Exclusivo: como as cidades cuidam dos animais em tempos de pandemia e o que os atuais prefeitos fizeram pelo bem-estar animal?
Nesta reportagem exclusiva e especial questionamos os governos municipais sobre o bem-estar animal em tempos da pandemia/ Foto: Divulgação
Centerpex Cinemas Suzano Shopping

Como os governos das cidades do Alto Tietê cuidaram dos animais no primeiro semestre deste ano quando praticamente tudo foi afetado em razão da pandemia de Covid-19?

E o que os atuais prefeitos fizeram para iniciar/ampliar os cuidados aos animais desde janeiro de 2017?

E quais são os grandes desafios das prefeituras para retomar o atendimento aos animais neste segundo semestre e iniciar/ampliar/melhorar os serviços para o bem-estar animal nos próximos anos? Tem perguntas que só o Jornal Oi faz.

Nesta reportagem exclusiva e especial questionamos os governos municipais sobre o bem-estar animal em tempos da pandemia. Os governos de Salesópolis, Guararema e Itaquá não se manifestaram.

SUZANO

Meio Ambiente de Suzano diz que pandemia não prejudicou o combate aos maus-tratos e atendimento veterinário gratuito continuou prestando serviços

Em repostas aos questionamentos do Jornal Oi sobre as ações da Prefeitura para garantir o bem-estar animal, a Prefeitura de Suzano destaca que desde 2018, em relação às denúncias de maus-tratos, teve 825 casos atendidos, onde somente 231 foram julgados como procedentes; quanto às castrações, 3 mil animais castrados; referente ao atendimento veterinário gratuito, entre os meses de fevereiro e junho do presente ano, 274 animais atendidos.

Confira a seguir as perguntas do Jornal e outros esclarecimentos do governo de Suzano sobre o assunto:

Jornal Oi – As ações e serviços relacionados à causa animal foram prejudicadas no 1º semestre em razão da pandemia?

Jornal Oi – Os atendimentos foram suspensos ou reduzidos?

Jornal Oi – O que a Prefeitura prevê fazer para retomar/ampliar, em termos de ações e atendimentos, os benefícios dos animais neste segundo semestre?

Jornal Oi – Qual é a estrutura instalada/ampliada pelo atual governo em defesa do bem-estar animal nos últimos anos no que se referem a equipamentos, serviços e profissionais?

Jornal Oi – Nos últimos 42 meses, qual foi o total de procedimentos/ações do governo municipal na área do bem-estar animal?

Jornal Oi – Neste segundo semestre e para os próximos anos quais são os três maiores desafios da cidade (no que se refere ao poder público) para a ampliação da prestação de serviços para o bem-estar dos animais?

Seguem as informações da Secretaria de Meio Ambiente de Suzano sobre o bem-estar animal no município

No caso das denúncias de maus-tratos, não foram prejudicados, uma vez que foi mantida a fiscalização através de NOTIFICAÇÃO, solicitando as providências quanto ao que foi denunciado.

Em relação às castrações, as inscrições foram suspensas e por conta da pandemia, atrasou o processo de contratação da empresa para realizar as castrações.

O atendimento veterinário gratuito não foi prejudicado, posto que as clínicas credenciadas, apesar de estarem com redução na jornada de trabalho e trabalhando com redução de funcionários, continuou prestando serviço normalmente.

A fiscalização já voltou a ser presencial e também por intermédio de NOTIFICAÇÕES. Em relação às castrações, a retomada do serviço ocorrerá através do contrato que prevê 2770 castrações, porém este deverá ser adequado às novas normas de saúde.

A estrutura hoje é composta de 01 fiscal, 01 administrativo e 01 atendimento quanto às castrações, sob a supervisão da Diretoria de Fiscalização e do Secretário Municipal de Meio Ambiente. Temos uma Caminhonete OROCH para a fiscalização.

Desde 2018, em relação às denúncias de maus-tratos, tivemos 825 casos atendidos, onde somente 231 foram julgados como procedentes, quanto às castrações, 3.000 animais castrados e referentes ao atendimento veterinário gratuito, entre os meses de fevereiro e junho do presente ano, 274 animais atendidos.

MOGI

Única cidade da região que tem um Centro do Bem-Estar Animal, Mogi, destaca números e retomada de atendimentos

Em resposta aos questionamentos do Jornal Oi sobre ações, números, equipamentos e desafios para a ampliação do bem-estar animal na cidade, o governo de Mogi das Cruzes destacou entre outras informações que desde que foi implantado o Centro de Bem-Estar Animal já realizou 256.604 procedimentos entre consultas, cirurgias de castração, além de outras cirurgias, exames diagnósticos, aplicações de medicamentos ou soro, procedimentos variados como curativos, transfusões, oxigenoterapia, sondagem e atendimentos oncológicos.

