por democracia, sempre quiseram apenas o poder e escravizar os brasileiros, igual ocorre hoje notoriamente com Cuba e Venezuela.” Publicou Eduardo Bolsonaro.

E o que ele fez pela região?

No início deste ano, o Jornal Oi questionou o deputado sobre suas ações em prol de Mogi e região, entretanto, até o fechamento desta reportagem, nenhuma resposta sobre ações efetivas foram realizadas por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O parlamentar teve aproximadamente 15 mil votos em Mogi das Cruzes.