Caio Cunha é o 1º prefeito da região a sinalizar apoio para Alckmin em 2022. Isso é bom para Mogi?
Em uma avaliação aprofundada do cenário político regional e estadual deixa claro que a imagem destacada acima pode sim revelar mais que mil palavras/ Foto: Reprodução
Prefeitura de Guararema

O prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (Pode), publicou nas redes sociais uma imagem que em um primeiro momento não quer dizer muita coisa. Trata-se de uma foto onde aparece ao lado de um secretário municipal (seu funcionário no caso) e duas lideranças da política no Estado de São Paulo: Geraldo Alckmin e Campos Machado.

Em uma avaliação aprofundada do cenário político regional e estadual deixa claro que a imagem destacada acima pode sim revelar mais que mil palavras, como diz o ditado.

O fato é que Caio Cunha vive uma relação absolutamente estressante com o governo do Estado de São Paulo principalmente por causa da insistência do governador João Doria e seu vice, Rodrigo Garcia, em instalar um pedágio na Mogi-Dutra.

Neste contexto ao tornar público o seu encontro com Alckmin, o prefeito mogiano sugere ou indica que deverá apoiar o ex-governador na disputa pelo governo do Estado em 2022.

Não existe nada para ser questionado na iniciativa do político Caio Cunha em se aproximar e fazer fotos com Alckmin, mas a pergunta que precisa ser respondida pelo prefeito mogiano é a seguinte: essa aproximação com o ex-governador ajuda ou atrapalha a relação de Mogi e até da região com o governo do Estado? A resposta é fácil e não é boa à região.

A iniciativa, então, pode ser considerada como inteligente? Confira a seguir as manifestações do prefeito mogiano para a postagem:

“A convite do deputado estadual Campos Machado estive em São Paulo para a posse de Francisco Cochi Camargo, nosso secretário de governo, como presidente do AVANTE de Mogi das Cruzes. Aproveitamos a presença do sempre governador Geraldo Alckmin para relembrar da duplicação da Mogi-Dutra, durante seu mandato em 2005, e contar alguns causos”, explica Caio Cunha.