Há, ainda, vacinação, castração, passeio animal, chipagem adoção e outros cuidados realizados pelo Centro de Controle de Zoonoses.

No que se refere à castração nos últimos 42 meses, foram operados 9.177 caninos e 7.178 felinos, o que perfaz um total de 16.355 animais cadastrados.

Confira a seguir as perguntas do Oi e os esclarecimentos do governo de Mogi:

Jornal Oi – As ações e serviços relacionados à causa animal foram prejudicadas no 1º semestre em razão da pandemia?

Jornal Oi – Os atendimentos foram suspensos ou reduzidos?

Governo de Mogi: A pandemia exigiu mudanças nas formas de atendimento para prevenir aglomerações e possíveis contágios, período em que os atendimento foram restritos aos casos de urgência e emergência.

A retomada já está ocorrendo de forma gradual. Em junho, as castrações gratuitas de cães e gatos, por exemplo, foram reiniciadas nova forma de agendamento e maior distribuição de horários.

Jornal Oi – O que a prefeitura prevê fazer para retomar/ampliar, em termos de ações e atendimentos, os benefícios dos animais neste segundo semestre?

Governo de Mogi: A retomada já está ocorrendo com todos os cuidados necessários e a tendência é de novos progressos nas próximas semanas, à medida que o município avança no programa de fases do Plano São Paulo.

Jornal Oi – Qual é a estrutura instalada/ampliada pelo atual governo em defesa do bem-estar animal nos últimos anos no que se referem a equipamentos, serviços e profissionais?

Governo de Mogi: Mogi das Cruzes é a única cidade do Alto Tietê a contar com uma clínica de atendimento veterinário gratuito.

O Centro do Bem Estar Animal foi implantado com exclusividade e pioneirismo em nossa Região pela Prefeitura de Mogi das Cruzes em 2016 e é mantido exclusivamente com recursos próprios. Oferece atendimento clínico e cirúrgico gratuito para cães e gatos de proprietários mogianos.

A causa animal está entre as prioridades da Administração Municipal, que não tem medido esforços para manter e ampliar serviços de atenção, cuidado e respeito.

Conta com o Petmóvel, que realiza castrações e ações educativas itinerantes e mantém contrato com a empresa BMQR Clínica Veterinária, na Vila Cintra, para ampliar o fortalecimento das estratégias para o controle da população animal na cidade, oferecendo uma opção para castrações de cães e gatos em outra região da cidade. Há castrações, ainda, no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

Jornal Oi – Nos últimos 42 meses, qual foi o total de procedimentos/ações do governo municipal na área do bem-estar animal?

Governo de Mogi: Desde que foi implantado (em setembro/2016), por exemplo, o Centro de Bem Estar Animal já realizou 256.604 procedimentos entre consultas, cirurgias de castração, além de outras cirurgias, exames diagnósticos, aplicações de medicamentos ou soro, procedimentos variados como curativos, transfusões, oxigenoterapia, sondagem e atendimentos oncológicos.

Há, ainda, vacinação, castração, passeio animal, chipagem adoção e outros cuidados realizados pelo Centro de Controle de Zoonoses.

No que se refere à castração nos últimos 42 meses foram operados 9.177 caninos e 7.178 felinos, o que perfaz um total de 16.355 animais cadastrados.

Jornal Oi – Neste segundo semestre e para os próximos anos quais são os três maiores desafios da cidade (no que se refere ao poder público) para a ampliação da prestação de serviços para o bem-estar dos animais?

Governo de Mogi: Posse responsável. As pessoas precisam ter total consciência sobre custos e demandas de um animal de estimação antes de decidir pela adoção. O abandono é um desrespeito à vida e também um grande problema para a sociedade.

CASTRAÇÃO NOS ULTIMOS 42 MESES
CANINOS: 9.177
FELINOS: 7.178
TOTAL: 16.355

SANTA ISABEL

Santa Isabel informa que o castramóvel deve começar suas atividades neste segundo semestre e destaca ações

O governo de Santa Isabel, comandado pela prefeita Fabia Porto (PRB), também respondeu aos questionamentos do Oi sobre ações em favor do bem estar animal.

De acordo com a prefeitura, permanecerão neste segundo semestre os atendimento aos animais, com os devidos cuidados necessários, garantindo o atendimento individualizado sem aglomerações, além do início das atividades pelo castramóvel, onde irá possibilitar também um atendimento “in loco”, através de um cronograma previamente estabelecido.

