Dr. Camargo destaca o início da vacinação da Covid e reforça o compromisso de trabalhar muito por Arujá
O prefeito arujaense também falou sobre a volta das aulas, os esforços do governo para acelerar a licitação do projeto executivo das obras do Hospital Municipal e os primeiros 15 dias da nova gestão/ Foto: Divulgação
Tenda Atacado

Em entrevista exclusiva ao Jornal Oi, concedida nesta terça-feira, 19, o novo prefeito de Arujá, o advogado Luis Camargo (PSD), falou sobre o início da campanha de vacinação contra a Covid-19.

O prefeito arujaense também falou sobre a volta das aulas, os esforços do governo para acelerar a licitação do projeto executivo das obras do Hospital Municipal e os primeiros 15 dias da nova gestão.

Camargo assumiu o comando da prefeitura após um dos anos mais conturbados da vida política de Arujá.

Em 2020 uma investigação policial revelou que setores do governo do ex-prefeito José Luiz Monteiro teriam ‘sido tomados de assalto’ por empresas ligadas ao crime organizado, sendo que um ex-secretário municipal e até o vice-prefeito acabaram presos.

Duas Comissões Processantes (CPs) foram instaladas na Câmara de Vereadores com o objetivo de cassar o ex-prefeito e uma CEI também foi implantada para apurar possíveis irregularidades nos contratos firmados pela prefeitura a partir de janeiro de 2017, quando começou a gestão do ex-prefeito e de seu vice.

Na campanha eleitoral e durante a transição de governo, o atual prefeito assegurou ao povo que trabalharia/trabalhará intensamente para que Arujá seja reconhecida pelos bons serviços públicos prestados à população e pela qualidade de vida ofertada pelo Poder Público aos moradores da cidade.

Neste contexto a vacinação contra a Covid representa um dos grandes desafios do novo governo de Arujá.

Pouco antes de conversar com a reportagem do Jornal Oi, (a íntegra da entrevista pode ser conferida nas redes sociais do Oi Diário) o novo prefeito arujaense, ao lado do secretário de Saúde, o médico Márcio Knoller, afirmaram que o governo já está preparado para iniciar (ainda nesta quarta-feira, 20, se for o caso) a vacinação aos servidores da saúde que fazem parte do grupo de risco definido pela Secretaria Estadual de Saúde.

O prefeito destacou a importância do início da campanha, mas lamentou a pequena quantidade de doses enviadas para Arujá e criticou os critérios (ou a falta deles) do governo do Estado na definição do número de doses enviadas para cada cidade.

Dr. Carmargo observou que municípios da região, como Santa Branca e Salesópolis, não teriam recebido nenhuma dose.

O prefeito e o secretário Knoller destacaram que em razão do número reduzido de doses enviado para a cidade será necessário verificar entre os servidores do sistema de saúde do município aqueles que neste momento precisam ainda mais que os demais colegas da imunização.

Arujá tem cerca de 1,5 mil servidores na área da saúde, sendo que a cidade receberá apenas 360 doses para iniciar a campanha.

Na conversa com a reportagem do Jornal Oi, o prefeito alertou para a necessidade de a população ter calma e não abrir mão dos cuidados necessários para evitar a doença, especialmente o isolamento social.

Ainda não existe previsão de quando a população em geral começará a ser vacinada. No mês de fevereiro, caso as cidades recebam mais doses da vacina, as pessoas da terceira idade começaram a ser imunizadas.

Sobre a volta das aulas, o prefeito informou sobre a publicação de um decreto (pelo governo) onde fica definido que o retorno (inicialmente na forma virtual) acontecerá a partir do dia 11 de fevereiro.

Em relação ao projeto e a obra de construção do Hospital Municipal, o Dr. Camargo afirmou que não está medindo esforços para que a cidade recupere o tempo que perdeu em razão da excessiva morosidade do governo anterior que resultou no atraso de um ano no andamento do projeto.

“Autorizar a abertura de concorrência para contratar o projeto executivo foi à primeira medida do nosso governo e estamos trabalhando para que ao menos a pedra fundamental dessa obra seja lançada até  o final deste ano. Com isso vamos impedir a perda do prazo (de dois anos) para que a obra seja licitada e iniciada”, destacou Camargo.

O prazo de dois anos para que a obra seja iniciada foi estabelecido pelo Ministério da Saúde que em 2019 liberou R$ 35 milhões para a construção desse equipamento de saúde.

O prefeito também foi questionado sobre os primeiros 15 dias de sua gestão. Camargo afirmou que apesar dos enormes desafios provocados pela pandemia de Covid, crise econômica e do escândalo que a cidade vivenciou em 2020, a sua confiança em colocar Arujá em outro patamar até aumentou com o início dos trabalhos no comando a prefeitura.

“Estou muito mais motivado a fazer um  grande trabalho”, disse o prefeito reforçando o compromisso de desenvolver um trabalho sério, transparente e de resultados em favor da cidade e da população.

Em 24 horas, cidade registra 50 novos casos de Covid-19   

A Secretaria de Saúde de Arujá atualizou o boletim epidemiológico no final da tarde desta terça-feira, 19.

Segundo os dados, a cidade registrou 50 novos casos de coronavírus desde o último boletim. Com isso, o município passa a contabilizar 3.624 pessoas que têm ou tiveram Covid-19 desde o início da pandemia. O município contabiliza 118 óbitos.

De acordo com a pasta, 8.220 casos foram descartados e 3.265 pacientes se encontram recuperados.

Ainda são contabilizados 11.897 casos suspeitos e 53 pessoas aguardam exames, além de 241 pacientes ativos.

Até o momento, a taxa de curados é 90,09% e a mortalidade é de 3,26%. Outras informações sobre a pandemia e os dados epidemiológicos podem ser obtidas pelo telefone 4652 1079, ramal 215.