Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde

Nesta quinta-feira, 23, o apresentador José Luiz Datena afirmou, durante entrevista com o pré-candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) para o programa Manhã Bandeirantes, que não vai aceitar ser candidato à vice-presidente caso haja a fusão entre PSL e DEM.

Recentemente, Datena se filiou ao PSL e de maneira imediata, já foi colocado como pré-candidato nas eleições de 2022. Porém, uma possível fusão com o DEM, que está em discussão nos partidos, pode mudar a situação do apresentador dentro do cenário eleitoral.

Datena mencionou que apareceu na frente do ex-ministro Luís Henrique Mandetta e do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (ambos do DEM), em um dos cenários da pesquisa divulgada ontem pelo IPEC. O apresentador destacou que não aceitaria ser vice de nenhum dos dois.

“Mesmo no segundo cenário estou na frente do Doria. Do Doria, do Mandetta, do Pacheco… Os caras estão fundindo o partido e querem que eu seja vice do Mandetta, do Pacheco… Já estou dizendo que não vou ser.”, afirmou Datena.

Segundo levantamento do Ipec, criado em fevereiro por ex-executivos do Ibope, aponta em um dos cenários Datena com 3% das intenções de voto, na frente de João Doria (2%), Luiz Henrique Mandetta (1%) e Rodrigo Pacheco (1%). Neste cenário, a pesquisa mostra Lula (PT, 45%), Jair Bolsonaro (sem partido, 22%), Ciro Gomes (PDT, 6%) e Sergio Moro (5%) a sua frente.

De acordo com o Jornal Nacional, o Ipec ouviu 2.002 pessoas de 141 municípios. O levantamento foi feito entre os dias 16e 20 de setembro, e a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que significa dizer que os resultados da pesquisa têm 95% de chance de representar a realidade.