Jornal Oi – As ações e serviços relacionados à causa animal foram prejudicadas no 1º semestre em razão da pandemia?

Jornal Oi – Os atendimentos foram suspensos ou reduzidos?

Governo de Santa Isabel: Sem resposta.

Jornal Oi – O que a prefeitura prevê fazer para retomar/ampliar, em termos de ações e atendimentos, os benefícios dos animais neste segundo semestre?

Governo de Santa Isabel: Permanecerão os atendimento aos animais, com os devidos cuidados necessários, garantindo o atendimento individualizado sem aglomerações, além do início das atividades pelo castramóvel, onde irá possibilitar também um atendimento “in loco”, através de um cronograma previamente estabelecido.

Jornal Oi – Qual é a estrutura instalada/ampliada pelo atual governo em defesa do bem-estar animal nos últimos anos no que se referem a equipamentos, serviços e profissionais?

Governo de Santa Isabel: As ações de atendimento aos animais transeuntes são realizadas diariamente, ofertando toda à assistência necessária.

Jornal Oi – Nos últimos 42 meses, qual foi o total de procedimentos/ações do governo municipal na área do bem-estar animal?

Governo de Santa Isabel: Podemos ressaltar que realizamos cerca de 960 castrações, tanto de caninos como de felinos no ano de 2019 – 5 feiras de adoção pausadas por conta da pandemia, inclusive, nessas feiras de adoção foram doados 40 animais.

Além disso, também realizamos atendimento veterinário para os animais dos moradores da cidade.

Jornal Oi – Neste segundo semestre e para os próximos anos quais são os três maiores desafios da cidade (no que se refere ao poder público) para a ampliação da prestação de serviços para o bem-estar dos animais?

Governo de Santa Isabel: O grande desafio sempre será o controle de natalidade dos animais que será feito através de ações de conscientização, além da oferta de castrações.

POÁ

Poá revela que atendimentos foram reduzidos e destaca os estudos e desafios para a ampliação do bem-estar animal

“Conscientização, educação da população sobre o tema e conquista de recursos para ampliação do projeto de bem estar animal na cidade”.

De acordo com informações do governo do prefeito Gian Lopes (PL), as ações/desafios destacadas acima são os grandes desafios do governo municipal neste segundo semestre e para os próximos anos.

Jornal Oi – As ações e serviços relacionados à causa animal foram prejudicadas no 1º semestre em razão da pandemia?

Jornal Oi – Os atendimentos foram suspensos ou reduzidos?

Governo de Poá: Toda a sociedade foi prejudicada em razão da pandemia, conosco não foi diferente. Os atendimentos foram reduzidos devido ao risco de exposição dos profissionais e pela queda de demanda.

Jornal Oi – O que a prefeitura prevê fazer para retomar/ampliar, em termos de ações e atendimentos, os benefícios dos animais neste segundo semestre?

Governo de Poá: O CCZ não teve nenhuma atividade suspensa e trabalhamos seguindo portarias e normas específicas.

Jornal Oi – Qual é a estrutura instalada/ampliada pelo atual governo em defesa do bem-estar animal nos últimos anos no que se referem a equipamentos, serviços e profissionais?

Governo de Poá: O projeto de bem-estar animal está em andamento, sendo de responsabilidade da Secretaria de Meio Ambiente.

Quanto às ações, informamos que o Setor de Controle de Zoonoses, do Departamento de Vigilância em Saúde de Poá, segue todas as diretrizes contidas na Portaria MS Nº 1.138, de 23 de maio de 2014, que define as ações e os serviços de saúde voltados para vigilância, prevenção e controle de zoonoses e de acidentes causados por animais peçonhentos e venenosos, de relevância para a saúde pública.

Quanto às ações ligadas ao Bem-Estar Animal, propriamente dito, atuamos em investigações de maus tratos e resgate seletivo de cães enfermos e/ou atropelados, recuperando-os e encaminhando-os para adoção, através de feiras próprias de adoção e parcerias com instituições de proteção animal e demais protetores independentes.

Reforçando ainda que outras ações estão sendo estudadas e serão colocadas em prática em breve.

As denúncias/ reclamações devem ser feitas através de e-mail zoonoses@poa.sp.gov.br ou pessoalmente na Divisão de Zoonoses do Município localizado na rua: São Manoel, 361 Vila Amélia Poá fone 4638-1330.

Jornal Oi – Nos últimos 42 meses, qual foi o total de procedimentos/ações do governo municipal na área do bem-estar animal?

