17 de maio de 2021
Publicidade
Fale com o OI no WhatsApp
Início Autores Posts por Redação

Redação

Avatar
12167 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Fatec de Mogi abre inscrição para processo seletivo com 280 vagas em cinco cursos gratuitos 

Fatec de Mogi abre inscrição para processo seletivo com 280 vagas em cinco cursos gratuitos
Prazo termina no dia 7 de junho e todo o procedimento é pela internet/ Foto: Divulgação

A Faculdade de Tecnologia de Mogi das Cruzes (Fatec) está com inscrições abertas, até o dia 7 de junho, para o processo seletivo do segundo semestre de 2021.

São 280 vagas distribuídas em cinco cursos superiores de tecnologia, todos gratuitos e excelente avaliação.

Por causa da pandemia de coronavírus e o necessário distanciamento social, a seleção será por meio da análise do histórico escolar, sem prova presencial ou online.

A taxa de inscrição é de R$ 39. Porém, uma vez aprovado no exame e matriculado, o aluno não tem que se preocupar com mensalidade até o fim dos estudos, pois o ensino na Fatec é gratuito.

Os cursos são todos superiores de tecnologia, têm duração de 3 anos e incluem disciplina de inglês durante toda a formação como diferencial.

Em Mogi, os candidatos podem escolher entre Agronegócio, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Gestão de Recursos Humanos, Logística e Gestão Empresarial (este último em EAD).

Para concorrer às vagas, é preciso ter terminado ou estar cursando o ensino médio ou equivalente, desde que no ato da matrícula comprove a conclusão.

As vagas da Fatec de Mogi estão distribuídas da seguinte forma: 80 para Agronegócio e 80 para Análise e Desenvolvimento de Sistemas, ambos com turmas à tarde e à noite, e 40 para Gestão de Recursos Humanos e 40 para Logística, sendo esses dois com turmas no período da manhã, e ainda 40 para Gestão Empresarial (na modalidade EAD).

A inscrição no vestibular deve ser feita exclusivamente pelo site www.vestibularfatec.com.br. Mas é importante não perder o prazo.

No dia 7 de junho, último dia, o sistema online receberá inscrições somente até as 15 horas.

O resultado sai dia 30 de junho com a classificação geral e primeira lista de convocação dos candidatos, que devem fazer a matrícula entre os dias 1 e 5 de julho, com envio também da documentação pela internet.

A Fatec é uma faculdade gratuita estadual, mantida pelo Centro Paula Souza. Os professores são mestres e doutores, em sua maioria.

A qualidade do ensino é reconhecida com a excelente avaliação dos cursos da unidade mogiana, todos com nota 4 no Enade, que é o exame que avalia a qualidade dos cursos de ensino superior no Brasil, com escala de 1 a 5.

Além disso, o índice de empregabilidade dos profissionais formados pela Fatec é de 92% até um ano após a conclusão do curso.

Mais informações sobre o passo a passo das inscrições e a seleção estão disponíveis no site do vestibular (www.vestibularfatec.com.br).

O campus mogiano fica na rua Carlos Barattino, 908, Vila Nova Mogilar. Telefone: (11) 4699-2799.

Calendário do Vestibular da Fatec de Mogi das Cruzes – 2° Semestre de 2021 

  • Até 7 de junho – Inscrições para processo seletivo até as 15 horas do último dia no site vestibularfatec.com.br;
  • 18 de maio – Resultado dos pedidos de isenção e redução da taxa de inscrição no site do Vestibular;
  • 18 de maio a 7 de junho – Período de inscrição para candidatos que tiveram o pedido de isenção ou redução da taxa de inscrição deferido;
  • 19 e 20 de maio – Prazo para recursos dos candidatos que tiveram o pedido de isenção ou redução da taxa de inscrição indeferido;
  • 27 de maio – Divulgação do resultado da análise dos recursos de isenção e redução da taxa de inscrição;
  • 16 de junho – Divulgação da lista preliminar de inscrições deferidas e indeferidas;
  • 17 e 18 de junho – Período para recurso e retificação de notas e documentação dos candidatos que tiveram inscrições indeferidas;
  • 23 de junho – Divulgação do resultado do recurso e das retificações de notas/ documentos
  • 30 de junho – Divulgação da lista de classificação geral e da 1ª lista de convocação para matrícula dos aprovados;
  • 1 a 5 de julho – Matrícula e envio dos documentos dos convocados na 1ª lista;
  • 12 de julho – Divulgação das matrículas aprovadas da 1ª lista de convocação;
  • 21 de julho – Divulgação da 2ª lista de convocação;
  • 26 de julho – Divulgação de matrículas aprovadas da 2ª lista de convocação

CURSOS E VAGAS NA FATEC DE MOGI DAS CRUZES:

  • Agronegócio: Tarde – 40 vagas / Noite – 40 vagas
  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas: Tarde – 40 vagas / Noite – 40 vagas
  • Gestão de Recursos Humanos: Manhã – 40 vagas
  • Logística: Manhã – 40 vagas
  • Gestão Empresarial (EAD): 40 vagas
  • Endereço da Fatec Mogi: rua Carlos Barattino, 908, Vila Nova Mogilar, Mogi das Cruzes.
  • Telefone: (11) 4699-2799.

