Dona Jô faz balanço das Políticas para Mulheres e diz que Delegacia da Mulher ‘depende da boa vontade’ do governador Doria
Dona Jô reforçou o trabalho de combate à violência doméstica, os encaminhamentos da pasta com apoio da rede municipal, através dos atendimentos com assistentes sociais e psicólogos/ Foto: Divulgação
Tenda Atacado

Nesta semana (terça-feira, dia 1º) a secretária de Políticas para Mulheres, Joerly Nakashima, apresentou um balanço das ações da pasta nos últimos oito anos no combate e enfrentamento à violência doméstica e o empoderamento feminino.

As ações foram relembradas pela gestora e primeira dama do município durante um café da manhã promovido na sede da SMPM, que fica na rua Vereador João Barbosa de Moraes, 448 – Vila Zeferina.

Entre os trabalhos realizados, a Secretaria de Políticas para Mulheres desenvolveu projetos como o Casamento Comunitário, Nascer Feliz para gestantes, iniciou as formações das Promotoras Legais Populares (PLP), promoveu à premiação Mulheres de Destaque, elegendo anualmente as protagonistas de setores diversos do município, além de campanhas como Outubro Rosa e a celebração ao Dia Internacional da Mulher.

A pasta também criou ações como o Miss Limpeza Urbana e projeto Divas, o programa Mulheres contra AIDS, que distribuiu milhares de preservativos em pontos de grande circulação da cidade.

Também foi responsável por parcerias importantes como a Ronda Maria da Penha, criada pela gestão atual juntamente com a Secretaria Municipal de Segurança, assim como a ativação do Conselho Municipal das Mulheres, em 2019.

Dona Jô reforçou o trabalho de combate à violência doméstica, os encaminhamentos da pasta com apoio da rede municipal, através dos atendimentos com assistentes sociais e psicólogos.

Foi a partir desses atendimentos que a secretária viu a necessidade de criar o Circuito de Combate a Violência, instalando a Secretária ao lado da futura Delegacia de Defesa das Mulheres e dos equipamentos responsáveis pelo atendimento à mulher em situação de violência doméstica, como a Defensoria Pública, Conselho Tutelar, CREAS, Secretaria de Saúde e outros.

Na oportunidade, a secretária apenas lamentou o fato da Delegacia da Mulher ainda não estar funcionando.

“Já está tudo pronto. Dependemos da boa vontade do governador (João Doria) para inaugurar, entregamos a chave do prédio e agora nós mulheres precisamos cobrar. A delegada responsável já foi designada. Itaquaquecetuba e as mulheres do município precisam desse serviço funcionando”, ressaltou Dona Jô.

Participaram do evento o delegado Eliardo Jordão e a secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Itaquá, Erika Miller.

Em relação a Delegacia da Mulher, caso a esposa do prefeito Mamoru Nakashima, apontar o real motivo para a demora de sua inauguração deveria destacar o isolamento político que o atual prefeito impôs a cidade e a falta de resultados do trabalho de deputados que deveriam lutar pelos interesses da cidade, como é o caso do deputado André do Prado (PL) que na eleição passada foi muito bem votado na cidade.