Desocupado? Deputado do PL que teve 30 mil votos só em Suzano e Mogi tem live no Instagram bloqueada
O filho do presidente, sempre ‘ocupado’ com lives e outros temas aleatórios nunca mais apareceu na região depois de ser eleito e segue sem responder a vários questionamentos feitos pelo Jornal Oi a respeito das ações que desenvolveu no Congresso Nacional para o desenvolvimento do Alto Tietê/ Foto: Reprodução
Campanha Tudo novo

Nota assinada por Júlia Shiaffarino e publicada no site Congresso em Foco nesta quinta-feira, 12, destaca que a rede social Instagram bloqueou a transmissão de uma live do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) prevista para ocorrer na noite dessa quarta-feira, 11.

O bloqueio foi registrado pelo parlamentar na rede social Twitter. Eduardo Bolsonaro que é filho do presidente Bolsonaro recebeu só em Mogi das Cruzes e Suzano, na eleição de 2018, quase 30 mil votos.

O filho do presidente, sempre ‘ocupado’ com lives e outros temas aleatórios nunca mais apareceu na região depois de ser eleito e segue sem responder a vários questionamentos feitos pelo Jornal Oi a respeito das ações que desenvolveu no Congresso Nacional para o desenvolvimento do Alto Tietê.

No post, em tom irônico, o deputado se compara a Nicolás Maduro, presidente da Venezuela.

O Instagram não justificou o motivo do bloqueio, de acordo com o parlamentar. Horas antes, Eduardo Bolsonaro havia feito um chamado para a live em seus stories, anunciando como convidado o digital influencer Fernando Conrado.

O assunto da transmissão, de acordo com o filho do presidente, era uma discussão sobre globalismo e o anúncio de um evento no dia 15 de maio.

O evento de cunho conservador, em questão, se intitula O Caminho da Liberdade. Em uma página na internet, o convite diz: “Aprenda a enfrentar as mentiras da esquerda e assuma o seu papel na defesa do Brasil”.

Na lista dos convidados estão, além de Eduardo Bolsonaro, os ex-ministros Ricardo Salles, Onyx Lorenzoni e Damares Alves, além de outros políticos bolsonaristas.

Na última terça, 10, o Telegram havia bloqueado um grupo tradicional de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL). Este grupo tinha mais de 60 mil integrantes.

Na justificativa aos membros, o Telegram informou que o fórum B-38 oficial “foi temporariamente suspenso para dar a seus moderadores tempo para fazer uma limpeza por usuários que postaram conteúdo ilegal”.

O deputado que deu uma verdadeira banana para Suzano e região depois de ter vencido as eleições em 2018 poderá se manifestar nas próximas horas.