Com a volta das aulas, Poá inicia obras de reforma da Emeb Candido Balazaima
Ao todo 18 estabelecimentos de ensino da cidade receberão os serviços com a finalidade de recuperar as escolas que apresentam diversos problemas de estrutura/ Foto: Rodrigo Nagafuti – Secom Poá
Centerpex Cinemas Suzano Shopping

A prefeitura de Poá iniciou na segunda-feira, 11, os serviços de manutenção e reforma da Escola Municipal de Ensino Básico (Emeb) Professor Vereador Candido José Balazaima, na Vila Monteiro.

Na última semana, a administração municipal já havia iniciado as obras nas Emeb’s Professora Solange de Martins Jesus (Vila Varela), Heitor Gloeden (Jardim Itamarati) e Professora Suzete Besagio Ruiz (Vila Açoreana).

Segundo a secretária de Educação, Simone Lacerda, ao todo 18 estabelecimentos de ensino da cidade receberão os serviços com a finalidade de recuperar as escolas que apresentam diversos problemas de estrutura.

“Com a finalização dos processos licitatórios, as obras estão tendo início somente agora. Estes processos costumam levar, em média, quatro meses para serem concluídos, entre a abertura e homologação. Também é bom frisar que a atual gestão encontrou um cenário complicadíssimo no início do ano quando nem orçamento aprovado tinha, fato que só ocorreu no final de janeiro. Estes fatores, somados a crise econômica que gerou a publicação do Decreto de Calamidade Financeira (7.731/2021), impediram que as obras fossem realizadas anteriormente”, destacou.

A responsável pela Pasta salientou ainda que os serviços estão sendo executados com a finalidade de resolver os problemas estruturais causados pelos últimos anos sem a devida manutenção.

“Cada unidade tem as suas demandas, mas em geral são problemas de infiltrações e desgaste da pintura, por isso as obras variam entre a realização da pintura interna e externa, substituição de calhas, impermeabilização, entre outros”, disse.

SERVIÇOS

Das três unidades que tiveram iniciados os serviços de reforma e manutenção na última semana, apenas a Emeb Solange Martins continua com aulas 100% remotas, em virtude de ser a que mais apresentava problemas na estrutura do prédio.

De acordo com a secretária, as aulas presenciais, de forma híbrida, devem ocorrer na unidade até o final deste mês de outubro.

“Assim que finalizar os serviços no primeiro setor da escola, os alunos serão convocados para o retorno das aulas presenciais, ainda de forma híbrida e com turmas intercaladas, assim como ocorre nas demais unidades da rede municipal de ensino”, ressaltou Simone.