Tenda Atacado

Durante a noite desta terça-feira (16), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou a prisão em flagrante por crime inafiançável do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), após o parlamentar ter divulgado um vídeo em que, segundo a própria decisão, “ataca frontalmente” os ministros da corte.

O próprio parlamentar divulgou em sua conta no Twitter, que a Polícia Federal (PF) se encontrava em sua casa, num post publicado às 23:06h da noite de terça-feira. “A Polícia Federal na minha casa neste exato momento com ordem de prisão expedida pelo ministro Alexandre de Moraes”, diz a publicação.

O fato, esquentou os bastidores políticos de Brasília, e diversos deputados bolsonaristas já saíram em defesa do parlamentar Daniel Silveira. Acompanhe algumas manifestações:

Carla Zambelli: A deputada federal do PSL de São Paulo, Carla Zambelli defendeu Daniel Silveira através de seu Twitter e ressaltou que confia em Arthur Lira, presidente da câmara, para rever a prisão do amigo deputado.

Vitor Hugo: O líder do PSL na Câmara dos Deputados, Vitor Hugo, também defendeu o amigo parlamentar e garantiu que não houve flagrante.

Capitão Augusto: O deputado e líder da bancada da bala, Capitão Augusto (PL), defendeu o parlamentar Daniel Silveira e afirmou que o deputado só foi preso, por emitir suas opiniões.

Marco Feliciano: O deputado e pastor Marco Feliciano, ressaltou que há abusos de poder do STF e classificou o órgão como um poder sem limites.

Carlos Jordy: Considerado o “parça” de Daniel Silveira, Carlos Jordy afirmou que o STF inovou com o termo, mandado de prisão em flagrante.