Prefeito Zé revela que o roteiro turístico caipira será lançado no início de 2022 em Guararema e mais três cidades

Prefeito Zé revela que o roteiro turístico caipira será lançado no início de 2021 em Guararema e mais três cidades
O prefeito de Guararema antecipou a informação de que o roteiro será oficialmente aberto em janeiro de 2022/ Foto: Divulgação

Em entrevista exclusiva ao Jornal Oi o novo prefeito de Guararema, José Luiz Eroles Freire, o Zé (PL), revelou detalhes de um novo roteiro turístico que será implementado em sua cidade e mais outros três municípios.

Ele antecipou ainda a informação de que o roteiro será oficialmente aberto em janeiro de 2022.

A chamada rota ou roteiro caipira será integrado pelas cidades de Paraibuna, Salesópolis, Santa Branca e Guararema. Confira as manifestações do governo Zé:

Jornal Oi – Quais seriam as cinco principais atrações dessa rota?

Prefeito de Guararema: A rota é formada por atrativos baseados na Cultura, Turismo e Gastronomia das 4 cidades.

Cada uma tem suas peculiaridades e vivências que o visitante poderá usufruir. Por estar no início dos estudos com as Secretarias responsáveis pelo Turismo de cada cidade, o circuito deverá ser em breve apresentado com todas as atrações.

Jornal Oi – A implementação dessa rota depende de parcerias com a iniciativa privada, donos de sítios e chácaras?

Prefeito de Guararema: O poder público fará a implantação da rota e será divulgado para que cada empreendedor possa mostrar o que há de melhor em sua cidade.

Os proprietários de chácaras, sítios e fazendas poderão vir a somar aumentando o número de habitações e locais para descanso e alimentação.

Jornal Oi – Será necessário um investimento muito alto para a implementação dessa rota?

Prefeito de Guararema: Por parte de cada município, o investimento será mais em divulgação e infraestrutura como placas e interligações entre um município e outro, mas as Associações Comerciais de cada município e Comtur também farão a sua parte. Poder público e privado juntos para alavancar renda e emprego.

Jornal Oi – O que é preciso para que essa rota saia do discurso e se torne uma realidade?

Prefeito de Guararema: Serão montados plano de ação divididos em quatro tópicos. O primeiro que é a fase de estudo será feita até o dia 20/06/2021.

A segunda etapa é a discussão dos principais pontos turísticos. A terceira etapa é o chamamento turístico e cultural dos empreendimentos que irão se empenhar para participar.

O prazo para o termino das quatro etapas tende a finalizar em 01/12/2021 e o lançamento oficial em janeiro de 2022.

Jornal Oi – Existe a viabilidade de colocar outras cidades (maiores nessa rota) sem prejuízo da caracterização que se pretende dar a ela?

Prefeito de Guararema: A rota foi pensada a princípio nestes quatro municípios por suas características e raízes do campo “caipira” e neste momento o plano de estudo será realizado por estes quatro municípios.

Todo o conceito e ideia partiram do prefeito Vanderlon de Salesópolis que apresentou a Associação Comercial e ao Comtur e que depois nos apresentou a ideia.

Jornal Oi – O fato da Secretaria Estadual de Turismo informar que não tem data para liberar recursos para estâncias e MITs não prejudica de forma decisiva a retomada do turismo na pós-pandemia?

Prefeito de Guararema: Todos os tipos de recursos são bem-vindos, mas ninguém contava com a pandemia e a quantidade de tempo que ela vai ficar.

O Turismo é o último setor a ser liberado. O setor vai precisar de muita atenção e união para que haja uma retomada.

Estamos aguardando a posição do Governo, mas estamos agindo para não depender apenas desse recurso.