Governo de Poá: Os dados serão levantados juntos aos departamentos responsáveis e divulgados posteriormente.

Jornal Oi – Neste segundo semestre e para os próximos anos quais são os três maiores desafios da cidade (no que se refere ao poder público) para a ampliação da prestação de serviços para o bem-estar dos animais?

Governo de Poá: Conscientização, educação da população sobre o tema e conquista de recursos para ampliação do projeto de bem-estar animal na cidade.

ARUJÁ

Arujá reduziu atendimentos por causa do Covid-19. Prefeitura destaca ações e revela metas para o bem-estar animal

Jornal Oi – As ações e serviços relacionados à causa animal foram prejudicadas no 1º semestre em razão da pandemia?

Jornal Oi – Os atendimentos foram suspensos ou reduzidos?

Governo de Arujá: Em um primeiro momento, frente ao decreto Municipal e Estadual e respeitando as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), os atendimentos – assim como os procedimentos efetuados pelo setor – foram reduzidos.

O objetivo da medida foi garantir a segurança dos colaboradores e dos munícipes. Desta forma, o setor passou a atender apenas casos de emergência envolvendo animais errantes que apresentam possível doença.

Também foram mantidos os procedimentos de cuidados com os animais já presentes nas dependências do Canil Municipal.

Jornal Oi – O que a prefeitura prevê fazer para retomar/ampliar, em termos de ações e atendimentos, os benefícios dos animais neste segundo semestre?

Governo de Arujá: As atividades envolvendo atendimentos e pequenos procedimentos que não gerem aglomeração de pessoas, gradativamente voltaram a ser desenvolvidas pelo setor, respeitando as normas e exigências da OMS.

No caso das ações que causam aglomeração de pessoas, esses procedimentos ficam dependentes das medidas estabelecidas diariamente pela OMS, além de decretos do Município e Estado.

Jornal Oi – Qual é a estrutura instalada/ampliada pelo atual governo em defesa do bem-estar animal nos últimos anos no que se referem a equipamentos, serviços e profissionais?

Governo de Arujá: Foi realizada a ampliação do prédio do canil municipal e paralelamente foram desenvolvidas atividades de mutirões de castração de cães e gatos, visando o controle populacional; doação de animais e frequentes ações fiscalizatórias zoosanitárias, campanha de vacinação visando profilaxia da raiva, assim como cuidados necessários aos animais presentes no prédio do Canil Municipal.

Jornal Oi – Nos últimos 42 meses, qual foi o total de procedimentos/ações do governo municipal na área do bem-estar animal?

Governo de Arujá: Anualmente o Canil Municipal de Arujá realiza ações envolvendo a causa animal, dentre essas citamos a Campanha de Vacinação Antirrábica, que alcançou a marca de 36.981 animais vacinados.

Além disso, foram submetidos aos procedimentos de OSH (castração de fêmeas) e orquiectomia (castração de machos) 3.983 animais, entre cães e gatos. Foram realizadas as doações de 238 animais e o atendimento de 183 denúncias zoosanitárias relacionadas a possíveis práticas de maus tratos, no período de 42 meses.

Jornal Oi – Neste segundo semestre e para os próximos anos quais são os três maiores desafios da cidade (no que se refere ao poder público) para a ampliação da prestação de serviços para o bem-estar dos animais?

Governo de Arujá: Trabalhar através de ações visando à conscientização dos munícipes sobre o tema bem-estar animal e posse responsável.

– Intensificação do projeto de controle populacional de cães e gatos errantes;
– Utilizar ferramentas tecnológicas para estimular a adoção de animais errantes, além de prestar orientações.

BIRITIBA

Prefeitura de Biritiba revela não ter serviços ou ações voltadas ao bem-estar dos animais na cidade

Para a prefeitura de Biritiba Mirim a reportagem do Jornal Oi encaminhou as mesmas perguntas enviadas as demais prefeituras do Alto Tietê no que se refere às ações pelo bem-estar dos animais desenvolvidas desde 2017, em especial no 1º semestre deste ano, em razão da pandemia de Covid-19.

O governo do prefeito Walter Tajiri revelou que a prefeitura não oferece nenhum serviço para o bem-estar animal.

Importante destacar que a prefeitura de Biritiba foi comandada entre janeiro de 2017 e a metade de 2018 pelo ex-prefeito o prof. Jarbas que foi afastado do cargo pela Justiça.

Jornal Oi – As ações e serviços relacionados à causa animal foram prejudicadas no 1º semestre em razão da pandemia?

