Deputados e senadores aprovaram a farra com a nossa grana. Bolsonaro vai ter culhão para vetar a facada do Fundão Eleitoral de R$ 5,7 bi? Façam suas apostas
O Bolsonaro veta ou não veta? Fica a dica aqui do Jornal Oi: ele não deverá vetar, pois não tem culhões dentro da calça larga para fazer isso, tá ok?/ Foto: Divulgação
Tenda Atacado

Que o relator da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), não é flor que se cheire pela quantidade de processos que ele responde (politicamente cheira mal) todos nós sabemos ou deveríamos saber.

Mas que o senador tem dito algumas verdades inconvenientes sobre e para o governo ensandecido do presidente Bolsonaro isso ele tem feito.

Agora o velho senador fez críticas, em seu perfil no Twitter, à LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2022 que permite um aumento no Fundo Eleitoral – destinado a partidos políticos e candidatos para fazerem campanha nas eleições.

A LDO, aprovada pelo Congresso Nacional nessa 5ª feira (15. jul.2021), é à base do Projeto de Lei Orçamentária Anual. Segue agora à sanção presidencial.

O senador, que estava ausente na sessão de votação, se posicionou contra a proposta que pode fazer o valor do Fundo Eleitoral chegar a R$ 5,7 bilhões em 2022.

Lembrou em analogia à facada que o presidente Jair Bolsonaro sofreu em 2018 que o chefe do Executivo tem a prerrogativa de vetar a medida.

“E por falar em facadas e hemorragias, o presidente tem a prerrogativa de vetar a facada do fundão eleitoral que vai sangrar o Brasil em R$ 5,7 bilhões. Dinheiro que podia ir pra saúde”, disse o senador.

“Ele pode impedir e salvar as vítimas: os brasileiros. Os mesmos que padecem com a pandemia”, afirmou.

No Twitter, diversos usuários e políticos pedem para Bolsonaro vetar a medida e repudiam o possível gasto eleitoral em meio à pandemia de Covid-19.

As hashtags #VetaBolsonaro, #VetaPresidente e #FundãoDe6BilhõesNão estão entre os assuntos mais comentados da rede social.

Para a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), a análise da proposta do fundão “vai dar piriri” em Bolsonaro.

Segundo ela existe uma controvérsia sobre o tema: congressistas bolsonaristas votaram pelo aumento do valor apesar de dizerem que não querem a medida.

“Os bolsonaristas querem botar a mão na grana. Mas a gangue faz discurso furado de que é contra. Agora o calça frouxa vai ter que tomar uma decisão: vetar contra a vontade de seus aliados ou fingir demência e sancionar?“, disse em seu perfil no Twitter.

O Bolsonaro veta ou não veta? Fica a dica aqui do Jornal Oi: ele não deverá vetar, pois não tem culhões dentro da calça larga para fazer isso, tá ok?