O SUS que dá certo! Saúde de Suzano homenageia experiência exitosa na rede pública

O SUS que dá certo! Saúde de Suzano homenageia experiência exitosa na rede pública
Enfermeira se destaca com técnica eficiente e humanizada/ Foto: Wanderley Costa/Secop Suzano

O projeto “O SUS que dá certo!”, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde, homenageou nesta quinta-feira, 13, os servidores da Unidade Básica de Saúde (UBS) José Mariano de Souza Coutinho Jr., no Jardim Colorado, em especial a enfermeira Fabiana Aparecida Costa, que se destaca com a oferta de uma técnica eficiente e humanizada no tratamento de feridas em pacientes da rede municipal.

A exemplo das visitas anteriormente realizadas nos postos reconhecidos pelo módulo “Histórias das Unidades de Saúde de Suzano”, o projeto desta vez apresenta a homenagem “Experiências Exitosas das Unidades de Saúde de Suzano”, a fim de fomentar, divulgar e ressignificar as experiências das equipes atuantes.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Pedro Ishi, a ação tem como referência as manifestações positivas registradas na Ouvidoria Geral do Município e outros canais de comunicação, assim como também considera a avaliação da equipe gestora da pasta e relatos das experiências dos serviços de saúde que deram bons resultados.

“O ‘O SUS que dá certo!’ é uma iniciativa pioneira na cidade, com o principal objetivo de defender e valorizar o trabalho dos colaboradores do Sistema Único de Saúde (SUS) que atuam em Suzano. Esse reconhecimento é indicado pelos próprios munícipes, que registram a experiência positiva que tiveram com os profissionais de Saúde e também parte da própria análise da equipe gestora, que está atenta às unidades e às necessidades dos trabalhadores”, comentou o chefe da pasta.

Já a diretora de Atenção à Saúde, Flávia Verdugo, explicou que o projeto segue as premissas da Política Nacional de Humanização (PNH), do Ministério da Saúde.

Assim, experiências e relatos sobre a atuação dos profissionais são avaliados por critérios baseados no Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), como é o caso da enfermeira Fabiana Aparecida Costa, que há mais de 20 anos se dedica à profissão.

Desde o início da carreira, a profissional se interessa por estratégias acolhedoras fundamentadas em protocolos técnicos para o atendimento de feridas, o que contribui para a adesão e continuidade do tratamento, incluindo o monitoramento da evolução da cicatrização por meio de orientações precisas repassadas aos pacientes ou familiares responsáveis.

“A enfermeira contagia a equipe e realiza capacitação em serviço dos Auxiliares de Enfermagem, disseminando técnica e humanização. Em pouco mais de um ano, a unidade onde Fabiana atua foi responsável por 30% dos curativos realizados por 12 Unidades Básicas de Saúde tradicionais do SUS de Suzano, equivalente a 9.471 procedimentos. Em um período tão difícil, todo esse acolhimento e dedicação merece e precisa ser reconhecido, assim como tantos outros exemplos que temos na rede municipal”, afirmou a diretora.

 

Avanço: Suzano tem 15% da população vacinada contra a Covid-19

Avanço: Suzano tem 15% da população vacinada contra a Covid-19
Desde janeiro, a primeira dose da vacina já contemplou 45.310 pessoas da cidade, que conta com 300.559 habitantes/ Foto: Wanderley Costa/Secop Suzano

A campanha de imunização contra o novo coronavírus (Covid-19) alcançou nesta quinta-feira, 13, 15% da população suzanense.

Desde janeiro, a primeira dose da vacina já contemplou 45.310 pessoas da cidade, que conta com 300.559 habitantes.

Durante a última ação, que atendeu comórbidos acima de 55 anos de idade, 1.424 doses foram aplicadas.

A força-tarefa segue nos próximos dias com a atualização de um novo cronograma de trabalho, conforme o recebimento de mais lotes.

De acordo com levantamento da Secretaria Municipal de Saúde, do total de pessoas que já receberam a primeira aplicação, 21.962 já completaram a imunização com o reforço da segunda dose, conforme o prazo estipulado para cada imunizante utilizado.

Ao longo da última quarta e quinta-feira (12 e 13), a campanha contemplou quase duas mil pessoas que fazem parte do mais recente grupo prioritário da ação, englobando os deficientes e os indivíduos com comorbidades acima de 55 anos.

Para o chefe da pasta, Pedro Ishi, a força-tarefa desempenhada em Suzano segue o ritmo esperado, conforme a evolução do Programa Nacional de Imunização (PNI) e o recebimento de lotes.

“Nossa missão é fazer com que a dose chegue a quem é de direito, atuando de maneira transparente. Contamos com um verdadeiro comitê de enfrentamento à pandemia, com pessoas técnicas que estão totalmente focadas neste trabalho. Ao longo dos últimos meses enfrentamos muitos desafios, sendo a vacinação um dos principais deles, uma vez que precisamos garantir a segurança de todos os envolvidos, sem gerar intercorrências nas etapas deste processo, que envolve uma grande logística e mobiliza diferentes setores da administração municipal”, disse.

