Exclusivo: Oi abre o ‘caixa’ das prefeituras e revela quanto os governos arrecadaram e gastaram no 1º semestre com pandemia
Confira nessa reportagem inédita e exclusiva um raio-x das finanças das prefeituras no 1º semestre e as perspectivas dos governos municipais para esta segunda metade do ano/ Foto: Divulgação
Tenda Atacado

Quanto às prefeituras das cidades do Alto Tietê conseguiram arrecadar no 1º semestre de 2020 apesar dos efeitos negativos da pandemia?

Os governos municipais obtiveram déficit ou superávit nos primeiros seis meses deste ano totalmente atípico em razão de uma crise econômica agravada por uma crise de saúde?

Tem perguntas que só o Jornal Oi faz e que praticamente todos os governos municipais respondem.

Confira nessa reportagem inédita e exclusiva um raio-x das finanças das prefeituras no 1º semestre e as perspectivas dos governos municipais para esta segunda metade do ano. Só o governo de Itaquá não respondeu aos questionamentos.

Governo de Mogi dá o exemplo ao revelar detalhes do orçamento (arrecadação, gasto e empenho) em tempos de pandemia

Dentre todas as cidades da região do Alto Tietê, questionadas pela reportagem do Jornal Oi, Mogi das Cruzes (cuja prefeitura é comandada pelo prefeito Marcus Melo – PSDB) foi a que prestou os esclarecimentos mais detalhado sobre o que foi arrecadado, gasto e empenhado no primeiro semestre deste ano.

O governo mogiano também manifestou as suas expectativas para o segundo semestre deste ano.

Jornal Oi – Qual foi à arrecadação total da prefeitura no primeiro semestre deste ano?

Governo de Mogi: A Receita Corrente total no primeiro semestre (janeiro a junho de 2020) foi de R$ 668.985.340,03.

Jornal Oi – Dentro desse valor total, quanto foi que a prefeitura recebeu do auxílio emergencial enviado pelo governo federal e quantas parcelas já chegaram?

Governo de Mogi: A Prefeitura recebeu duas parcelas de R$ 12.490.131,50 cada, sendo (em cada parcela) R$ 1.614.341,25 destinados a ações contra a Covid-19, vinculados às áreas de Saúde e Assistência Social, e R$ 10.875.790,25 para recomposição das receitas do município.

Jornal Oi – Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, qual foi o déficit ou superávit financeiro da prefeitura nos primeiros seis meses deste ano?

Governo de Mogi: Há uma diferença entre pago e empenhado. O valor empenhado serve para pagamento até o final do exercício financeiro, como por exemplo, com a execução de contratos de prestação de serviços mensais (limpeza).

Com relação a este aspecto, temos a importância de R$ 762.417.224,48, em que se constata um déficit em comparação à receita corrente, embora o ingresso de recursos nos cofres públicos também seja mensal.

Entretanto, se analisarmos o que foi efetivamente pago, há superávit, pois nos primeiros seis meses foram despendidos (despesas correntes) R$ 466.268.801,84.

Jornal Oi – Qual é a previsão orçamentária/arrecadação da prefeitura para todo este ano de 2020?

Governo de Mogi: R$ 1, 475 bilhão.

Jornal Oi – Na avaliação da Secretaria de Finanças/Fazenda o momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid-19 já passou ou a queda poderá ser ampliada no decorrer do 2º semestre?

Governo de Mogi: O município começou a ser impactado pela pandemia em 23 de março, e com maior intensidade a partir de maio.

Tanto que a previsão de queda na arrecadação passou de R$ 86 milhões (estimativa no início da pandemia) para mais de R$ 100 milhões.

Ainda não podemos dizer com segurança se o momento mais crítico já passou, pois os impactos nas finanças dos municípios em geral dependerão da extensão e duração dos problemas provocados pela pandemia na economia do Brasil e do mundo.

Jornal Oi – Quantas parcelas a prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial do governo federal e qual será o valor de cada uma delas?