Jornal Oi – Os atendimentos foram suspensos ou reduzidos?

Jornal Oi – O que a prefeitura prevê fazer para retomar/ampliar, em termos de ações e atendimentos, os benefícios dos animais neste segundo semestre?

Jornal Oi – Qual é a estrutura instalada/ampliada pelo atual governo em defesa do bem-estar animal nos últimos anos no que se referem a equipamentos, serviços e profissionais?

Jornal Oi – Nos últimos 42 meses, qual foi o total de procedimentos/ações do governo municipal na área do bem-estar animal?

Jornal Oi – Neste segundo semestre e para os próximos anos quais são os três maiores desafios da cidade (no que se refere ao poder público) para a ampliação da prestação de serviços para o bem-estar dos animais?

Prefeitura de Biritiba revela não ter serviços de saúde para os animais

A Prefeitura Municipal de Biritiba Mirim informa que não há serviços relacionados à causa animal na cidade.

No entanto, ressalta que sempre que necessário o amparo e ou orientação em qualquer situação, as pastas responsáveis estarão disponíveis para esclarecimentos.

FERRAZ

Zoonoses de Ferraz diz que pandemia de Covid não atrapalhou as castrações de animais no 1º semestre

O governo de Ferraz respondeu aos questionamentos do Jornal Oi sobre o atendimento aos animais em tempos de pandemia.

As informações são da Divisão e Controle de Zoonoses, órgão vinculado a Secretaria de Saúde de Ferraz de Vasconcelos.

Por meio da Secretaria de Comunicação a prefeitura destaca que desde o início de 2017 foram realizadas na cidade 1.450 castrações de animais pertencentes a pessoas de baixa renda, 200 castrações de animais de rua.

Jornal Oi – As ações e serviços relacionados à causa animal foram prejudicadas no 1º semestre em razão da pandemia?

Governo de Ferraz: No primeiro semestre, a primeira etapa do ano de castrações foi realizada normalmente. Já a segunda, para evitar aglomerações, será realizada com os animais errantes, em vez dos animais pertencentes a pessoas com baixa renda, como era o planejado.

Jornal Oi – Os atendimentos foram suspensos ou reduzidos?

Governo de Ferraz: Os atendimentos eletivos foram suspensos por um período, mas todas as denúncias continuaram sendo atendidas

Jornal Oi – O que a prefeitura prevê fazer para retomar/ampliar, em termos de ações e atendimentos, os benefícios dos animais neste segundo semestre?

Governo de Ferraz: A Prefeitura continuará com o programa de castração já implantado há mais de um ano, com mais de 1,5 mil castrações já realizadas.

Jornal Oi – Qual é a estrutura instalada/ampliada pelo atual governo em defesa do bem-estar animal nos últimos anos no que se referem a equipamentos, serviços e profissionais?

Governo de Ferraz: Hoje, a Zoonoses ferrazense conta com o equipamento Castramóvel, onde são realizadas as castrações e podem ser executados serviços animais, como por exemplo, animais acometidos de esporotricose. No local, caos objetos de denúncias também vão sendo atendidos conforme demanda.

Jornal Oi – Nos últimos 42 meses, qual foi o total de procedimentos/ações do governo municipal na área do bem-estar animal?

Governo de Ferraz: Foram realizadas 1.450 castrações de animais pertencentes a pessoas de baixa renda, 200 castrações de animais de rua, 20 gatos atendidos com esporotricose (atendimento com medicações e atendimento veterinário completo), quatro animais de rua atendidos com fraturas e doenças não zoonóticas, com todo o atendimento realizado desde recolhimento até doação.

Jornal Oi – Neste segundo semestre e para os próximos anos quais são os três maiores desafios da cidade (no que se refere ao poder público) para a ampliação da prestação de serviços para o bem-estar dos animais?

Governo de Ferraz: A municipalidade está desenvolvendo programas com ações já em andamento, todas para garantir o atendimento ao animal acometido de alguma enfermidade desde o recolhimento do animal, tratamento e doação.

SALESÓPOLIS, GUARAREMA E ITAQUÁ

Salesópolis, Guararema e Itaquá, cujo prefeito é médico, não revelam sua ações e desafios para o bem-estar dos animais

Os governos de Guararema (do prefeito Adriano Leite – PL), de Itaquá (do médico e prefeito Mamoru Nakashima – sem partido) e de Salesópolis (do prefeito Vanderlon Gomes – PL) não responderam aos questionamentos do Jornal Oi sobre ações em favor do bem-estar animal. Essas prefeituras poderão se manifestar nas próximas horas.