A previsão é de que a campanha de imunização contemple, em breve, a segunda dose dos idosos de 80 a 84 anos de idade que receberam a vacina Oxford/AstraZeneca, de acordo com o prazo estipulado pelo imunizante.

Além dos comórbidos de 50 a 54 anos que aguardam a aplicação da primeira dose, conforme o recebimento de novos lotes.

É importante lembrar que, apesar de cada dia da campanha ter um público prioritário, todos os suzanenses que se enquadram nos perfis dos grupos já beneficiados poderão receber a dose, conforme a disponibilidade.

Para isso, basta comparecer aos polos de vacinação nas datas previstas e apresentar a documentação mencionada.

O quadro com datas e orientações sobre a vacinação em Suzano é periodicamente atualizado e pode ser acessado pelo link http://bit.ly/CronogramaVacinaSuzano, disponível na página inicial do site www.suzano.sp.gov.br.

Todas as informações também são atualizadas nas redes sociais da municipalidade, no Facebook (www.facebook.com/prefsuzano/) e no Instagram (www.instagram.com/prefeituradesuzano/).

Em caso de dúvidas, a Vigilância Epidemiológica pode ser consultada diretamente pelo telefone (11) 4745-2035.

Governo de Itaquá alerta sobre a fake do carro branco que sequestra crianças na cidade 

Governo de Itaquá alerta sobre a fake do carro branco que sequestra crianças na cidade
Trata-se de um boato que causa pânico e medo na população. Não compartilhe essa mentira, contribua com a verdade/ Foto: Divulgação

Está circulando nas redes sociais que há um carro branco com duas mulheres e um homem sequestrando crianças na cidade de Itaquá e região.

A prefeitura de Itaquá esclarece que essa notícia não passa de uma Fake News, já que não há nenhum registro oficial ou boletim de ocorrência feito.

Trata-se de um boato que causa pânico e medo na população. Não compartilhe essa mentira, contribua com a verdade.

 

Taxa de letalidade por Coronavírus no Alto Tietê é de 4,8% 

Taxa de letalidade por Coronavírus na região é de 4,8%
Nas últimas 24 horas a pandemia causou mais 51 óbitos na região/ Foto: Divulgação

A taxa de letalidade por Coronavírus na região do Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê) é de 4,8%. Das 157.775 pessoas que foram infectadas pela doença, 7.591 vieram a óbito.

Nas últimas 24 horas a pandemia causou mais 51 óbitos. As vítimas fatais residiam nos municípios de Arujá, Biritiba Mirim, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Santa Branca e Suzano.

Os dados de Mogi das Cruzes se referem à busca ativa de casos e óbitos realizada pela Secretaria de Saúde do município para atualização do sistema.

Confira os perfis das vítimas abaixo:

ARUJÁ

  1. Mulher – 41 anos
  2. Mulher – 63 anos
  3. Mulher – 62 anos

BIRITIBA MIRIM

  1. Homem – 66 anos
  2. Mulher – 58 anos

GUARULHOS

15 óbitos

ITAQUAQUECETUBA

  1. Homem – 73 anos
  2. Mulher – 62 anos
  3. Homem – 61 anos
  4. Mulher – 53 anos
  5. Mulher – 69 anos
  6. Mulher – 60 anos
  7. Homem – 31 anos
  8. Homem – 72 anos
  9. Mulher – 52 anos
  10. Homem – 76 anos

MOGI DAS CRUZES

  1. Homem – 66 anos
  2. Mulher – 84 anos
  3. Mulher – 59 anos
  4. Mulher – 39 anos
  5. Homem – 41 anos
  6. Homem – 65 anos
  7. Mulher – 61 anos
  8. Mulher – 70 anos
  9. Homem – 79 anos
  10. Mulher – 72 anos
  11. Mulher – 74 anos
  12. Homem – 55 anos

POÁ

  1. Mulher – 42 anos

SANTA BRANCA

  1. Homem – 57 anos

SUZANO

  1. Homem – 45 anos
  2. Mulher – 67 anos
  3. Mulher – 78 anos
  4. Homem – 67 anos
  5. Mulher – 81 anos
  6. Homem – 64 anos
  7. Homem – 36 anos

Visualização da imagem

Caio Cunha diz ao Jornal Oi que balanço da viagem à Brasília é extremamente positivo e com muitos resultados para Mogi 

Caio Cunha diz ao Jornal Oi que balanço da viagem à Brasília é extremamente positivo e com muitos resultados para Mogi
Nesta primeira reportagem sobre o balanço da viagem de Caio Cunha para a capital federal o Jornal Oi destaca as perguntas relacionadas ao turismo/ Foto: Reprodução / Assessoria Marco Bertaiolli

Nesta quinta-feira, 13, o Jornal Oi questionou o governo de Mogi sobre os resultados práticos e concretos da viagem que o prefeito Caio Cunha (Pode) fez à Brasília no início deste mês.