Governo de Mogi: Serão mais duas parcelas de R$ 12.490.131,50 cada, sendo (em cada parcela) R$ 1.614.341,25 destinados a ações contra a Covid-19, vinculados às áreas de Saúde e Assistência Social, e R$ 10.875.790,25 para recomposição das receitas do município.

Prefeitura de Suzano diz que está fechando os números e que dados deverão ser apresentados ao Tribunal de Contas

O governo de Suzano disse que as informações também serão transmitidas ao Tribunal de Contas e no portal transparência.

Jornal Oi – Qual foi à arrecadação total da prefeitura no primeiro semestre deste ano?

Jornal Oi – Dentro desse valor total, quanto foi que a prefeitura recebeu do auxílio emergencial enviado pelo governo federal e quantas parcelas já chegaram?

Jornal Oi – Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, qual foi o déficit ou superávit financeiro da prefeitura nos primeiros seis meses deste ano?

Jornal Oi – Qual é a previsão orçamentária/arrecadação da prefeitura para todo este ano de 2020?

Jornal Oi – Na avaliação da Secretaria de Finanças/Fazenda o momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid-19 já passou ou a queda poderá ser ampliada no decorrer do 2º semestre?

Jornal Oi – Quantas parcelas a prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial do governo federal e qual será o valor de cada uma delas?

O que diz o governo de Suzano

A Secretaria de Planejamento e Finanças de Suzano informa que está fechando os números do primeiro semestre de 2020, que deverão ser encaminhados ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) até o final do mês, e que os mesmos serão publicados no Portal da Transparência.

Arujá: prefeitura arrecadou mais de R$ 152 milhões no 1º semestre e prevê queda de R$ 30 milhões até o final do ano

O governo de Arujá já fechou os números referentes à arrecadação do primeiro semestre e detalhou as previsões para o segundo semestre.

Confira abaixo as perguntas do Oi e os esclarecimentos do governo comandado pelo prefeito José Luiz Monteiro (MDB).

Jornal Oi – Qual foi à arrecadação total da prefeitura no primeiro semestre deste ano?

Jornal Oi – Dentro desse valor total, quanto foi que a prefeitura recebeu do auxílio emergencial enviado pelo governo federal e quantas parcelas já chegaram?

Jornal Oi – Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, qual foi o déficit ou superávit financeiro da prefeitura nos primeiros seis meses deste ano?

Jornal Oi – Qual é a previsão orçamentária/arrecadação da prefeitura para todo este ano de 2020?

Jornal Oi – Na avaliação da Secretaria de Finanças/Fazenda o momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid-19 já passou ou a queda poderá ser ampliada no decorrer do 2º semestre?

Jornal Oi – Quantas parcelas a prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial do governo federal e qual será o valor de cada uma delas?

Respostas da Secretaria Municipal de Finanças de Arujá

No primeiro semestre, a arrecadação foi de R$ 152.468.330,33. Até a presente data, a Prefeitura recebeu R$ 4.982.457,64 relativos ao auxílio emergencial do Governo Federal, descontado o Pasep. Esse valor representa duas das quatro estabelecidas pela lei complementar 173/2020.

O montante total a ser recebido é de R$ 10.065.570,96. Cada parcela é calculada em R$ 2.491.228,82 (descontado o valor do Pasep).

Conforme a Lei Orçamentária Anual (LOA), a previsão da receita para 2020 era de R$ 306,9 milhões.

No entanto, em razão dos impactos da crise sanitária deflagrada este ano e conforme os dados apresentados na última audiência pública, a estimativa de arrecadação, até o momento, é de R$ 277 milhões.

Segundo a Secretaria de Finanças, o cenário econômico é marcado ainda por grandes incertezas, o que dificulta a previsão de que o momento mais crítico já passou ou se está por vir.

Informações do governo de Santa Isabel sugerem um rombo de quase R$ 65 milhões entre arrecadação e gastos no 1º semestre

A prefeitura de Santa Isabel, comandada pela única prefeita (Fabia Porto – PRB) do Alto Tietê, também respondeu de forma bastante satisfatória os questionamentos do Jornal Oi sobre os resultados das finanças no município no primeiro semestre deste ano.

