Tenda Atacado

O deputado Carlos Cezar (PSB) enviou um ofício ao secretário de Estado da Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, questionando sobre como a pasta tem administrado a demanda reprimida causada pelo adiamento das cirurgias de câncer de mama em razão da pandemia do novo coronavírus.

O Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC), por exemplo, teve uma redução de 44% no número de cirurgias até o mês de maio. Em muitos casos, os próprios pacientes cancelaram as cirurgias anteriormente agendadas com receio de serem infectados pelo coronavírus se fossem aos hospitais.

Segundo o cirurgião oncológico do IBCC, Abner Barrozo, adiar cirurgias oncológicas pode ser perigoso e trazer consequências muitas vezes irreversíveis para o paciente. “O câncer pode ser mais agressivo se houver demora na realização de uma cirurgia. O cuidado tardio ou indevido pode reduzir as chances de cura do paciente”, afirmou o médico.

Em razão desse abandono temporário do tratamento, acredita-se que agora haja um aumento no número de casos avançados de câncer, fato esse que dificulta alcançar-se a cura do paciente. Por essas razões, o deputado Carlos Cezar, cumprindo sua função de fiscalizar o Poder Executivo, cobra respostas da Secretaria de Saúde sobre essa demanda.