Desenvolvimento Regional garante mais de R$ 40 milhões para construção de Casas da Juventude em 53 municípios. Para o Alto Tietê nada
Mesmo com a ampliação dos recursos para esse programa, nenhuma cidade da região do Alto Tietê está sendo ou será beneficiada/ Foto: Divulgação
Governo do Estado de São Paulo

A Subsecretaria da Juventude, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR), segue trabalhando diariamente para incentivar a qualificação profissional e o empreendedorismo da juventude paulista.

Por meio da Subsecretaria de Convênios firmou convênios com 53 Prefeituras para construção de unidades da Casa da Juventude. O investimento garantido pelo Governo do Estado chega a R$ 41,8 milhões.

Lançada em maio de 2021, a iniciativa do Governo do Estado previa o investimento de R$ 20 milhões para construção de unidades da Casas da Juventude em todo o estado.

Um ano depois o investimento duplicou e já foram assinados 53 convênios com Prefeituras paulistas, num investimento de R$ 41,8 milhões.

Mesmo com a ampliação dos recursos para esse programa, de acordo com a relação de cidades que receberá o equipamento, divulgada pela própria Secretaria de Desenvolvimento Regional, nenhuma cidade da região do Alto Tietê está sendo ou será beneficiada pelo programa.

Nas próximas horas os prefeitos da região, o presidente do Condemat (o prefeito de Guarulhos, o Guti) e os deputados do Alto Tietê poderão informar por quais motivos a região ainda não foi contemplada.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento, a Casa da Juventude oferecerá espaços multiuso de apoio ao público jovem no início da vida profissional.

Os equipamentos terão ações de incentivo à qualificação, empreendedorismo, busca de oportunidades de emprego e renda e área de trabalho colaborativo, estimulando a criação de novos projetos e negócios entre o público juvenil.

Com articulação da Subsecretaria da Juventude, já foram assinados convênios com as Prefeituras de: Aguaí, Américo Brasiliense, Andradina, Araras, Artur Nogueira, Bebedouro, Botucatu, Capela Do Alto, Catanduva, Conchas, Cosmópolis, Estiva Gerbi, Fartura, Fernandópolis, Getulina, Guapiaçu, Guará, Holambra, Ibirá, Igarapava, Iguape, Ilha Comprida, Ilha Solteira, Iperó, Ipuã, Itaberá, Itatiba, Leme, Lorena, Monte Mor, Olímpia, Penápolis, Pereira Barreto, Promissão, Registro, Santa Fé Do Sul, Santo Antônio Do Pinhal, São Luiz do Paraitinga, Tambaú e Urupês.

As cidades de Barretos, Boituva, Cabreúva, Cerquilho, Guariba, Jales, Piquete, Saltinho, Salto de Pirapora, Sertãozinho, Socorro, Taquaritinga e Votuporanga já iniciaram as obras para construção das unidades.

O projeto é gerido pela Secretaria de Desenvolvimento Regional, por meio da Subsecretaria da Juventude, e em parceria com as Secretarias de Desenvolvimento Econômico; Cultura e Economia Criativa; e Habitação, por meio da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano).

Nas Casas da Juventude, jovens terão acesso a ações voltadas para a qualificação profissional, economia criativa, empreendedorismo e convivência.

Além de cursos gratuitos oferecidos pelo Estado por meio do Novotec Expresso, as Casas da Juventude serão unidades acadêmicas para atividades de cursos oferecidos pela Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo).

A Casa da Juventude também foi concebida para incentivar o trabalho colaborativo (“coworking”), com área projetada especificamente para isso.

As unidades contarão ainda com ambientes para o desenvolvimento de modelos de negócios sustentáveis e empresas iniciantes (“startups”).