O governo de Fabia Porto revela que a prefeitura teria empenhado mais de R$ 144 milhões no primeiro semestre, contra uma arrecadação de pouco mais de R$ 80 milhões. Confira:

Jornal Oi – Qual foi à arrecadação total da prefeitura no primeiro semestre deste ano?

Governo de Santa Isabel: R$80.594.576,56.

Jornal Oi – Dentro desse valor total, quanto foi que a prefeitura recebeu do auxílio emergencial enviado pelo governo federal e quantas parcelas já chegaram?

Governo de Santa Isabel: Duas parcelas num total de R$3.215.303,56.

Jornal Oi – Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, qual foi o déficit ou superávit financeiro da prefeitura nos primeiros seis meses deste ano?

Governo de Santa Isabel: Despesa empenhada: R$ 144.890.107,68.

Jornal Oi – Qual é a previsão orçamentária/arrecadação da prefeitura para todo este ano de 2020?

Governo de Santa Isabel: R$ 172.815.000,00.

Jornal Oi – Na avaliação da Secretaria de Finanças/Fazenda o momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid-19 já passou ou a queda poderá ser ampliada no decorrer do 2º semestre?

Governo de Santa Isabel: Não há como saber. Esperamos que o pior já tenha passado e a arrecadação se recupere no próximo semestre.

Jornal Oi – Quantas parcelas a prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial do governo federal e qual será o valor de cada uma delas?

Governo de Santa Isabel: Receberemos mais duas parcelas. O valor de cada parcela não é divulgado pelo Governo Federal.

Arrecadação de Poá foi uma boa surpresa no 1º semestre. Governo destaca que o pior (queda do orçamento) já passou

O governo de Poá, comandado pelo prefeito Gian Lopes (PL), também apresentou informações satisfatórias aos questionamentos do Jornal Oi sobre a arrecadação no primeiro semestre deste ano e as previsões para este segundo semestre de 2020.

Jornal Oi – Qual foi à arrecadação total da prefeitura no primeiro semestre deste ano?

Jornal Oi – Dentro desse valor total, quanto foi que a prefeitura recebeu do auxílio emergencial enviado pelo governo federal e quantas parcelas já chegaram?

Governo de Poá: Segundo informações do Portal da Transparência, foi arrecadado até o momento R$ 156.925.550,00.

Em 9 de junho foi recebida a primeira parcela: R$ 3.290.382,58 (R$ 425.279,83 em Saúde e Assistência Social e R$ 2.865.103,15 para despesas discricionárias).

Em 13 julho foi recebida a segunda parcela (R$ 425.279,83 – Saúde e Assistência Social e R$ 2.865.103,15 – Uso geral).

O total a ser recebido será de R$ 13.161.531,89.

Jornal Oi – Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, qual foi o déficit ou superávit financeiro da prefeitura nos primeiros seis meses deste ano?

Governo de Poá: Ainda não fechamos contabilmente o 1º semestre.

Jornal Oi – Qual é a previsão orçamentária/arrecadação da prefeitura para todo este ano de 2020?

Governo de Poá: Segundo informações do Portal da Transparência, a previsão é R$ 351 milhões.

Jornal Oi – Na avaliação da Secretaria de Finanças/Fazenda o momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid-19 já passou ou a queda poderá ser ampliada no decorrer do 2º semestre?

Governo de Poá: O momento crítico já passou, sendo compensado parcialmente pelos repasses do governo federal, tanto na recomposição do FPM de abril a julho como no auxílio em 4 parcelas, porém a queda na arrecadação deve se manter no segundo semestre, e para atingir novamente os níveis anteriores à pandemia levará provavelmente de 2 a 3 anos.

Jornal Oi – Quantas parcelas a prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial do governo federal e qual será o valor de cada uma delas?

Governo de Poá: A prefeitura recebeu duas parcelas do auxílio (junho e julho) e ainda receberá outras duas (agosto e setembro), sendo cada uma delas de R$ 3.290.382,98 (R$ 425.279,83 – saúde e Assistência Social e R$ 2.865.103,15 – uso geral).

