Centerpex Cinemas Suzano Shopping

Baixaria na Câmara de Poá. Durante a noite dessa terça-feira, 20, os vereadores de Poá realizaram a primeira votação do PL 26/2021 durante sessão extraordinária. Após a primeira votação, que teve nove votos favoráveis ao projeto de lei, e sete contrários, os servidores públicos municipais ocuparam o plenário da Câmara e sessão foi suspensa por tempo indeterminado pelo presidente Diogo Pernoca (PTB).

O clima esteve tenso entre os vereadores, minutos antes da votação e com o projeto em discussão, o vereador Edinho (Podemos), até então, líder do governo Márcia Bin (PSDB) na câmara, utilizou a tribuna e um pouco exaltado, afirmou que não estaria mais ao lado do governo por se sentir desrespeitado.

“Vou agradecer a prefeita pelo por ter confiado em mim e aos nobres pares pela questão da liderança de governo, mas, vou estar entregando esse título para que seja escolhido um novo líder. Não tenho condições de ser líder de um governo que não me respeita, infelizmente.” Afirmou Edinho.

O parlamentar continuou usando a tribuna e com um discurso crítico. O vereador ressaltou que é transparente, e mesmo não sendo mais o líder de governo, vai seguir seu trabalho de forma independente e buscando verbas e emendas para ajudar a cidade.

“Eu sou um vereador transparente e não consigo votar esse projeto. Eu vou continuar ajudando a cidade, vou seguir pedindo recursos, mas eu me sinto nesse momento triste e incapaz de corresponder ao que eles querem de mim. Não vou ficar aqui gritando. Para fazer esse tipo de papel eu não sirvo!”

Edinho finalizou sua fala na tribuna afirmando que é independente e que manda somente em seu mandato, que segundo o parlamentar, também é do povo.

“Não estou preocupado se estão gravando minha fala e enviando para o secretário lá, se estão enviando recadinho, eu sou livre gente! Eu sou independente, eu mando no meu mandato. O mandato é meu e do povo!” Afirmou Edinho.