Costa Neto coloca, Costa Neto tira. Cai o presidente do BNB, alvo da ‘indignação’ do presidente do PL
Costa Neto é um dos principais caciques do Centrão, bloco de partidos que hoje comanda a articulação política do governo federal/ Foto: Divulgação
Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde

Após pressão do ex-deputado Valdemar Costa Neto, presidente do Partido Liberal (PL), o Conselho de Administração do Banco do Nordeste (BNB) aprovou, nessa quinta-feira, 30, a exoneração do atual presidente da instituição, Romildo Rolim.

De acordo com informações do jornal Correio Brasiliense, o cargo será ocupado interinamente por Anderson Possa, atual diretor de negócios do banco.

Rolim foi indicado ao comando do BNB pelo próprio PL. Costa Neto deu início à ofensiva contra a essa gestão depois de ser cobrado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre um contrato do banco com o Instituto Nordeste Cidadania (Inec), que avalia projetos de microcrédito.

O gasto previsto em 2021 com a organização seria de R$ 941 milhões.

Costa Neto é um dos principais caciques do Centrão, bloco de partidos que hoje comanda a articulação política do governo. Na última terça-feira, 28, ele indicou o engenheiro Ricardo Pinto Pinheiro para o cargo.

A indicação ainda está em análise, já que a legislação prevê que uma série de requisitos sejam cumpridos para o comando de uma estatal, inclusive checagem de currículo e de eventuais pendências na Justiça.