Ainda durante a viagem, o prefeito anunciou que tinha conseguido recursos para os parques da cidade, além de R$ 10 milhões para a educação e encaminhado outros R$ 50 milhões para Jundiapeba.

Nesta primeira reportagem sobre o balanço da viagem de Caio Cunha para a capital federal o Jornal Oi destaca as perguntas relacionadas ao turismo e os esclarecimentos do prefeito por meio de sua assessoria.

Nas próximas horas o jornal vai descartar as respostas do prefeito sobre outras demandas referentes à viagem. Confira:

Jornal Oi – Na semana passada o governo informou sobre a conquista, pelo prefeito em Brasília, de R$ 1,8 milhão para o turismo/parques. Esse valor sairá de onde e deve chegar para Mogi em qual data?

Jornal Oi – Para quais obras esse dinheiro será usado?

Jornal Oi – As obras começarão quando?

As respostas do governo de Mogi

O balanço da viagem a Brasília é extremamente positivo, foram dias de muito trabalho e resultado para Mogi das Cruzes.

Ao lado do deputado Marco Bertaiolli, foram assegurados R$ 1,8 milhão para os Parques da Cidade, Centenário e Leon Feffer, além de outros R$ 10 milhões para a educação.

Sobre os parques, a prioridade será o Leon Feffer, que tem uma boa localização e uma excelente área verde, mas que pode ser melhor aproveitado.

Com a garantia dos recursos federais, o próximo passo da Prefeitura será reunir os secretários e elaborar projetos para que esse dinheiro seja utilizado da melhor maneira possível, sempre priorizando as pessoas que utilizam esses espaços.

 

Ashiuchi convida Sadao Sakai, ex-presidente da Câmara de Mogi, para a Controladoria-Geral de Suzano 

Ashiuchi convida Sadao Sakai, ex-presidente da Câmara de Mogi, para a Controladoria-Geral de Suzano
Para o chefe do Executivo, o mais novo servidor suzanense deverá promover um grande trabalho na cidade/ Foto: Paulo Pavione/Secop Suzano

O prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PL), anunciou nesta quinta-feira, 13, Sadao Sakai como o novo controlador-geral do Município.

O profissional vai assumir o órgão já na próxima segunda-feira, 17, tendo como missão gerir a Ouvidoria, o Controle Interno, a Diretoria de Inquéritos Administrativos e o atendimento às demandas dos usuários de serviços públicos.

Sakai, que já foi vereador em Mogi das Cruzes e secretário de Desenvolvimento Econômico na cidade vizinha, entra no lugar do delegado Edson Gianuzzi, que faleceu em 19 de abril, em decorrência de complicações da contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19).

Entre seus principais trabalhos agora está a promoção de um atendimento humanizado, bem como a mediação dos pedidos, reclamações e sugestões da população para com o Poder Executivo.

“O prefeito Rodrigo Ashiuchi me convidou para somar junto à sua gestão. Meu trabalho está ligado principalmente às articulações internas, trazendo minha experiência empresarial e política para os trabalhos da administração municipal. Aceitei o desafio e vou me debruçar para tornar a Controladoria de Suzano uma das mais atuantes da região e do Estado”, garantiu.

Para o chefe do Executivo, o mais novo servidor suzanense deverá promover um grande trabalho na cidade.

“Conheço o compromisso do Sadao Sakai e sei de sua competência. É um grande líder, gestor e articulador. Tenho certeza que vai agregar muito para que Suzano continue avançando. Por fim, reforço o empenho do nosso time, que está nas secretarias e diretorias da prefeitura, em promover uma gestão humana, de qualidade e que traz resultados”, concluiu o prefeito.

As atribuições da Controladoria Geral do Município são receber, analisar e encaminhar às autoridades competentes manifestações de cidadãos, acompanhando o tratamento e a efetiva conclusão perante órgão ou entidade responsável; promover a adoção de mediação e conciliação entre o munícipe e o Poder Público; monitorar a prestação de serviços e propor aperfeiçoamentos; auxiliar na prevenção e na correção de atos e procedimentos incompatíveis com a legislação; entre outras.

Uma de suas principais ferramentas e importante canal de comunicação com a sociedade suzanense é a Ouvidoria Municipal.