Guararema espera arrecadar mais de R$ 232 milhões em 2020, mas não revela quanto arrecadou e gastou no 1º semestre

A prefeitura de Guararema, comandada pelo prefeito Adriano Leite (PL), respondeu de forma parcial aos questionamentos feitos pela reportagem do Jornal Oi com a finalidade de revelar aos moradores da cidade quanto que a prefeitura arrecadou e gastou no primeiro semestre que foi atípico em razão da crise econômica e da crise de saúde causada pela pandemia de Covid-19.

Confira as perguntas do Oi e os esclarecimentos do governo.

Jornal Oi – Qual foi à arrecadação total da prefeitura no primeiro semestre deste ano?

Governo de Guararema: O valor arrecadado encontra-se disponível no portal da transparência, no link: http://www.guararema.sp.gov.br/985/portal+da+transparencia/portal+da+transparencia+app/.

Jornal Oi – Dentro desse valor total, quanto foi que a prefeitura recebeu do auxílio emergencial enviado pelo governo federal e quantas parcelas já chegaram?

Governo de Guararema: Em conformidade com a Lei Complementar nº 173/2020, foram recebidas duas parcelas, no total de quatro parcelas previstas, no montante de R$ 1.669.562,28.

Jornal Oi – Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, qual foi o déficit ou superávit financeiro da prefeitura nos primeiros seis meses deste ano?

Governo de Guararema: Os valores gastos encontram-se disponíveis no portal da transparência.

Jornal Oi – Qual é a previsão orçamentária/arrecadação da prefeitura para todo este ano de 2020?

Governo de Guararema: Conforme Lei Municipal nº 3324/2019, a previsão para o exercício de 2020 é de R$ 232.539.573,60.

Jornal Oi – Na avaliação da Secretaria de Finanças/Fazenda o momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid-19 já passou ou a queda poderá ser ampliada no decorrer do 2º semestre?

Governo de Guararema: Não há possibilidade de se prever se a crise financeira continuará.

Jornal Oi – Quantas parcelas a prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial do governo federal e qual será o valor de cada uma delas?

Governo de Guararema: Em conformidade com a Lei Complementar nº 173/2020, o município via receber mais duas parcelas, sendo o valor da parcela no montante de R$ 834.782,14.

Ferraz: governo Zé Biruta revela boa arrecadação e destaca superávit de R$ 26 milhões no 1º semestre deste ano

O governo de Ferraz de Vasconcelos, comandado pelo prefeito Zé Biruta, respondeu aos questionamentos feitos pelo Jornal Oi para todos os governos municipais do Alto Tietê com a finalidade de revelar ao público como foi o desempenho das contas das prefeituras (arrecadação e gastos no primeiro semestre) e previsão do que poderá ocorrer com a economia neste segundo semestre.

Confira os números bastante positivos da prefeitura de Ferraz:

Jornal Oi – Qual foi à arrecadação total da prefeitura no primeiro semestre deste ano?

Governo de Ferraz: No 1º semestre deste ano, o município arrecadou o montante de R$ 171.357.880,00.

Jornal Oi – Dentro desse valor total, quanto foi que a prefeitura recebeu do auxílio emergencial enviado pelo governo federal e quantas parcelas já chegaram?

Governo de Ferraz: Do respectivo montante, foi recebido a título de auxílio emergencial (Lei Federal nº 173/2020) R$ 5.442.584,56, compreendendo duas parcelas pagas até o mês de junho.

Jornal Oi – Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, qual foi o déficit ou superávit financeiro da prefeitura nos primeiros seis meses deste ano?

Governo de Ferraz: Até o mês de junho/2020, Ferraz consolidou um superávit de R$ 26.503.032,34, conforme resultado orçamentário apurado pelos indicadores da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Jornal Oi – Qual é a previsão orçamentária/arrecadação da prefeitura para todo este ano de 2020?

Governo de Ferraz: Inicialmente, foi estimada na Lei Orçamentária Anual do ano, uma arrecadação para os 12 meses de R$ 347.510.000,00.

Jornal Oi – Na avaliação da Secretaria de Finanças/Fazenda o momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid-19 já passou ou a queda poderá ser ampliada no decorrer do 2º semestre?

