Jornal Oi dá a largada na disputa pela presidência da Câmara de Mogi. PSD quer eleger o presidente. Iduígues do PT poderá ser a surpresa. E o que fará o PL?
E em relação à mesa diretiva da Câmara de Vereadores (que acontecerá no começo de 2021), Mogi também vai mudar velhos padrões ou não?/ Foto: Divulgação
Hospital Santa Maria

Mogi das Cruzes promoveu uma  mudança radical em seus rumos políticos ao eleger para comandar  a cidade, a partir de janeiro de 2021, o ainda vereador Caio Cunha (Podemos).

Aos 42 anos e concluindo o seu segundo mandato no Legislativo, Caio Cunha derrotou na eleição ao Poder Executivo um dos grupos mais poderosos na política da região e até mesmo do Estado.

O grupo ao qual o atual prefeito Marcus Melo pertence, comanda a política (ganhando todas as eleições) desde o século passado.

Mas em relação ao Poder Executivo o povo não quis saber de políticos velhos e poderosos e garantiu a Caio Cunha a oportunidade de mudar os rumos da maior cidade do Alto Tietê.

E em relação à mesa diretiva da Câmara de Vereadores (que acontecerá no começo de 2021), Mogi também vai mudar velhos padrões ou não?

Nessa reportagem o Jornal Oi chama a atenção para a possibilidade de um vereador do PT, Iduigues Ferreira Martins (que foi reeleito), ser o próximo presidente do Legislativo.

Se alguém afirmasse, há 15 dias, que um vereador do PT poderia ser o próximo presidente da Câmara de Mogi certamente seria chamado de louco.

Mas o fato é que muita gente que afirmava que Caio Cunha seria o prefeito em 2021 também foi taxada de louca.

O que temos hoje é que Caio Cunha é o novo prefeito de Mogi e o cenário do Legislativo (com a chegada de 14 novos vereadores) recomenda para que o nome de Iduigues não seja descartado.

Em entrevista ao vivo ao Jornal Oi nesta terça-feira, o ainda vereador do PT Rodrigo Valverde, que foi candidato a prefeito e recebeu mais de 33 mil votos sendo essa a maior votação de um candidato petista em prefeitura de Mogi em toda a história, argumentou que o PT apoiou a eleição de Caio Cunha no segundo turno.

O petista também disse que Iduigues votou em Cunha, sendo que os vereadores reeleitos são do grupo do atual prefeito e obviamente não votaram no novo prefeito de Mogi.

“Não é recomendável para a cidade que um vereador de primeiro mandato seja eleito para a presidência. Também não devemos defender que um vereador reeleito pelo atual grupo, que nós combatemos nesta campanha, seja eleito para a presidência. Neste contexto o Iduigues poderá ser a melhor alternativa para uma relação equilibrada entre os dois poderes”, destacou Valverde.

E qual seria o nome do grupo do atual prefeito para  assumir a presidência da Câmara de Mogi em 2021?

De acordo com o que a reportagem apurou nas últimas horas, o deputado federal Marco Bertaiolli (PSD) já estaria trabalhando nos bastidores para garantir que o vereador reeleito Otto Resende (PSD) seja o próximo presidente.

Nas próximas horas tanto o deputado quanto o vereador reeleito poderão confirmar se realmente participarão da disputa pelo comando do Legislativo mogiano.

O Jornal Oi também sondou lideranças da Câmara de Mogi sobre o que o PL deverá fazer em relação à corrida pela presidência da Câmara em 2021.

Neste final de 2020 o presidente da Câmara é do PL. O vereador Sadao Sakai que foi vice na chapa de Marcus Melo (PSDB) concluirá seu mandato no final deste mês.

Nos bastidores da Câmara o Jornal Oi ouviu informações de que o vereador reeleito Farofa (PL) alimentava/alimenta o sonho de ser presidente do Legislativo, mas a derrota de Marcus Melo e também do PL na eleição deste ano poderão levar Farofa a adiar por um bom tempo o sonho de ser presidente. Ou não?

Como todos sabem o sucesso do novo governo de Mogi (no caso do prefeito eleito Caio Cunha) obrigatoriamente vai depender da postura (apoio/oposição/neutralidade) da nova mesa diretiva.

E neste contexto o Jornal Oi vai acompanhar de perto todo o processo para definição da nova presidência do Legislativo em Mogi.