Por meio dela é possível registrar solicitações, queixas e questionamentos.

A população pode entrar em contato por meio do telefone 0800 774 2007, do e-mail ouvidoria@suzano.sp.gov.br e também do aplicativo para celular Cidadão Online, disponível para os sistemas Android e IOS.

A sede da Controladoria Geral do Município fica na rua Baruel, 126, no centro de Suzano. O atendimento presencial ocorre de segunda a sexta-feira, das 8 às 16 horas.

Perfil 

Rinaldo Sadao Sakai tem 53 anos, é casado com Eliana Junko Sakai e tem dois filhos: Willian e Vinicius. Seu pai, Tadao Sakai, foi vereador em Mogi das Cruzes por duas legislaturas, atuando de 1977 a 1983.

Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), Sadao Sakai é empresário na área contábil.

No Esporte atuou como atleta de judô e disputou diversas competições estaduais e nacionais, sendo faixa preta 4 Dan.

Como dirigente, foi Delegado Regional da 102ª Delegacia Central da Federação Paulista de Judô.

Atuante na área social foi presidente do Lions Clube Mogi Estância e presidente nas gestões 2011 e 2014 da Associação Mogiana Oficina dos Aprendizes (Amoa), entidade responsável pela capacitação e inserção de jovens aprendizes no mercado de trabalho.

Ingressou na política de Mogi das Cruzes como candidato a vereador nas eleições municipais do ano 2000, saindo-se vencedor e tomando posse em janeiro de 2001.

Permaneceu na Câmara durante três mandatos, nas legislaturas 2001-2004, 2013-2016 e 2017-2020. Durante sua passagem, ocupou a presidência no período entre 2019 e 2020.

No Poder Executivo, tem experiência como secretário de Desenvolvimento Econômico e Social, trabalhando na pasta no período de 1º de janeiro a 20 de novembro de 2017.

Neste ano, foi convidado pelo prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, a assumir a Controladoria-Geral do Município em 17 de maio.

Grupos de congada, marujada e moçambique farão participação especial na Festa do Divino deste ano 

Grupos de congada, marujada e moçambique farão participação especial na Festa do Divino deste ano
De 14 de maio a 21 de maio, sempre às 18 horas, serão postados vídeos nas redes sociais da Festa do Divino, com a apresentação de um grupo por noite/ Foto: Douglas Gonçalves

Os sete grupos de congada, marujada e moçambique, sempre presentes na Festa do Divino Espírito Santo de Mogi das Cruzes, também fazem parte da programação deste ano, mas de uma maneira especial.

A coordenação da Entrada dos Palmitos, a qual eles estão inseridos, e a organização da festividade encontraram uma forma de inseri-los na festividade de 2021, mesmo que virtual.

De 14 de maio a 21 de maio, sempre às 18 horas, serão postados vídeos nas redes sociais da Festa do Divino, com a apresentação de um grupo por noite (veja a programação).

No dia 1º de maio, todos eles – Congada/Marujada Nossa Senhora do Rosário (realizada pela Congada de Santa Efigênia), Congada Batalhão Nossa Senhora Aparecida, Congada de Santa Efigênia,Congada São Benedito do Conjunto Santo Ângelo, Congada Divino Espírito Santo, Congada São Benedito Coração de César e Moçambique Capela de Santa Cruz – participaram de uma gravação, na Associação Pró-Festa do Divino, sob a coordenação de Glauco Ricciele, Sabrina Brites e Douglas Gonçalves.

“A ideia surgiu da necessidade de incorporar os grupos nessa adaptação da festa, perante a pandemia. No ano passado, eles não puderam se apresentar. Tudo estava tudo muito no começo, nós não sabíamos nada sobre a doença, o cenário era outro. Por causa disso, os grupos só tiveram a visita dos festeiros, no dia da Entrada dos Palmitos. Na ocasião, foram visitadas as sedes dos grupos, casa por casa, de cada representante de um grupo”, destaca Ricciele.

Ele ressalta, ainda, que, para fazer a gravação, foram respeitados todos os protocolos sanitários contra o novo coronavírus (Covid-19).

“Além de estarmos fazendo essa homenagem aos grupos, é uma forma dos devotos ‘matarem a saudade’ deles. E todos vão poder compartilhar e deixar a sua mensagem de apoio aos integrantes dos grupos”, diz Ricciele.

Folia do Divino 

O grupo de violeiros da Folia do Divino Espírito Santo, do distrito de Biritiba Ussú, também terá vídeo exibido nas redes sociais da festa do Divino.

Além disso, os violeiros estarão presentes no primeiro e último dia da Alvorada, respectivamente, 15 de maio e 23 de maio, na Catedral de Sant´Ana.