Governo de Ferraz: A cidade, por meio da Secretaria Municipal da Fazenda, vem realizando acompanhamento mensal do cenário econômico do município, em decorrência do estado de pandemia e calamidade pública existente em todo o território nacional.

Onde observa-se expressiva queda na arrecadação dos recursos repassados pelo governo Federal e Estadual em virtude do momento de austeridade fiscal, logo, gerando recessão econômica.

Sendo assim, a municipalidade presume que nos próximos meses o poder público terá que continuar lidando com a queda nas suas arrecadações, haja vista que não há dados claros de quando a pandemia no território nacional estará efetivamente controlada, assim, gerando incertezas e complicações na economia em caráter geral.

Jornal Oi – Quantas parcelas a prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial do governo federal e qual será o valor de cada uma delas?

Governo de Ferraz: O município ainda possui duas parcelas para serem recebidas do auxílio emergencial do governo Federal, que estima-se que será repassado o montante de R$ 5.400.000,00.

Governo de Biritiba revela déficit de R$ 7 milhões no 1º semestre e está pessimista com a arrecadação até o fim do ano

O governo de Biritiba Mirim também respondeu de forma bem detalhada aos questionamentos do Jornal Oi sobre as finanças da prefeitura no primeiro semestre deste ano e as projeções para o segundo semestre.

A assessoria do prefeito Walter Tajiri, inclusive, revelou que nos primeiros seis meses deste ano os gastos superaram os valores arrecadados.

Jornal Oi – Qual foi à arrecadação total da prefeitura no primeiro semestre deste ano?

Jornal Oi – Dentro desse valor total, quanto foi que a prefeitura recebeu do auxílio emergencial enviado pelo governo federal e quantas parcelas já chegaram?

Governo de Biritiba: A arrecadação total da Prefeitura Municipal de Biritiba Mirim no primeiro semestre deste ano, até o dia 30/06/2020 foi de R$ 33.401.681,88. Dentro desse valor, a Prefeitura recebeu de auxílio de recomposição financeira do Governo:
Abril: R$ 118.542,88; Maio: R$ 108.091,39; Junho: R$ 1.435.319,43; Julho: R$ 913.223,31.

Dentro desse valor, a Prefeitura recebeu de auxílio para a Covid-19 do Governo Federal: Março: R$ 64.502,00; Abril: R$ 172.409,21; Julho: R$ 1.408,00.

Dentro desse valor, a Prefeitura recebeu de auxílio para a Covid-19 do Governo Estadual: Junho: R$ 550 mil; Julho: R$ 240 mil.

Jornal Oi – Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, qual foi o déficit ou superávit financeiro da prefeitura nos primeiros seis meses deste ano?

Governo de Biritiba: Receita: R$ 33.401.681,88; Despesa: R$ 41.725.065,72.

Jornal Oi – Qual é a previsão orçamentária/arrecadação da prefeitura para todo este ano de 2020?

Governo de Biritiba: A previsão orçamentária é de R$ 76.854.454,93.

Jornal Oi – Na avaliação da Secretaria de Finanças/Fazenda o momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid-19 já passou ou a queda poderá ser ampliada no decorrer do 2º semestre?

Governo de Biritiba: A Secretaria Municipal de Finanças de Biritiba Mirim informa que a queda poderá ser ampliada, isso depende do comportamento da economia.

Jornal Oi – Quantas parcelas a prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial do governo federal e qual será o valor de cada uma delas?

Governo de Biritiba: Está previsto uma parcela no valor de R$ 1.374.400,00.

Prefeito de Salesópolis destaca superávit de R$ 5,6 milhões no 1º semestre, mas teme queda de arrecadação nos próximos meses

O governo do prefeito Vanderlon Gomes (PL) também enviou para a reportagem do Jornal Oi informações detalhadas sobre o que foi arrecadado, gasto e empenhado pela prefeitura no 1º semestre deste ano.

A gestão do prefeito Vanderlon, que é candidato para a reeleição, também falou, sem esconder certo pessimismo, do que poderá acontecer neste segundo semestre com as finanças da prefeitura em razão da pandemia de Covid-19.

