CSI de Suzano completa dois anos. Central acompanha imagens em tempo real de 108 câmeras de segurança espalhadas por toda a cidade
Em dois anos de atuação, o órgão colaborou para a resolução de pelo menos 695 ocorrências/ Foto: Irineu Junior/Secop Suzano
Colégio Eduki

A Central de Segurança Integrada (CSI) de Suzano completou dois anos de funcionamento nesta semana.

O serviço é responsável pelo monitoramento contínuo das vias públicas em diversos pontos do município, identificando irregularidades e colaborando de forma conjunta com as forças de segurança para fiscalização e combate à criminalidade.

Em dois anos de atuação, o órgão colaborou para a resolução de pelo menos 695 ocorrências.

Localizado no subsolo do Paço Municipal Prefeito Firmino José da Costa, o espaço conta com salas de verificação de imagens e de crise, para reunião de delegados, agentes de segurança e autoridades, com o objetivo de definir estratégias e ações preventivas e de combate ao crime e às infrações.

A central também conta com ala de comunicação, que interliga e recebe informações de todos os órgãos de segurança da cidade.

Os agentes responsáveis pelo acompanhamento trabalham com 76 câmeras de segurança de alta qualidade, que estão espalhadas na área central, no centro expandido, no Parque Maria Helena e no bairro Cidade Miguel Badra.

A equipe ainda conta com o acesso a 32 equipamentos do Sistema Detecta, instalados nas entradas e saídas de Suzano em parceria com o governo do Estado.

No total, são 108 aparatos de segurança usados como recurso para coibir irregularidades e preservar a integridade dos cidadãos.

Desde 2019, primeiro ano de atuação da Central, cerca de 585 casos foram atendidos por meio do sistema, sendo que em 128 destas ocorrências o monitoramento teve importância crucial para a solução dos crimes, com identificação e localização de suspeitos e veículos e apoio em tempo real para os agentes em campo, o que possibilita agilidade na tomada de decisões.

Até abril deste ano, 110 demandas de segurança pública foram auxiliadas por meio das câmeras.

O local também monitora as escolas municipais, com apoio de 92 agentes de segurança que contam com o dispositivo “botão de pânico”, que, ao ser acionado, envia uma mensagem imediatamente à CSI com nome e endereço da unidade escolar para que sejam enviadas as forças de segurança.

De acordo com o secretário municipal de Segurança Cidadã, Elias Marques de Lima, todo o serviço de monitoramento é prestado a partir da CSI, com o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM), Polícia Militar (PM), Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade Urbana e Secretaria Municipal de Educação, além de contatos direto com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros e outras pastas.

“Com esses apoios, é possível aumentar a sensação de segurança na cidade, uma vez que o acionamento ocorre em tempo real, por meio dos rádios de comunicação, quer seja da PM, da GCM ou de outro órgão que se faça necessário na ocorrência que está sendo visualizada, a fim de reduzir ao máximo o tempo de atendimento. Assim, é possível ajudar as forças policiais na diminuição de infrações e delitos registrados no município. Desde a instalação das câmeras, várias ocorrências foram elucidadas, tais como furto, furto tentado, roubo, roubo tentado, apropriação indébita, acidente de trânsito com vítima e sem vítima, tentativa de suicídio, entre outras”, concluiu.

O chefe do executivo suzanense, Rodrigo Ashiuchi, parabenizou os agentes pelos excelentes resultados obtidos em dois anos de serviços.

“A expectativa é que a central receba mais 40 câmeras de monitoramento e dez do Sistema Detecta até 2024, o que ampliará a capacidade do serviço e fortalecerá os trabalhos de segurança pública na cidade, beneficiando toda a população”, concluiu.