A gravação do vídeo com o grupo de violeiros ocorreu na noite dessa terça-feira, 11, no distrito onde eles residem, em Biritiba Ussú.

Eles receberam a visita dos festeiros Mauro de Assis Margarido, o Maurinho, e Cícera Alecxandra de Oliveira Margarido, a Alê.

Para assistir aos vídeos, basta entrar nas redes sociais da Festa do Divino: Facebook (/FestadoDivinodeMogidasCruzes) e YouTube (/FestadoDivinodeMogidasCruzesSP).

Notas sobre o retorno às aulas presenciais: desafios e possibilidades

Notas sobre o retorno às aulas presenciais: desafios e possibilidades
Voltar às aulas é um desafio, traz o medo da contração do vírus, mas possibilidade de discutir com os alunos que não tem acesso a plataformas pedagógicas/ Foto: Divulgação

Por: Vagner Marques

Após mais de um ano com as aulas presenciais suspensas por conta da pandemia, chegou o dia do retorno.

Com todos os cuidados, as aulas foram retomadas no dia 26 de abril, descrevo aqui a minha experiência de retornar à escola após um ano com atividades exclusivamente remotas.

Em Ferraz de Vasconcelos, município onde eu atuo, o retorno prevê a presença de 20% de alunos em cada turma, todos os espaços da escola foram demarcados e as salas de aula foram preparadas para receber o máximo oito alunos.

As demais mesas e cadeiras foram retiradas e o distanciamento entre elas é visível. Todos os professores e profissionais que atuam na escola, além da máscara, utilizam também o faceshield, aquele protetor facial.

Assim que chego à escola a minha temperatura é aferida e recebo álcool em gel nas mãos para entrar. Alguns passos adiante me deparo com o tapete sanitizante, as escadas que dão acesso a sala dos professores foram demarcadas com uma parte para subida e outra para descida.

Ao acessar o segundo piso, até a sala dos professores, observo que as salas de aulas parecem ser maiores pelo vazio de mesas e cadeiras.

Em todos os corredores há informes de cuidados e todas as informações possíveis sobre o coronavírus, substituindo os trabalhos dos alunos. Até parece que estamos em um hospital e não em uma escola.

Na sala dos professores há recomendações para que não tenhamos aglomerações e o fraternal encontro e café entre os colegas foi suspenso, os horários de intervalos foram alterados para evitar encontros e a prática docente tornou-se uma experiência solitária.

Não posso deixar de descrever o compromisso da gestão escolar para o cumprimento do melhor e mais seguro retorno aos alunos e segurança dos professores e profissionais da escola.

A coordenação pedagógica e direção realizam todos os esforços possíveis para nos atender e assegurar que cada aula seja uma experiência única para os alunos, mesmo que pareça um hospital.

Os professores situados no grupo de risco não retornaram e em casa realizam as atividades remotas. Sinto saudade desses colegas e creio que eles também sentem falta da escola.

Os demais compõem a linha de frente do retorno às aulas presenciais em Ferraz de Vasconcelos.

As turmas foram divididas por cores e a cada semana os alunos de uma determinada cor devem frequentar às aulas, dessa forma, se evita as aglomerações.

Ao chegar à sala de aula, o meu lugar de trabalho, vejo os poucos alunos que vieram todos com máscaras escondendo os sorrisos, álcool em gel na bolsa e distantes uns dos outros.

Há poucos sorrisos, a alegria foi retirada e o silêncio é atordoado.

Eu queria tanto abraçá-los, fazer festa, atividades em grupos, correr pelos corredores, gritar juntos até perdermos a voz, mas as máscaras, a número reduzido e o ambiente hospitalar que se tornou a escola nos impede temporariamente de transformar a escola em escola.

Mesmo de volta à escola, estou com saudades da escola, aquela escola dos barulhos, dos corredores cheios, da sala dos professores com aroma de café e intervalos com correrias e brincadeiras.

Poucos alunos estão vindo a cada dia, ainda não sei se por medo, mas como estamos no início quero acreditar que aos poucos eles vão se sentir mais seguros e retornar.

Entrei em salas com apenas um aluno e em outras com seis. Neste cenário entrego o melhor de mim, preparo as aulas para que atendam suas necessidades e quero aprender com cada aluno e aluna que voltou à escola, portanto, antes do conteúdo, procuro conhecê-los e identificar como tem sido passar pela pandemia, se alguém da família contraiu o vírus ou, se lamentavelmente, perdeu a vida.

Os alunos que com quem conversei, todos, absolutamente todos tem profunda consciência do que estamos vivendo e estão com medo.