Jornal Oi – Qual foi à arrecadação total da prefeitura no primeiro semestre deste ano?

Jornal Oi – Dentro desse valor total, quanto foi que a prefeitura recebeu do auxílio emergencial enviado pelo governo federal e quantas parcelas já chegaram?

Governo de Salesópolis: Arrecadação do município no primeiro semestre deste ano foi de R$ 26.716.018,58. Dentro deste valor a prefeitura recebeu de auxílio emergencial R$ 836.785,81.

Jornal Oi – Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, qual foi o déficit ou superávit financeiro da prefeitura nos primeiros seis meses deste ano?

Governo de Salesópolis: Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, a apuração do resultado financeiro do primeiro semestre de 2020 demonstra um superávit financeiro de R$ 5.641,419,84.

Vale ressaltar que como a inscrição em restos a pagar do exercício só ocorre ao final do presente exercício, a apuração apresentada se utiliza de todas as contas contábeis com indicadores financeiros do Ativo e Passivo Circulante, em conformidade com instruções AUDESP/TCESP.

Obs: No 1º quadrimestre 2020: superávit de R$ 4.725.196,50.

Jornal Oi – Qual é a previsão orçamentária/arrecadação da prefeitura para todo este ano de 2020?

Governo de Salesópolis: A previsão de arrecadação de R$ 43 milhões.

Jornal Oi – Na avaliação da Secretaria de Finanças/Fazenda o momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid-19 já passou ou a queda poderá ser ampliada no decorrer do 2º semestre?

Governo de Salesópolis: O momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid não passou, será ampliada a queda significativamente no decorrer do 2º semestre.

Jornal Oi – Quantas parcelas a prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial do governo federal e qual será o valor de cada uma delas?

Governo de Salesópolis: A prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial duas parcelas do governo federal, sendo total de R$ 480.000,00 cada.

Prefeitura arrasada? Governo de Itaquá é o único da região a não prestar contas sobre arrecadação e gastos no 1º semestre

A cada dia que passa torna-se mais preocupante a situação da prefeitura de Itaquá especialmente em razão do descaso do governo do prefeito Mamoru Nakashima em prestar informações tão básicas quanto importantes sobre o trabalho e desafios no governo em tempos de pandemia.

O governo de Itaquá foi o único, em toda a região, que não respondeu as questões encaminhadas pelo Jornal Oi sobre o desempenho financeiro da administração no primeiro semestre deste ano.

Nas próximas horas a reportagem do Jornal Oi reenviará os questionamentos ao prefeito, ao vice-prefeito Mario Charutinho e ao secretário de Finanças Willian Harada para que a prefeitura de Itaquá faça os esclarecimentos que são de interesse público.

Perguntas para os secretários de Finanças/Fazenda do governo de Itaquá:

Jornal Oi – Qual foi à arrecadação total da prefeitura no primeiro semestre deste ano?

Governo de Itaquá: Sem respostas.

Jornal Oi – Dentro desse valor total, quanto foi que a prefeitura recebeu do auxílio emergencial enviado pelo governo federal e quantas parcelas já chegaram?

Governo de Itaquá: Sem respostas.

Jornal Oi – Com base no que o governo gastou/empenhou no primeiro semestre, qual foi o déficit ou superávit financeiro da prefeitura nos primeiros seis meses deste ano?

Governo de Itaquá: Sem respostas.

Jornal Oi – Qual é a previsão orçamentária/arrecadação da prefeitura para todo este ano de 2020?

Governo de Itaquá: Sem respostas.

Jornal Oi – Na avaliação da Secretaria de Finanças/Fazenda o momento mais crítico da queda de arrecadação em razão do Covid-19 já passou ou a queda poderá ser ampliada no decorrer do 2º semestre?

Governo de Itaquá: Sem respostas.

Jornal Oi – Quantas parcelas a prefeitura ainda vai receber do auxílio emergencial do governo federal e qual será o valor de cada uma delas?

Governo de Itaquá: Sem respostas.