Em Mogi, onde um Davi derrotou vários Golias, Caio Cunha, do Podemos, será o novo prefeito. Vitória é histórica
Caio Cunha foi eleito o novo prefeito de Mogi e terá como vice a professora Priscila Yamagami Kahler/ Foto: Divulgação
Hospital Santa Maria

O que para muita gente em Mogi das Cruzes e região parecia impossível aconteceu neste domingo.

Neste dia 29 de novembro o vereador Caio Cunha (Podemos) derrotou o atual prefeito Marcus Melo (PSDB) e será o próximo prefeito da maior cidade do Alto Tietê.

A vitória pode ser considerada histórica por diversos motivos. A disputa pelo governo de Mogi se apresentou desde o início como uma luta entre Davi (no caso Caio Cunha) contra Golias (Marcus Melo – que tinha a máquina na mão a esperava ganhar a eleição no primeiro turno).

Mas Marcus Melo não era o único Golias a ser enfrentado e derrotado. Na reta final da campanha,  o ex-prefeito e deputado federal, Marco Bertaiolli, manifestou publicamente o seu apoio.

Valdemar Costa Neto, o líder maior do PL, mesmo sem aparecer, apoiava Marcus Melo. O ex-prefeito Junji Abe também apoiava o tucano.

A vitória de Caio Cunha, portanto, deve ser considerada histórica por diversos motivos, mas principalmente pelo time de políticos e lideranças que ele derrotou na mesma eleição.

E até mesmo por conta da força dos políticos que derrotou neste domingo, a grande pergunta que fica é: Caio Cunha conseguirá governar? E que tipo de governo ele fará?

E povo que foi soberano ao fazer sua escolha nas urnas vai apoiar incondicionalmente o novo prefeito ou vai assistir a um governo que será muito mais desafiador que a  campanha e a eleição?

Essas respostas Caio Cunha terá de começar a responder a partir desta segunda-feira, 30.

Vereador foi eleito para comandar Mogi com quase 60% dos votos válidos

Com 100% das urnas apuradas, os votos válidos somaram 196.370, dos quais 58,39% foram para Cunha e os 41,61% em Melo. A disputa em segundo turno não acontecia em duas décadas em Mogi.

Natural de Mogi das Cruzes, Caio Cunha tem 42 anos e está no seu segundo mandato como vereador.

Com formação na área de tecnologia da informação, é pós-graduando em Gestão de Projetos pela Esalq/USP e mestrando em Cidades Inteligentes e Sustentáveis.

Cursou “Educação na Primeira Infância” e “Combate às Drogas” como bolsista na Universidade de Zurique.

A candidata à vice é a professora Priscila Yamagami Kahler, de 48 anos. A coligação “Vamos ocupar a cidade” tem ainda PTB e Solidariedade.

Cunha faz parte da Rede de Ação Política de Sustentabilidade (Raps), do Livres e é líder público da Lemann.

A vitória de Caio Cunha deverá ser alvo de avaliações e análises por muito tempo, mas o fato é que em um segundo turno os eleitores ‘escolhem quem eles não querem’.

E o resultado do segundo turno deixou isso muito claro, pois ao final do primeiro turno Marcus Melo tinha uma diferença de quase 14 pontos em relação a Caio Cunha.

A virada era quase impossível, mas ela aconteceu e tirando a rejeição pelo atual prefeito, o mérito da virada de Caio Cunha também deve ser reconhecido.

Veja o resultado final da apuração

  • Caio Cunha: 114.656 (eleito)
  • Marcus Melo: 81.714  (derrotado)
  • Brancos: 8.348
  • Nulos:15.738
  • Abstenções: 99.370