Alguns relataram casos na família com sintomas leves, outros com sintomas graves e lamentavelmente, alguns descreveram perdas de familiares.

Sou historiador e professor de história e procurei utilizar a pandemia do novo coronavírus como instrumento de análise histórica e conteúdo pedagógico.

Juntos, identificamos as experiências humanas de outras pandemias, as semelhanças e diferenças com a COVID-19.

O destaque que quero registrar é que a escola, por mais que tenha esforços de todos os atores envolvidos, desde a Secretaria de Educação até a Gestão Escolar não é o mesmo lugar.

Ela mudou e essa mudança deve ser analisada em perspectivas diversas. Essa mudança é provisória ou permanente?

A escola voltará a ser escola ou, embora receba alunos e alunas, torna-se-á uma espécie de hospital?

Os barulhos, os sons, a correria, as brincadeiras, os encontros, os jogos coletivos, os trabalhos e tarefas em grupos, as festinhas de colegas de turma, o café na sala dos professores e a agitação que marca a escola não faz parte do retorno.

Em contrapartida, temos um ambiente silencioso, fúnebre, triste, vazio, sem cores, movimentos e barulho.

A pandemia nos tirou quase 430 mil vidas e juntamente com elas nos trouxe o medo e nos tirou a paz.

O retorno às aulas presenciais é uma tentativa de retornar a normalidade e embora os esforços sejam consideráveis, há questões urgentes que antecedem tais esforços e devem ser objeto de análise.

Israel celebrou o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras após vacinar mais de 80% da população, já os Estados Unidos vacinou 77,7%, Reino Unido, 79,4%, enquanto o Brasil vacinou 17, 5,% da população na primeira dose e apenas 8,8% da segunda dose.

É aqui que devemos repousar a reflexão. As casualidades da lenta vacinação, as consequências econômicas, sociais e neste caso pedagógicas do fracasso da política nacional de vacinação contra o novo coronavírus.

Em 14 de agosto de 2020, a farmacêutica Pfizer ofereceu ao governo brasileiro 70 milhões de doses de vacina, mas não obteve resposta a respeito do interesse da compra.

Sem resposta a farmacêutica fez uma nova oferta em 11 de novembro. Novamente o Governo Federal e o Ministério da Saúde não se posicionaram, por conta disso, outros países entraram na prioridade e o governo brasileiro perdeu a oportunidade de vacinar 70 milhões de brasileiros.

Já no dia 20 de outubro de 2020, o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello anunciou a compra de 46 milhões de doses da vacina CoronaVac. No dia seguinte, o presidente Jair Bolsonaro desautorizou a compra. Por que presidente? Por quê?

Perdemos duas janelas de aquisição de compras de vacinas, juntas, estamos falando de 116 milhões de dose, em fase única, metade da população nacional teria sido vacinada, mas o Governo Federal e o Ministério da Saúde demonstraram que não é objeto de interesse a aquisição e aplicação de vacinas.

Sem vacinas, o retorno a todas as atividades será lento e gradual, enquanto novas variantes se manifestam, o avanço do vírus ganha novas formas e milhares de vidas são perdidas cotidianamente.

A filósofa Marilena Chauí, no clássico livro Conformismo e Resistência, analisa e problematiza a cultura popular.

Seu interesse é identificar que a cultura popular em determinados aspectos reforçam e perpetuam o conformismo do status quo, mas em contrapartida também são ambientes de oposição e resistência.

O retorno às aulas apresenta o mesmo paradigma de conformismo e resistência. Conformismo a um governo que não realizou testes em massa, negligenciou os efeitos da pandemia, apresenta uma postura negacionista, indicou em dois anos quatro ministros da Saúde no momento mais delicado da história do país, perdeu a compra 70 milhões de doses da vacina da Pfizer e não aponta caminhos efetivos para superação a pandemia.

Mas também é resistência, mesmo com número reduzido de alunos e todos os cuidados necessários o retorno oportuniza colocar esse debate como pressuposto pedagógico permite que cada aluno e cada aluna ao voltar para casa subsidie seus familiares de informações do caos que estamos vivendo, que identifiquem os responsáveis pela extensão da pandemia e construam, juntos com nós professores, possibilidades de análise sobre o tempo presente.

Voltar às aulas é um desafio, traz o medo da contração do vírus, mas possibilidade de discutir com os alunos que não tem acesso a plataformas pedagógicas, oportuniza pontes, possibilidades de encontros com os nossos colegas de trabalho e juntos, sempre juntos, podemos criar bolsas de esperança para os dias difíceis e possibilidades para o futuro próximo.

Instagram: @profvagneramarques

 

 

Colégio Eduki